Translate

21 de dez de 2009

Carta ao Leão






Na noite em que os meus sentimentos buscavam ser o mais pleno que pudessem, descobri você, Leão!!
Naquele dia, o Leão era um gato assustado de sentimentos, estava acuado, escondido de tudo o mais por sua própria dor. Você bem sabe da minha memória. Me lembro de cada detalhe.
Gosto de apreciar sentimentos. E observando por aí, encontrei uma infinidade deles... Já vi sentimentos garças, lebres, cobras... encontrei sentires gazelas, polvos, tubarões, rinocerontes...
Mas minha grande alegria foi encontrar o sentimento Leão!
Apesar de dolorido, meu adorado Leão, havia em você uma esperança guardada. Talvez fosse um grito de socorro abafado pela muralha que te escondia.
Mas eu ousei, eu ouvia o grito, tinha que ficar.
Você sabe, Leão, não sou boa em não saber das coisas, e sou pior ainda em não sentir... E não sentir Leão em mim, era dar chances a infelicidade.
A principio me compadeci, ate me entristeci; Tua tristeza era tamanha que baixava tua juba ao falar, e elevava a dor da tua alma.
Me lembro de uma noite em que, deixando-me encantar pelas tuas definições, Nando Reis contava insistente " Estranho seria se eu não me apaixonasse por você..."
Realmente, seria estranho...
Depois de tanto sentir e não sentir Leão em mim...
Nesse tempo, meu campo de observação se perdeu um pouco. E passei a viver um sentimento águia. Mas apesar do voou alto e quase perfeito, não fossem os apavorantes rasantes, eu nunca deixei de sentir você.
Ah, meu amado Leão, talvez eu tenha voado alto nas asas da águia por medo de acariciar tua juba pela nuca, e nunca mais poder deixar de sentir assim.
Enfim, a águia ganhou seu tempo de recolher-se, quebrar unhas e bico, arrancar as penas, renovar-se; e me soltou em um rasante quase mortal.
A minha maior sorte, presente dos deuses que agradeço todo dia, foi cair no único espaço em aberto na muralha que te cercava.
Confesso nesta carta, que muitas vezes eu te estranhei.
Afinal sentimento Leão é sentimento Rei! Seu rugido que deveria assustar a dor, apenas, e mal, afastava os que não tinham coragem de te conhecer.
Te estranhei acuado num canto do coração, uma vez que deveria ser a plenitude do ser.
Pois Leão é um dos maiores sentimentos.
Por sorte meu medo de não sentir nada, é muito maior do que o medo de sentir, e assim foi impossível aceitar que me evitasse.
Minha ânsia era dominar tua fúria, aprender teu rugido, pentear tua juba, deitar entre as tuas patas ferozes e me encolher pra descansar. Queria mesmo era estar junto, e não apenas sentir, mas também ser parte de ti.
Era uma certa consciência inconsciente desse adorar-sentir-desejar-você Leão em mim.
E fui te vendo, te aprendendo, te decorando, fui vivendo e deixando viver esse coisa boa que, mesmo Leão, acalma meu ser.
E assumo nesta carta, esse sentimento felino, que é estar apaixonada pelo Leão!!!




Dedico à todos que entendem o sentimento leão.

Amor à todos
Beijos na alma

17 de dez de 2009

Premio!!!






Amados leitores, esse blog recebeu com carinho e orgulho um selinho da amiga Marcia Oliveira do Blog Mil ideias www.maolideias.blogspot.com .
O selinho trata-se de compartilhar, e como diz a regra, preciso falar algo sobre o assunto...
Bem, o que sei sobre compartilhar é que isso quer dizer dividir com plenitude e de forma sublime.
Compartilhamos o que é bom; carinho, amor, risos, mil ideias, poesias, historias de vida, de alma e de sonhos.
Então cá estou, compartilhando com mais alguns blogs que valem mesmo a pena compartilhar!!!!! Cada um dos blogs linkados a baixo, são recheados de coisa boas de se compartilhar.
Entrem, vejam, leiam, dividam

http://www.finaflormonicamontone.com por Monica Montone
http://fenixcuringa.blogspot.com/ por Thais Stella
http://mamiferas.blogspot.com/ por mamíferas
http://bicho-solto.blogspot.com/ por Renata
www.thaisnieri.blogspot.com/ por Thais Nieri

Esse selinho vem com algumas regras, vamos lá:

1-Copiar o selinho para seu blog.

2-Deixar um comentário no Blog do amigo que te indicou.

3-Linkar o blog amigo que te indicou.

4-Indicar para outros Blogs que você acha que compartilhar tudo com todos.

5-Deixar uma mensagem explicando o que é compartilhar


Amor à todos
Beijos na alma.

PS: Em tempo, é preciso dizer que o Alma Nua, recebeu sua 4º indicação ao top 100.
Feliz e orgulhosa, só tenho a dizer muito obrigada a todos vocês que passam por aqui, e a todos vocês que fazem parte disso aqui.

PS: Os links não saem, e eu nao sei porque... mas cada blog esta linkado na listagem de blogs!

11 de dez de 2009

Atualizando...



Sentimentos...
Alma...
Pensamentos...
Blog...
Vida!!!

Ok, demorei outra vez. São os acontecimentos e mais acontecimentos...

Mas, ando por aí observando e ando por aí vivendo e vivendo, eu aconteço por aí!
Tenho observado o ser humano com mais atenção e com mais curiosidade.
Afinal é mesmo curioso como é o "bicho-gente"... Se fere, regozija-se; se ferido ataca, se fere e é esquecido, ironiza... Talvez seja a forma comum á todos de lidar com a dor.
Algumas vezes me aborreço, em outras me espanto e em outras me compadeço.
Nos últimos dias algumas observações ficaram mais evidentes, afinal a vida cíclica acaba nos levando a pontos ainda não finalizados.
Estranhei quando me disseram uma serie de palavras... mas entendi que era pra dizer a si mesmo aquilo no qual devia crer. O ser humano me espanta. Embora as palavras me fossem repetidas com fervor, não eram pra que eu as ouvisse; mas, sim, para convencer o próprio coração. Admito: Me compadeci!
Depois percebi que algumas vezes manter "janelas", na eminencia de uma grande escuridão, é uma forma de manter-se com vida (??). Observei que há (trancada no silêncio da alma) a saudade de se saber em total compreensão. Quase necessidade de se sentir desvendar sem dizer uma palavra. Confesso: Me espanto!
E por fim, observei o riso quase ironico, frases soltas, dúbias, recheadas da dor de talvez ter errado a escolha... ter se despedido antes da hora. Informo: me aborreço!
Mas o ser humano é um campo vasto e com ele aprendo dia a dia o que não quero ser!
Assumo que, por vezes, não posso dizer qual a minha escolha, não posso dizer (com certeza) o que quero de futuro, além de um belo luar.
Mas posso afirmar, convictamente, o que NÃO quero!!!
Mas, acima de tudo, observei tentativas de acertar, coragem de superar limites e romper promessas pessoais, aproveitando as chances de felicidade.
Abrir espaço na alma, na mente e no coração é, por vezes, assustador. Especialmente se essa alma, mente e coração já estão surrados pela vida...
Mas é como sempre digo: Ser infeliz é bem fácil. Bom mesmo é ter coragem para ir além de todos os medos e buscar possibilidades.
De futuro pouco se sabe. O que podemos saber com certeza, é que para ter um amanhã feliz, precisamos começar a construi-lo no hoje.
Eu, por minha vez, ando em boa fase.
É, amados, estou mesmo feliz!
Sempre fui de agradecer tudo o que me é ofertado pelos bons ventos Divinos.
Portanto ando agradecendo: Os sorrisos singelos e as gargalhadas, os olhares tímidos e as frases desbocadas, as chances e as possibilidades, as incertezas e a coragem, as tentativas e os atrativos.
Agradeço as perguntas e as resposta.

Prometo atualizar mais vezes.

Amor à todos
Beijos na alma

PS: Desta feita, não pus musica ( não que não tenha a minha preferida para esse momento), mas acho digno que cada um escolha sua própria trilha sonora, quando a compreensão desde texto chegar ao coração!

23 de nov de 2009

De braços abertos.





E lá vem ela...
Vem a vida, chegando, derrubando tudo, e vai entrando nos eixos. Não tem mesmo que pedir licença, ou dizer muito obrigada. Só tem a obrigação de acontecer.
Hoje despertei com um enorme senso de realidade.
Meu coração acordou tranquilo, minha cabeça com raciocínio claro, minhas emoções e ansiedades abrandadas. Minha mente coerente.
Enfim, após uma jornada, extraordinariamente, agradável (apesar de curta) entrego-me a realidade dos meus dias.
Voltei a encarar a vida com mais naturalidade, assim como ela é, e como deve ser sempre. E uma dose extra de maturidade, adquirida nesses últimos dias de silêncio do mundo, e de conhecimento meu e alheio.
E vou compreendendo aquela velha frase, que me é tão familiar: " Da vida, ganhamos o que precisamos, não o que queremos". Sendo assim... Volto a me apaixonar pelas coisas que me fazem bem e que me são necessárias.
Nos últimos dias, várias lições me foram ensinadas e relembradas. E sou muito grata por isso!
Relembrei que o grande amor das nossas vidas, deve sempre, sermos nós mesmos!
Aprendi que podemos sim, dominar sentimentos que por vezes nos parecem superiores a tudo que somos e a tudo que acreditamos.
Aprendi que podemos passar um tempo longe de quem amamos, mas não nos faz bem. Mas que não podemos nos distanciar excessivamente de quem nos faz bem.
Relembrei que amigos são mesmo luzes a nos guiar pela vida, e sem eles não somos nada.
Aprendi a controlar os sentimentos mas não a evitá-los, e prefiro assim. Afinal como diria Renato Russo, em uma de suas grandes verdades, " Sou um animal sentimental, me apego fácil..."
Aprendi, ainda, que os grandes amores devem ser bem simples, bem fáceis.
Descobri que já tive um grande amor e inesquecível pelo seu tamanho (NEOQEAV).
Descobri que já tive um amor completo. Tão completo que parecia perfeito e eterno, e foi terno até acabar...
E, descobri, que só quero um amor real!
Aprendi, ainda nesses dias, que amor real consiste em verdades, feridas vividas, histórias... Consiste em deixar acontecer sem grandes expectativas do outro. Consiste em ser e ver o que é real.
Relembrei que ser feliz é desejar alegrias e comemorá-las pelo tempo que durarem.
Aprendi a nunca me iludir com os momentos bons e não tão bons, e nem ansiar o incerto.
Relembrei que as coisas duram o tempo exato para serem perfeitas, e que dão sempre certo quando é bom, mesmo que o tempo seja de um instante.
Cabe a nós entender a aceitar e iniciar o chamado da felicidade.
Vivo, hoje, um momento de reinicio. Lições aprendidas e relembradas. Sigo mais leve, mais feliz, cravejada de esperanças e desejando alegrias.

"O essencial é invisível aos olhos" - Saint-Exupery.


Amor à todos
Beijos na alma

Ps: Originalmente escrito em 16/11. Especialmente dedicado ao "leão da montanha"...
Saída estratégica pela direita evita a possibilidade de doer, e evitando a possibilidade de doer, evita-se também a chance da felicidade.
Para Tatiana e Anselmo. Amor,respeito, carinho e amizade!! Com vocês e para vocês, é pra sempre!

16 de nov de 2009

Alma nua






Hoje, falo pouco...
Aliás, quase não tenho falado nesse espaço, mas apenas por falta de tempo, que agora já esta voltando ao normal também.
Tenho coisas pra contar... Histórias, saudades, poesias....
Mas hoje, falo pouco, faço apenas uma pequena homenagem à quem souber o que é amar.
Hoje sou poesia, e mesmo a distância dos meus dias se faz lirismo em meu coração.

Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinícius de Moraes


Amor à todos
Beijos na alma

4 de nov de 2009

Quando estou é quando sou...






E, hoje, me dominam certezas, e eu conheço bem sua importância.
Os desejos são resgatados por felicidade e anseios.
Os Sonhos são bons. Tenho os melhores possíveis.
Em flashs vejo bocas sorrindo, bocas desejando um beijo. Intimidade!
Nada é melhor do que um beijo na boca, um beijo bem dado, um beijo demorado...
A gente sabe que ficou marcado quando o perfume alheio penetra a nossa pele e se instala.
E o corpo contem suas lembranças.
E vem o toque, a maciez da pele, o olhos nos olhos ou os olhos fechados.
O corpo entrega-se, alheio aos bons sonhos, aos fatos, à verdade.
Perfeito é quando, do nada, vem uma lembrança e com ela a certeza de ter acontecido.
Mas quando no tempo, se o tempo é relativo?
E o tempo?
Ah, o tempo... "mano velho, traz ainda um jeito de ser"...
Todo o tempo do mundo é pouco quando a alegria acontece.
E a alma, inebriada, fica serena, fica plena e aproveitando o lado vazio começa a renovar-se, e contamina.
Assim cada dia é mais uma chance de nos encontrarmos.

" Eu trocaria todos os meus amanhas, por um único ontem."
Janis Joplin


Amor a todos
Beijos na alma

31 de out de 2009

Sinal de fumaça

"Hoje, longe, ha muitas leguas, nesta triste solidão...."

Bem distante, eu sei. Desculpem minha falta de atualização.
Só ando cansada, só ando pondo a vida em ordem e aprendendo a importância do vazio.
Volto em breve, com a alma mais nua do que nunca, para falar de sentir e de acontecer.
Hoje deixei esse sinal de fumaça, para que meus leitores saibam que ando por aí...
Respondendo a minha, amada, amiga Ana Estrela:
- Sim!!!!
Os tempos mudam, as idéias mudam, os pensamentos mudam, os sentimentos nos dominam, acontecem... e os desejos se descobrem e nos descobrem.


Amor à todos
Beijos na alma.

3 de out de 2009

Mesmice...
Odeio a mesmice dos dias. Portanto a mesmice de sentir também me cansou...
É hora, indiscutivelmente, de mudar temas, ideias e conceitos.
É hora de renovar.
Estou com projetos novos e algumas coisas acontecendo rápido demais pra eu entender e explicar. Mas é hora de fechar ciclos, e renovar a estrada dentro de mim.
Como um ritual de fogo...
Queimo e liberto, sentimentos que feriram e perdoo aos que me feriram.
Liberto e agradeço a passagem de uns na minha vida e desejo paz a outros.
Ando meio saturada. Andei notando que até a minha escrita esta retórica e redundante.
Ahhhhhhhhhh. Não.
Chega disso!!!
É hora de voltar a observar a vida e extrair o melhor possível!!!!

Sobreviver é pouco pra mim. Na vida aconteço!!


Amor à todos
Beijos na alma

1 de out de 2009

......



(OBS: A musica que queria postar aqui é "Eu que não sei quase nada do mar" da Ana Carolina, mas não achei pra postar... Vale a intenção. Ouça!!)


Quero saber:
Te causo medo? ou me assusto com você?
Tem dias em que abrir os olhos é, por si só, um ato de coragem...
A vida tem coisas...
Um dia encontrei um anjo, um anjo de verdade. Jamais vou esquecer o seu olhar.
Mas eu não estava pronta para acreditar em anjos, e me afastei dele.
Um dia encontrei o amor. Um intenso e terno e eu o julguei eterno, mas o amor não estava pronto para mim. e se afastou.
Agora eu só tenho a verdade em meu ser e a intensidade do meu existir.
Tenho o péssimo hábito de acreditar que amanhã será sempre melhor.
Meu pensamento voa atravessando oceanos, buscando um som, uma esperança.
Se eu fosse um música, seria Carmina Burana.
Se eu fosse uma poesia, seria " Confronto" De Drummond.
Se eu fosse um fenomeno natural, seria neve.
Ando incoerente no meu falar, como estou no meu sentir.
Minha alma é um respiro melancólico de esperança.
Meu coração é um grito seco e estridente de saudades de algo que nunca viu, mas tem certeza de conhecer bem.
Existe uma incerteza em mim, incerteza de ser, de falar, de acontecer... Tenho medo!
Um medo imenso, menos intenso (apenas) que o meu desejo.
Estou evasiva, porque estou incerta de declarar. Meu convite ultrapassa fronteiras, obstáculos e oferta possibilidades.
Felicidade e plenitude, estou a esperar.
Vem logo, vem depressa!!! Vem me encontrar.


Amor à todos
Beijos na alma

10 de set de 2009

Andanças por minha alma...






Nos últimos dias andei dedicando especial (e completa) atenção à mim mesma.
Como todos já sabem, meu processo de auto-avaliação começou há alguns dias com uma desilusão. E, nesse fim de semana culminou em novas ideias e novos ideais.
Engraçado como poucos dias fizeram uma transformação em mim...
É como se tudo houvesse se modificado de um modo que ainda não sei explicar, mas sei que é grande e significativo. E sei que é bom!
Em um piscar de olhos, vejo novas cores, novos ângulos, sinto de outra forma...
Em meu coração, acalmou-se o que era dor e saudade. Abrandou-se o que era um grande amor... Meu coração agora anseia, sim, por grandes paixões para pulsar. Deseja paixões pela vida!!
Em meus pensamentos, ideias e sonhos já esvaeceram, deram lugar ao novo.
O lugar é para novas metas, novos objetivos.
Meu espírito sentiu-se tão pleno e satisfeito que deixou sua leveza espalhar-se ao meu redor.
Recomeço!!!
E esse recomeço não veio sem dor, admito...
Antes dessa nova forma de ver, fui obrigada a encarar de frente, sem proteção, olhos nos olhos, meus sentimentos mais reais... Fui obrigada e exposta à dor mais forte que meu ser passional pode sentir. E suportei!
Então era, também, chegada a hora da reflexão.
De resgatar velhos amigos, antigos hábitos bons, renovar esperanças, abrir espaço para o novo.
Como diria Florbela Espanca, adapto sua frase:
"É conhecendo as pessoas, que perdou aos tigres as suas garras que me dilaceram..."

Ferida? Sim! Mas já em cicatrizes.
Nova fase, coração aberto, sorriso franco, alma nua!

Amor à todos.
Beijos na alma

3 de set de 2009

Depois da turbulência, a suave tempestade.






E sempre há razões para chorar.
Saudades, solidão, amor unilateral.
E sempre há razões para sorrir!
Família, vida, amigos, vida, amor próprio, vida, sorrisos, vida, beijos, vida, alegria, vida.
E viver é um mar de razões, é espaço para diversas paixões.
Se me perguntam se prefiro intensidade ou tempo, vou responder: Utopia!
Enfim, a vida volta pra dentro de mim, latejando em cada veia, gritando sua existência e suas necessidades em cada poro...
Meu coração se liberta.
Amei tanto e tão só que tudo acalmou-se em mim, transformou-se... E com uma simplicidade que me assustou... É uma nova fase.
Agora tenho fome de viver novamente.
Quero o desespero e a sofreguidão das grandes paixões em mim. Quero plenitude, quero verdade. Quero voltar a viver!
Novamente, se me perguntam: Intensidade ou eternidade?
Respondo: Utopia!
Sou intensa demais e só sei viver assim por cada segundo do meu existir.
Só vivo sob fortes paixões!!!
Chorei de saudades, desejei que ficasse, que voltasse... Não posso mais suplicar.
Não me oponho. Aceito!
Para a vida me disponho! Inteira!

Transformar-se e renovar-se.
Sou tempestade, derramo esperança e alegria.
Sou vento forte, sou brisa mansa.
Sou poeta e sou poesia.

Existir, apenas, não me contenta, preciso viver plenamente!!!!!

"Liberdade é pouco. O que desejo ainda não tem nome!"
(Clarice Lispector)


Amor à todos.
Beijos na alma.

25 de ago de 2009

Pensamento.

( São nos momentos mais difíceis que encontramos os grandes amigos)





"Qualquer dia o sol vai deixar de brilhar... Mas isso não importa. A lua brilhará dia e noite...
Qualquer dia desses, as estrelas vão cair... Mas ninguém precisa ter medo, o oceano as receberá em suas águas.
Algumas coisas costumam acontecer na hora errada, outras acontecem na hora exata!
A sublimidade do ser humano, é capaz de tornar as coisas perfeitas.
A paz interior de cada um e o desejo de busca, influenciam o encontro... Mesmo que este seja, imaginário. ( Seria a mesma coisa?)
Sei que pode se tornar real, por causa da sublimidade da paz interior, da busca da felicidade que cada ser tem dentro de si.
Busco sem medo.
Encontro com medo.
Sinto o desejo.
As vezes correr o risco de não encontrar, é melhor do que nem tentar procurar.
Busquei e te encontrei.
Ou foi você que me encontrou?
Bom, o que importa é que o destino é amigo dos homens, e os homens são amigos entre si.
Mesmo que o destino se torne nosso inimigo, nós jamais poderemos fazer o mesmo. Vamos continuar nos amando.
Os amigos amam. Ao menos os verdadeiros..."

Texto By Suzane Tempo:






PS: Su... Nem sei o que dizer... só sei que graças a você, o meu dia, foi um pouquinho mais feliz!!!!
Obrigada pelo carinho, pelo cuidado, pelos elogios!!!
A recíproca é fato, e portanto, mais que verdadeira!


Amor à todos

Beijos na alma

23 de ago de 2009

Indo...






É, carissimos, a vida me deu um baile de novo....
Justo agora que tudo parecia estar mesmo encaixado, justo agora que as coisas estavam entrando nos eixos, devagar sim, mas constantemente, lá vem a vida em uma tsunami e derrubou tudo.
Hoje sou o vazio da alma. Retratinho de dor e desesperança. E é difícil pacas, ver isso em mim mesma.
Engraçado é que depois de um período intenso de dor e desespero eu tava começando a acreditar que agora ia pra frente. Tava mesmo achando que valia à pena...
Mas a vida não é lá muito meiga, e quando percebe que a gente esta se enganando chega chegando e vem arrebentando tudo.
E é disso que falo, meus caros. Estou arrebentada por dentro. Nos últimos tempos eu passei por várias crises de dor e saudades, e tudo o mais que acarreta tristezas... Mas hoje, hoje eu não estou nem sabendo lidar com oque eu sinto.
Hoje a dor em mim transcende todos os espaços da compreenssão e do compreenssível.
E por isso mesmo estou aqui, para dizer que devo silenciar um pouco para voltar ao meu equilibrio... Se hoje me falta o ar por causa dessa tristeza tamanha, amanhã hei de respirar ainda que seja de forma automática.
Meu maior medo é que essa solidão que me mata hoje, venha a se tornar minha companheira constante do amanhã... Mas é um risco que se corre.
À Thais Stella, obrigada por me fazer ver mais um pedacinho de mim...
À você, obrigada por me ouvir nesse momento de dor e desesperança, e por me entender, mesmo que eu não tenha me explicado.
E à todos, obrigada pelo carinho constante.

Volto em breve, assim que eu sentir o chão sob os meus pés novamente, ou que me acostume outra vez com essa solidão na alma, e faça dela minha força pra o amanhã.



Amor á todos
Beijos na alma

De quem eu sou???





Eu não existo sem você

Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham pra você

Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
Eu não existo sem você



Vinícius de Moraes


Por quanto tempo???


Amor á todos
Beijos na alma

17 de ago de 2009

Meu relato.







As vezes a gente tem que se dar um momento pra chorar, mesmo que seja sozinha e escondidinha. Sei lá, as vezes o peso da vida e das frustrações vem em cima da gente de uma vez só.
Hoje eu desabafei... Não estava esperando tanta coisa em um só desabafo, e fiquei assim meio deprê.
Engraçado que ontem mesmo eu estava falando sobre criarmos expectativas com relação as outras pessoas, e como a recíproca é verdadeira... Afinal os outros também criam expectativas sobre nós, e a frustração tende a acontecer.
Hoje eu fiquei triste!
Coração saudoso... E as vezes é difícil enfrentar a saudade, quando essa saudade é da gente mesmo...
Há um tempo atrás eu me perdi de mim mesma. Foram momentos difíceis, doloridos, frustrados, movimentos difíceis de suportar. E acho que pirei. Teve dias de, simplesmente, eu vagar por aí. Andar sem rumo, apenas chorando. Sei... Não dá pra acreditar... Ainda mais quando se trata de mim, a "senhora praticidade e razão".
Mas o fato é que aconteceu.
Vagava por horas, andando simplesmente à mercê da vida, à mercê do mundo... Observando, apenas e deixando a dor e frustração saírem de mim, escorrendo calidamente, pelos olhos.
Algumas pessoas se sensibilizavam e se sentavam ao meu lado, me dizendo palavras de consolo. Minha esperança no ser humano voltou durante essa fase. Gente que se importava, gente que orava, gente que silenciava... Provavelmente eu nunca mais encontre essas pessoas... ou se as encontrar, não as reconheça. Afinal estava voltada pra minha dor e para o meu momento de insanidade.
E as coisas foram acontecendo.
Achei fantástico o dia em que me olhei no espelho e me achei lá!!! Minha alegria era enorme!! Me reconheci.
Eu andei tão perdida de mim, que eu me olhava e não me via. E essa é a pior sensação que se pode ter.
Nesse tempo, encontrei também anjos e demônios, e encontrei anjos-demônios... Superar toda essa insanidade foi uma verdadeira vitória, e quando eu finalmente me senti plena, e pronta pra resgatar minha vida, havia se instalado em mim um "certo tumor". Por sorte, eu já havia aprendido um bocado antes, e foi menos difícil compreender o que isso significava. Menos difícil, mas não mais fácil.
E me vi sozinha, ou quase, porque (por sorte) a Sabedoria Divina, sempre deixa um fresta aberta para passagem.
O fato é que estou aqui, plena, inteira, um tanto saudosa de uma vida que me era sonhada, mas irreal. E estou superando essa nova fase, me dando a chance de ser feliz, me dando a chance de viver e não apenas sobreviver!!!

Minha meta é ser feliz!!! Quando finalizo o dia e tenho uma única razão onde senti felicidade, sinto que o dia valeu a pena. Alcancei a meta!
E desejo mesmo felicidade!!! A cada um que ler esse relato e desabafo.
Alguns vão se reconhecer, é o processo de identificação, outros não vão achar um texto interessante, mas está aqui e é real!

Na minha lista de desejos sua felicidade ocupa o primeiro lugar!!!!


Amor á todos
Beijos na alma!!

9 de ago de 2009

Declaro para os devido fins:







Que essa risada debochada fica em mim, assim como esse teu beijo forte me tira o ar,
Inevitável não rir com as lembranças das tuas reações às minhas mordidas e provocações...
Gosto de sentir teu corpo abraçado ao meu durante a noite.
Gosto de sentir essa tua força que me envolve e me protege.
O calor da tua pele aquecendo até meu espírito...
Adoro o café pela manhã, na cama, o cheiro de carinho que vai se espalhando...
Gosto de falar das coisas do mundo, e das coisas além mundo, E com você sempre vai além...
Amo mesmo essa essência que te faz um ser único, por todo o universo.
Amo tua essência, tua presença e o fato de você me amar!

E a recíproca é um fato, tão verdadeiro quanto!!!!!



Amor à todos

Beijos na alma.

6 de ago de 2009

Touro em Touro




Outro dia me pediram, no trabalho, pra escrever um texto sobre mim. Algo que ressaltasse minhas qualidades... Lá fui eu, aspirante e "inspirada", levemente pirada, narcisista por natureza, apaixonada pela vida por opção e feliz por convicção; escrever sobre mim. E saiu assim:

Piso firme. Rumino ideias e emoções.
Sonho com os pés no chão ( a cada vez mais)
Sou fiel, mas posso ser infiel.
Olho por olho, dente por dente e outras frases mais...
Gosto de dinheiro, mas amo muito mais amar alguém.
Gosto de luxo, e me dou a completa luxuria com quem amo. Aliás, se eu fosse um pecado capital seria, sem dúvida, a luxuria.
Gosto de coisas simples, fáceis e descomplicadas e, essencialmente, duradouras.
Sou sincera! Excessivamente...
Sou severa, por vezes cruel.
Ando devagar. Sempre! Odeio passar pela vida sem observá-la, e vê-la acontecendo a minha volta.
Sou teimosa. Extremamente!!
Minha amizade é franca e aberta.
Minha sinceridade é quase defeito.
Meu amor é de devoção.
Minha ira, é perdição.
Não gosto de mentiras, mas se o fizer ninguém vai descobrir.
Trabalho muito, odeio depender.
Quando irritada, fico insuportável. Mas amanso fácil com carinho e beijo.
Adoro beijo!!!
Não vivo sem beijo na boca e abraço apertado. Amo carinho no cabelo, caricia na pele.
Gosto de certezas. Vivo de forma estável. A instabilidade, por menor que seja, me aborrece.
Choro de felicidade e tristeza. Rio das quedas que levo, fisícas e da vida.
Sou mãe do mundo!
Sou mãe coruja, e ainda "adoto" filhos por onde ando... Mas não sou cega, aos meus.
Comemoro as vitórias, choro as derrotas, parabenizo acertos com euforia, sinalizo erros.
Ensino que:
Respeito é a palavra de ordem!
Amor é o sentimento universal!
Perdão é uma essência divina!
Saber viver, é um dom!!
E repito, incasávelmente, que na vida não há perdas, e sim movimentos.
Tenho várias características à trabalhar, mas informo que já estão em fase de melhoria.
E as outras, já melhores, em fase de manutenção.

Só vivo sob fortes paixões!



Amor à todos
Beijos na alma.


PS: Não postei música, porque realmente não encontrei uma que coubesse certinha no texto, sou muito de tudo e um pouco de muito...
E é bem assim que sou!!

28 de jul de 2009

Luxury




 Isabella Taviani - Luxuria



Acordei, hoje, ardendo.
O corpo em brasa, o coração sôfrego, o peito ofegante...
Uma ânsia latente, no corpo e na alma.
Meu corpo inteiro era um gemido úmido de desejo.
Coxas comprimidas... sexo latejante... mãos que se acariciam e imploram...
Lembranças.
O corpo fala, e o meu grita as tuas marcas nele...
Incubus!



Amor á todos
Beijos na alma

25 de jul de 2009

Tempo de falar...




 Ana Carolina - Aqui



E existem razões para chorar...
chorar de sobra, por todas as tardes.
Mesmo que a única razão fosse consolar...
Esperei tanto tempo por palavras que confortassem a alma. Por tanto tempo... Que cansei minha alma de esperar.
Nunca soube dizer em qual momento mais se dificultou o meu sentir. Não sei se quando precisei dizer, e não havia ninguém para ouvir... Ou se quando precisei ouvir e não havia ninguém para dizer.
Ando cansada, ainda. E cada, vez menos tolerante. E isso me assusta.
Nunca antes minha impaciência durou tanto tempo.
Desejo silêncio!
Silêncio de ideias tumultuadas.
Silêncio de sentimentos turbulentos.
Silêncio das palavras não ditas.
Silêncio das verdades que gritam no espírito.
Meu desejo é de declarações sinceras, sejam elas de amor ou de ódio.
Meu desejo é de verdades faladas, doloridas ou não.
Se morro,que seja sentindo os lábios do meu amor em um ultimo beijo.
Se vivo,que seja sentindo seu abraço a silenciar o mundo a minha volta.
O que quero é sentir o coração pulsar tanto e tão forte que me tire o ar. minha vontade é que um beijo me cale a voz e um abraço me contenha o espírito...
E mesmo sendo realidade oque me grita aos ouvidos que abra os olhos para ver. Me permito desejar.
Por vezes me percebo intolerante até com minha ânsia juvenil de alegrias frívolas...
E permaneço!
Busco equilíbrio. não firo ninguém com minha intensidade existencial. Espero. Pois sinto que o cansaço da minha alma em aguardar, fará com que o movimento aconteça.
E continuo.
Busco paixões pela vida. Só vivo sob forte paixão!!!


Amor a todos
Beijos na alma.

11 de jul de 2009

Ao seu devido tempo.




 Lulu Santos - Tudo Bem


De tempos em tempos a alma transcende espaços. Assim como ultrapassa a si própria e compreende.
Compreende sua essência e totalidade e passa à um passo adiante. Afinal é preciso continuar.
Me pergunto porque ousamos dizer "para sempre" ou "nunca mais", se ambos levam tempo demais para existir e se tornarem reais.
Por esses dias me peguei pensando em promessa e juramentos de amor. E ri!!
Ri dos meus próprios e de outros mais...
Ri dos momentos, únicos,em que a felicidade fica tão intensa que simplesmente prometemos e juramos. E ri do fato, indiscutível, de que naquele instante a promessa feita é uma VERDADE ABSOLUTA.
E minha duvida ficou maior...
Em qual momento nossa consciência transcende todos os obstáculos e passamos a ser mais reais?
Será quando somos tão felicidade, que juramos eternidade, mesmo sendo efêmeros?
Ou, será quando acreditamos nas verdades das promessas, sabendo que são passageiros, mas ainda assim as acreditamos eternas?
Somos realmente engraçados.
Conhecemos nossa impossibilidade de eternizar tudo o que somos e tudo o que sentimos. Mas quando amamos, nos esquecemos... E acreditamos no "pra sempre" e "nunca mais".
Na verdade, deve fazer pouca diferença diante da sinceridade com a qual sentimos e prometemos.
Mas e depois??
E a saudade amarrando o peito em nó apertado? E a frustração do sonho acabado? E a certeza de que o "pra sempre" sempre acaba?...
Acredito que nesse instante, talvez, nossa consciência se recolha por um instante e passemos a um estagio de semi-consciência entre a verdade do que somos e a verdade do que sentimos.
Também percebo, que divagar, como acabo de fazer, não diminui a saudade em nós.
Apenas falo para que se gaste a ausência das promessas, minhas e outras...


Amor à todos
Beijos na alma.

4 de jul de 2009

Passo e repasso....




 Ivete Sangalo - Quando a chuva passar


Hoje eu acordei vazia, num estado de letargia semi-consciente... Apesar da dor lancinante, que eu sabia existir,eu estava vazia.
No lugar do coração um oco... No lugar das lágrimas uma aridez de emoção... no lugar do sorriso uma expressão metálica... Eu não me sabia pessoa. Me sabia vazio.
Contei meu passos na rua... Todos eles.
Caminhei silenciosa, por todo o meu dia. O vazio dentro de mim me calou a voz, o pensamento, o sorriso...
De repente nada fazia sentido ou tanta diferença, afinal. Existi nesse dia sem viver.
Meu pensamento não se formulou. Minha voz proferiu frases ensaiadas. Apenas meu coração batia sua solidão.
Meu rosto, maquiado, não demonstrou suas marcas mal dormidas.
Meu corpo, perfumado não deixou visível sua dor somatizada.
Apenas meus olhos não puderam esconder sua tristeza, pois o brilho da alegria, nesse dia, manteve-se apagado.
Havia em mim vestes invisíveis de solidão...
Com meu sorriso afiado e desafiador, ferindo minha própria alma, eu fui a dor da distância.
Por poucas vezes, nesse dia, lágrimas teimosas e rasas nasceram da minha alma e fugiram pelos meus olhos, rasgando a mascara com a qual me escondia. Mas minhas mãos trêmulas as impediam de cair.
Por vezes, incontáveis, um grito seco misturado de saudade e fúria tentou escapar da minha garganta, mas minha voz rouca o calou.
Unhas me apertavam os braços e entrelaçavam-se em meus cabelos num ato desesperado. E por menos reais que parecessem, eram as minhas próprias... Apenas silenciando a aflição que existia em mim...
E enfim.
Foi outro dia que passou...E eu permaneci vazia.
Amanhã, não sei se conto os passos, se deixo o desespero se externizar. Só sei que permaneço...


Amor à Todos

Beijos na alma.

1 de jul de 2009

De novo, outra vez e novamente....




 Peninha - Uma brincadeira


Não sei explicar...
Mas de uma forma absurda, sempre e inevitavelmente, quando tudo parece (por fim) encaixado, vem a vida e da uma rasteira na gente.
Hoje passo a passo subi a ladeira, a mesma que tantas vezes me levou à momentos de alegria... Hoje subi para elevar minha dor.
Andei devagar, bem devagar, por que a cada passo, mais perto eu ficava de uma grande e dolorida solidão...
É inexplicável.
Tudo de uma hora pra outra ruindo, de novo... Essa coisa de vida cíclica é, por vezes, ferina à alma.
Enfim, circulei apenas para dizer que hoje sou dor e tristeza.
Que a mente não compreende, o coração não aceita, o corpo não admite.
Fico pensando como a vida esta sempre em uma eterna síndrome de borderline... Extremista em nos trazer amor e dor, felicidade e saudade, intensidade e solidão.
Me assusta!
Já me perguntei, um milhão de vezes se eu sou um problema??? Não sei.
As vezes somos além do que achamos, somos menos do que esperamos e nunca oque desejamos...
Mas sou inteira, sou intensa, sou de verdade.
Hoje, meus caros, desabafo meus sentimentos, porque a tristeza está em mim, mas que minha própria alma.
Hoje, faço com a canção acima, uma singela homenagem á um grande amor. Iniciado meio de brincadeira, finalizado meio sem explicação.
Hoje, sou a cara da instabilidade o corpo da angustia e a alma da solidão.
Outra fase.
Outra metade de algo mais, que já não sei explicar.
Não sei se digo "obrigada", se digo "Adeus", se digo "volta", se digo "vai".
Talvez seja "de novo", o momento de silenciar.
Hoje sou, também, fera ferida. E "como fere e faz barulho um bicho que se machucou..."
Me recolho novamente ao calor da minha toca, assim ninguém me toca e não se fere com o meu sentir.


Amor à todos
Beijos na alma.

27 de jun de 2009

Outro desabafo.



 Gal Costa e Zeca Baleiro - Vapor barato / A Flor da Pele



Algumas coisas passam a acontecer, simplesmente, à revelia de nossos desejos e pensamentos. Acontecem apenas.
A vida passa diante dos olhos sem deixar ideias ou palavras. Deixa, por vezes , marcas e saudades, lições e esperanças.
Ando preocupada...
Preocupada com a sensação de cansaço que se apodera de mim. Com a intolerancia que habita meu espirito.
Ando cansada.
Cansada com a falta de atitude que percebo nas pessoas.
Ando zangada.
Zangada com o egoísmo de cada um.
Cada ser está tão absoluto em si mesmo que não percebe o mundo e as pessoas à sua volta.
Me parece que ninguém percebe que o outro sente e sofre, que tem problemas, dúvidas, medos e dores tão intensa quanto as suas próprias...
Ultimamente tenho visto, não sem tristeza, que as pessoas estão totalmente esquecidas de que há o " resto do mundo".
Cada vez que nossa vida "desanda" passamos a pensar em tudo o que não conquistamos, em tudo o que não fizemos diferente e no quanto o mundo, a vida e as pessoas nos machucam.
Bom seria se pensassemos (só um pouco), nas lições que aprendemos, na chance que temos em fazer diferente agora, e em quanto nós ferimos o mundo, a vida e o quanto magoamos as pessoas.
Mas é tão mais fácil sermos a vitima.
Pois é... Ando mesmo intolerante!
Intolerante com todos que se acham autruístas e ainda julgam os demais egoístas.
Intolerante com todos que julgam magoados, ofendidos, cobrados e nem notam os que estão ali ao lado. E se sentem tão sublimes que nao notam o quanto cobram, desprezam, magoam...
Estou intolernate com todos os que não tem capacidade de darem uma nova chance à si mesmo, aos demais e a possibilidade de felicidade.
De fato, carissimos, ando mesmo cansada com a medíocridade e a falta de verdade nas pessoas que vejo por aí.
Ouço coisas que chocam meu senso prático e emocional.
Não entendo bem como se ama e se despreza. Como se ama e se quer longe desse amor...
Mas não entendo mesmo, tanta coisa...
Talvez eu esteja dolorida demais por minhas próprias feridas, e por isso o resto do mundo me cause desconforto.
Enfim...
Não posso mesmo inserir conceitos, ideias e pensamentos. E, menos ainda, provar sentimentos aos outros.
Quem sou eu para ditar verdade, atitudes e virtudes...
Vou me recolher um pouco, não desse espaço, que afinal é minha alma. Mas do resto do mundo, que não tenho compreendido.

Amados, perdoem meu desabafo. É apenas um tanto de frustração, mágoas e tristezas sendo derramados.
Continuo tendo esperança e amando com devoção. Mas sinto meu coração sangrar, pela solidão que me domina, mesmo que meus desejos sejam de que ele vibre um pouco mais.
Volto logo

Amor à todos
Beijos na alma

21 de jun de 2009

Introspecção- outra vez...



 Engenheiros Do Hawaii - Ando Só



São palavras ferinas. São cheias de raiva, magoa e desejam ferir com a mesma força com a qual foram criadas...
Algumas vezes simplesmente não podemos mais. Não depende de nada. Apenas não é possível perdoar, esquecer... É a lei da causa e efeito.
Quem nunca odiou a quem se ama, com a mesma força que ama?
A vida tem seus modos, pouco ortodoxos, de empatar as coisas. Quem poderá explicar sentimentos e ressentimentos?
O tempo caminha silencioso, fazendo seu próprio espaço, ditando suas próprias regras de esquecimentos e lembranças... Hora dom, hora maldição.
E seguimos, tão silenciosos quanto, pela estrada da vida, simplesmente. Vezes escolhendo, vezes sendo escolhidos.
Acredito, que as vezes não ter escolha é um presente Divino.
E é assim que é!
Meu coração anda pesaroso, meu corpo debilitado, minha mente confusa e a alma nua.
Ando desejando sentir os ventos da mudança silenciar tudo aquilo que me cerca.
E estou só.
Tenho apenas o silêncio como ouvinte, e o eco da minha própria voz a me acompanhar.
E mesmo assim, tão resoluta quanto relutante sigo em frente!
É bem assim que eu sou.
É bem assim que eu vou!


Amor á todos
Beijos na alma

18 de jun de 2009

Só isso...



 Vander Lee - Românticos



Então é assim que funciona.
O mundo gira, a fila anda, a catraca destrava, as coisas mudam...
Simplicidade é a palavra de ordem. Simplicidade para viver!
Apenas o coração permanece mudo, calado, sofrido e , ainda assim, esperançoso; pra não falar desesperado.
A lenda de Pandora diz que quando a caixa foi aberta, todos os sentimentos escaparam para o mundo. Menos a esperança, que permaneceu dentro da caixa.
E minha esperança agora grita em mim. Grita sua fúria, sua ânsia de curar os males que me corroem.
Estive avaliando meus "sentires"...
Sempre fui intensa. Mas me deixei levar, muitas vezes, por mágoas, impulsos, desilusões...
Fui imatura em tantos momentos.
Perdi minha essência em tantos outros.
E tanta coisa aconteceu...
Repenso muito os momentos em que perdi o eixo. Mas não posso dizer que me arrependo. Afinal, sem as lições desses instantes eu jamais seria o que sou hoje.
Descobri, vivendo por aí, que mágoas e ressentimentos causam mesmo o câncer.
Descobri que não falar de si próprio, um tantinho que seja, provoca intensa solidão e esquizofrenia.
Descobri que não ser sincero consigo mesmo causa perdas irreparáveis de auto-estima, segurança, amor próprio e amor alheio...
E isso resulta em profunda depressão.
Ah, Se eu pudesse corrigir tantos erros cometidos sem apagar o que aprendi com eles... Utopia.
Haveria, então, a tal simplicidade do viver.
Os grande amores seriam ternos (quem sabe?) eternos. Os amores completos completariam mente e alma.
Mas o tempo é o senhor do destino e, como diz a canção, " Para ser homem, é preciso ter a grandeza de um menino".
Portanto a esperança vive em mim e permanece mesmo quando a alma dói um pouco mais.
O lema deve ser:
"Viver e não ter a vergonha de ser feliz"
E assim, como terno e eterno aprendiz. Permaneço!!!


Amor à todos
Beijos na alma

9 de jun de 2009

6 de jun de 2009

Escrevo apenas...




 Chimarruts - Verso Simples


Incrível como as esperanças vem e vão dentro de nossas almas...
Não tem jeito, sou uma otimista nata. Amo com tamanha força e intensidade que realmente acho que a recíproca será sempre verdadeira...
Enfim.
Ainda estou longe, e cansada... Mas já to acabando minhas organizações de tempo e espaço para voltar.
Não me lembro se já falei, mas o Alma Nua, foi indicado para o top 10 Blog. Foi uma surpresa muito gostosa. E só tenho a agradecer a todos vocês que entram aqui de vez em quando e me leem com tanto carinho.
Ainda não tive tempo de confirmar a inscrição, mas vou fazer!!
E aproveitando para atualizar... Lá vem a vida em furacão outra vez. Estou em dois empregos agora, e mal da tempo de respirar. Ainda sinto e cada vez sinto mais. Ando apaixonadinha (isso é bom!!). Ando me amando, amando o trabalho novo e tudo o que ele tem me proporcionado. Ando amando mais e mais os momentos da minha vida.
Esta certo que o coração ficou um tantinho mais triste outra vez. Acontece, acho...
As coisas tem seu tempo, tem que ter.
Ao menos não tenho pensado em coisas doloridas. Mas ainda sonho... sonho muito... Ainda sonho com um ritual, com um casamento, com uma vida pra sempre...
As vezes acho que isso tudo virá pra eu viver sozinha. Amor e Vida. somente.
Andei doente também, coisa séria dessa vez, mas me já providenciei cuidados...
Juro que vou atualizar mais e melhor. E vou voltar a atualizar o Quem tem estilo anda assim".
De resto, vou vivendo.

Amor à todos
Beijos na alma

24 de mai de 2009

Sinal de fumaça.




Nando Reis - As coisas tão mais lindas


Andei longe....
Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, aí a cabeça não conseguiu processar. Por sorte coisas boas.
Ando trabalhando demais...
Ando pensando demais...
Ando sentindo sempre mais...
O tempo é que anda curto.
É sempre, e cada vez mais claro, que a vida vai dando aquilo que a gente precisa e não o que a gente precisa...
Ando numa fase boa, apesar do cansaço. Ando numa fase de percepção extrema, e percebo que alguns sentimentos não passam...
Com calma volto pra falar mais.
Viver é o que de fato importa!!!


Amor, muito amor á todos

Beijos na alma.

PS: Uma única vida, para sempre.

15 de mai de 2009

15 de Maio



 Vanessa da Mata - Minha herança uma flor



Viver é mesmo engraçado.
Somos artistas solando no palco do mundo. Nossa plateia, além de nós mesmos, são nossos amores, nossos horrores, nossas dores, nossos sentimentos.
Em alguns instantes ficamos por um fio entre um grande drama e um grande ato comico. Ouvimos aplausos no meio desse grande espetáculo e ouvimos vaias também...
E continuamos.
Somos personagens das histórias mais "spilberguianas" e "felinianas" que se possa imaginar...
Mas o que buscamos é de fato o ato perfeito!
Em alguns momentos quando as luzes da ribalta se elevam, acreditamos! É agora!!!
Mas o espetáculo continua.
Hora sou eu mesmo, hora sou o outro e permaneço nessa ponte que OS une, que ME une, que NOS une.
Meu desejo é fazer meu "show de vida" com glamour. Eu quero fazer do meu espetáculo particular/universal uma gloria sublime.
Mesmo que apareçam tons inglórios vez ou outra...
Pois já não sei se APRESENTO eu, ou se REPRESENTO o outro...
Somos reflexos!!!


Amor à todos.

Beijos na alma.

Em tempo: Andei, como todos sabe, reclusa e avaliativa ( auto-avaliativa). É sempre assim quando a gente se conhece bem demais e não pode mentir pra si mesmo...
Na minha avaliação vi que errei muito e acertei muito. Vi que em muitos momentos a culpa foi compartilhada. Vi que os acertos foram dividos. Resgatei amigos, e me despedi de excessos. Reencontrei pessoas, sentimentos, e reencontrei eu mesma. E que prazer é me reencontrar!
O passado se despediu, por fim. Não sem dor, não sem lágrimas, não sem lições...
Mas agora, é um novo momento. Um novo ciclo.
E hoje é simplesmente, O PRIMEIRO DIA DO RESTO DA MINHA VIDA!!!

Á todos vocês e a cada um de vocês que faz parte da minha vida, o meu MUITÍSSIMO OBRIGADA!!!

9 de mai de 2009

Tempo, mano velho...




Raul Seixas - Nuit



As horas passam, e vai chegando o dia dos meus anos.
Ainda ando em momento de auto-avaliação. O coração com pesar avalia meu último ano, não é a melhor cena de mim mesma... Mas muitas lições foram aprendidas.

Então é assim, com esta simplicidade que a vida acontece.
Ontem derramei lágrimas.
Ontem gritei saudades.
Ontem amaldiçoei distâncias.
Ontem bendisse existências.
Ah, se eu pudesse explicar isso tudo que me vai na alma...
Ah, se você pudesse entender...
Minha alma nua esta plácida, alva. Busca com desespero o colorido do existir.

Volto!!

Amor à todos

Beijos na alma

2 de mai de 2009

Aos poucos...



Vanessa da Mata - amado


Ainda quieta...
Renovando.
Re-pensando.
Curando...
Dormindo um pouco.
Vejo o pôr do sol e o raiar do dia.
No escuro da noite derramo minhas lágrimas e troco os curativos da minha alma.

Volto em breve.


Amor à todos

Beijos na alma.

25 de abr de 2009

Ainda em silêncio...




 Ana Carolina - Aqui


Ando repensando... Ouvindo... sentindo...
Hoje descobri um novo item pra a minha vasta listagem de desqualificações...
Prepotente!!!
Me assusta a visão que as pessoas tem de mim.
Acho que tenho cometido erros miseráveis...
Mas ainda não me vejo um ser tão ruim...
Tenho sempre dito, não é O QUE se fala, mas COMO se fala que faz diferença.
E hoje, notei que além de ser COMO se fala, é também QUEM fala que faz doer mais ou menos. Mas aprendemos. Isso faz valer a pena.
Qual é o maior erro??
Amar-se demais, talvez... Amar demais certamente... Proteger-se e proteger de si.

Lágrimas e sentimentos. Reflexão.
Dureza dos dias.

Amor á todos.

Beijos na alma.

22 de abr de 2009

Lampejo



 Isabella Taviani - Canção para um grande amor!



Quem falou que ser gente grande era fácil???
Hoje tudo aconteceu. Num lampejo, vi meu futuro se misturar com meu presente e quando a poeira se dissipou, não havia nada... Nem eu.
De repente percebi que estava sendo fake de mim mesmo.
Como um paralelo do que eu fui, para o que eu gostaria de ser e para qualquer coisa que há de mim.
Notei que eu tinha perdido características, qualidades, capacidades, habilidades...
É... também não sei o que restou...
Estou no meu inferno astral, e ele veio INFERNO astral mesmo...
Ufa. Lá vou eu pra mais um daqueles momentos loucos ( do tipo só acontece comigo...). Tomara que as lições sejam poucas porque a dor de aprende-las esta sendo enorme.
Sei lá porque, mas eu fui me perdendo pela vida.
Achava que eu era uma grande mulher.
Puxa, crio 3 meninos sozinha, trabalho pra cacete, durmo quase nada por causa da maldita insônia, mas to ali. As vezes quero parar e estagnar, mas não paro!!! Só não vi que precisava de mais.
Descobri que fui ficando acomodada, virando peso morto pra todos a minha volta. E doeu! Doeu perceber que tenho falhado como pessoa.
Percebi que fui deixando de falar coisas que sentia, coisas que eram verdade, percebi que fui sufocando sonhos, sentimentos, e por isso fui deixando todo o resto também. Meio inconsciente mesmo.
Hoje tive uma daquelas conversas bem doloridas com quem eu amo, e apesar das coisas que não foram ditas, eu percebi que falhei...
Apesar das palavras amenizadas e presas na garganta pra não me me ofender... eu entendi pensamentos.
Apesar dos atos de grosseria na tentativa mais pura e cheia de amor pra me afastar, assim dói menos, eu vi suaves intenções...
Essa sensibilidade aflorada pode ser quase uma maldição, não fosse ela um belo dom.
O fato é que lá estava eu, olhando pra mim mesmo, e percebendo que o fake tinha vida, mas eu não mais...
Perdi momentos, chances, oportunidades e nem me dei conta. Estava ocupada demais esquecendo de somar...

A todos que me suportaram nos momentos onde fui peso morto, meu muito obrigada pela paciência e minha sinceras desculpas...
Depois desse desabafo, aviso aos leitores ( almas nobres) de plantão. Que vou silenciar um pouco. Sabe como é... Hora de rever conceitos.
Sou bicho ferido, auto-ferido, e assim não sou boa companhia.
Prometo que logo, logo, renovada, e em um lampejo de bom senso, retorno.

Amor à todos

Beijos na alma.

19 de abr de 2009

Limpando sentimentos...



Jorge Vercilo - Amanheceu



Hoje quero soltar as palavras em um ataque verborrágico, quero dizer como senti por muito tempo tanta coisa, e quero libertar as palavras que não puderam ser ditas.

Há muito tempo busquei, como uma suplica, a tua presença.
Tempo esse, que não pode ser contado em dias, meses ou anos...
Encontrei, certa vez, em minhas preces uma resposta. Cada palavra era um presente da vida e dizia:
" Agora é hora de chorar. Senta à beira do caminho e chora. Quando estiveres pronta, ergue a mão e eu te carregarei."
Era a minha segurança.
Em meus momentos, suplicantes, frívolos, magoados, entristecidos, esperançosos e apaixonados, o "continuar" vinha da certeza desta frase.
Havia algo no fim do caminho.
Sei que muitas vezes desacreditei. Não vi a essência da vida, não vi sua capacidade.
Me afastei daquilo que mais buscava. Se houve razões já as desprezei.
Faltou-me fé.
Mas quando, por fim, as coisas ficaram claras, e ergui a mão, já não havia mais nada lá... Não havia alguém para me carregar.
E eu te busquei.
Acreditei na promessa do eterno. E te busquei.
A tua ausência me deixou no vácuo da minha própria existência. Em meus sonhos passaram a habitar temores, passei a crer que era falta da tua presença.
Mas não havia mais nada.
Já não te sentia mais, nem em mim... E meu desejo de liberdade virou uma necessidade.
Meu corpo se desfez em palavras, lamentos e lágrimas. E se refez!
E apesar de tudo, um novo dia veio, e vieram outros. E, apesar de tudo, após cada noite insone e dolorida um novo dia surgia, um novo dia ainda surge.
Minha fé foi resgatada, minha própria essência exibe-se, permaneço de pé e sozinha, e caminho.
Ainda ergo as mãos, mas apenas para tocar o vento.
E, sigo em minha estrada de tijolos, nada, amarelos.


Amor à todos
Beijos na alma

PS: Esse texto foi postado a pedido do meu irmão João. ( sabe-se lá porque ele gostou tanto...) Era mesmo só um desabafo desses que a gente faz apenas para a gente mesmo... Enfim, já que está aí postado aproveito para dizer que está dedicado!!
Quem puder compreender que o faça!

17 de abr de 2009

Introspecção...



Maria Bethânia - Baioque



Justo eu que falo tanto, hoje, procuro palavras para expressar o que sinto, e não encontro...
A poesia dos meus dias anda escondida, em algum canto do meu sentir.
O brilho do sol, o cinza das tardes frias e o sereno da noite, que tanto me encantam, já não causam o efeito do lirismo que faz minha alma despir-se.
Ando por aí... Ando por aqui...
Ando passeando por mim, buscando respostas.
Estas noites insones que fazem parte do meu existir andam desequilibrando meus processos (necessários) de verborragia.
O silêncio passa a me tocar carinhosamente, me convida (de forma insistente) a voltar ao escuro, protegido e quente lugar da minha toca. E eu que sou mesmo bicho solto sem rédeas e nem correntes me recolho devagar...
Não tenho mesmo pressa, para a desilusão.
Ando àtoa... Nos passos dos meus sentimentos saio sem rumo certo.
Gritei tanto que fiquei sem voz, mas meu grito seco ecoou nesse abismo que sou.
Chorei tanto que sequei lágrimas e esperança, desiludi ideias vãs...
Meu corpo febril e assustado encolheu-se e encontrou-se.
Eu senti medo e não declarei. Senti saudades e me calei. Senti raiva e rasguei minha alma. Meu amor eu afastei...
Eu estive só por tanto tempo que aprendi a me fazer companhia, e quando tudo o mais vacilar eu estarei lá.
Eu queria apenas esquecer... Mas nessa tentativa de esquecimento mais eu me lembrava. Preciso de canções.


Amor à todos
Beijos na alma.

PS: Esse post é um enigma... adivinhe se puder.

11 de abr de 2009

Desabafo...



Ney Matogrosso - Um Pouco de Calor


Essa noite não consigo dormir...

Sinto meu coração pesaroso entristecido. Não consigo acalenta-lo, não consigo dizê-lo tranquilo. Na verdade todo meu corpo se agita, me intranquiliza por completo. Minha alma esta saudosa de um sei que lá, que não posso definir.
Por vezes, me sinto distante da humanidade. Correndo em círculos por uma série de dimensões que nada possuem de mim ou de outro sequer.
E tenho medo. Um medo tão nefasto, pavor.
Medo de errar, medo de acertar, medo de ferir, medo da minha própria ferida.
Queria gritar ao mundo minha angústia desta outra noite em claro, mas sequer consigo traduzir em meras palavras essa desalinho de pensamentos e de sentimentos que me ferem a carne, assim como me ferem o espírito.
Estou só, terrivelmente, imensamente só.
E mesmo sabendo que você está aí, ainda assim estou só.
Minha transitoriedade de sentimentos e pensamentos vai me cortando em mil pedaços tão menores, tão ínfimos que acho que jamais conseguirei me unir novamente.
Mente turva,,, Alma enegrecida.
Vago em desespero por minhas duvidas... Não há repostas nem em mim, nem para mim. Somente mais silêncio.
Mais silêncio do que minha sanidade necessidade, mais silêncio do que as duvidas me causam, mais silêncio do que meus ouvidos podem suportar.
Uma noite de duvidas e sentimentos lancinantes...
Cerro os olhos numa tentativa desesperada de adormecer. Meu único desejo, nesse instante, é ver raiar o dia...


Amor á todos

Beijos na alma

7 de abr de 2009

Um conto para a alma...



 Kansas - Dust In The Wind


Então ela cerrou os olhos...
O ano era dela, o mês era esse a soma do dia era 1... Inicio!
A sala de cinema escura, e com a temperatura fria por causa do ar condicionado, a impulsionou. Não sabia explicar aquela sensação, não sabia dizer o que sentia... não havia chão... não havia certo nem errado, havia apenas o pulsar do seu coração e do outro.
Silêncio... um certo constrangimento e um desejo latente a gritar nos corpos.
O beijo demorado, cálido, revelando um amor até então guardado em silêncio. Um silêncio apaixonado.
Tudo o mais perdeu o sentido, O único sentido era amar. Amar era a palavra de ordem... amar era o verbo, amar era a necessidade. Amar era a verdade.
O corpo estremecia a cada toque, eram mãos, bocas, suspiros, mais beijos.
Do filme ela nada viu, mal lembrava-se do titulo... Mas do cinema jamais esqueceria...
Tinha sido atrevida, ousada... tinha sido apaixonada, tinha sido ela mesma.
Saiu de lá com o corpo tremulo e o sexo em brasa, o desejo gritava em sua pele. O amor mal cabia em seu coração.
Estava tonta...
Mas tinha a certeza de que seria pra sempre.
Não considerou que o "pra sempre, sempre acaba". Queria viver e apenas amar!!
E viveu, viveu o que pode, viveu como pode, amou desenfreadamente, entregou-se com luxuria e com delirio, viveu, viveu, viveu...
E morreu de tanto amar...



Amor à todos
Beijos na alma

6 de abr de 2009

NEOQEAV




 quilherme e santiago - Quem Ama Uma Vez Não Deixa De Amar



Meus avós já estavam casados há mais de cinquenta anos e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar.
A regra do jogo era que um tinha que escrever a palavra "Neoqeav" num lugar inesperado para o outro encontrar e assim quem a encontrasse deveria escrevê-la em outro lugar e assim sucessivamente.
Eles se revezavam deixando "Neoqeav" escrita por toda a casa, e assim que um a encontrava era sua vez de escondê-la em outro local para o outro achar.
Eles escreviam "Neoqeav" com os dedos no açúcar dentro do açucareiro ou no pote de farinha para que o próximo que fosse cozinhar a achasse. Escreviam na janela embaçada pelo sereno que dava para o pátio onde minha avó nos dava pudim que ela fazia com tanto carinho.
"Neoqeav" era escrita no vapor deixado no espelho depois de um banho quente, onde a palavra iria reaparecer depois do próximo banho.
Uma vez, minha avó até desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar "Neoqeav" na última folha e enrolou tudo de novo.
Não havia limites para onde "Neoqeav" pudesse surgir.
Pedacinhos de papel com "Neoqeav" rabiscado apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam.
Os bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos e deixados debaixo dos travesseiros.
"Neoqeav" era escrita com os dedos na poeira sobre as prateleiras e nas cinzas da lareira. Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa de meus avós quanto da mobília. Levou bastante tempo para eu passar a entender e gostar completamente deste jogo que eles jogavam. Meu ceticismo nunca me deixou acreditar em um único e verdadeiro amor, que possa ser realmente puro e duradouro.
Porém, eu nunca duvidei do amor entre meus avós.
Este amor era profundo. Era mais do que um jogo de diversão, era um modo de vida.
Seu relacionamento era baseado em devoção e uma afeição apaixonada, igual as quais nem todo mundo tem a sorte de experimentar. O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam.
Roubavam beijos um do outro sempre que se batiam um contra outro naquela cozinha tão pequena. Eles conseguiam terminar a frase incompleta do outro e todo dia resolviam juntos as palavras cruzadas do jornal. Minha avó cochichava para mim dizendo o quanto meu avô era bonito, como ele havia se tornado um velho bonito e charmoso.
Ela se gabava de dizer que sabia como pegar os namorados mais bonitos.
Antes de cada refeição eles se reverenciavam e davam graças a Deus e bençãos aos presentes por sermos uma família maravilhosa, para continuarmos sempre unidos e com boa sorte.
Mas uma nuvem escura surgiu na vida de meus avós: minha avó tinha câncer de mama. A doença tinha primeiro aparecido dez anos antes.
Como sempre, vovô estava com ela a cada momento.
Ele a confortava no quarto amarelo deles, que ele havia pintado dessa cor para que ela ficasse sempre rodeada da luz do sol, mesmo quando ela não tivesse forças para sair.
O câncer agora estava de novo atacando seu corpo.
Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do meu avô, eles iam à igreja toda manhã. E minha avó foi ficando cada vez mais fraca, até que, finalmente, ela não mais podia sair de casa. Por algum tempo, meu avô resolveu ir à igreja sozinho, rezando a Deus para zelar por sua esposa. Então, o que todos nós temíamos aconteceu.
Vovó partiu.
"Neoqeav"foi gravada em amarelo nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores do funeral da vovó.
Quando os amigos começaram a ir embora, minhas tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram e ficaram ao redor da vovó pela última vez.
Vovô ficou bem junto do caixão da vovó e, num suspiro bem profundo, começou a cantar para ela.
Através de suas lágrimas e pesar, a música surgiu como uma canção de ninar que vinha bem de dentro de seu ser. Me sentindo muito triste, nunca vou me esquecer daquele momento. Porque eu sabia que mesmo sem ainda poder entender completamente a profundeza daquele amor, eu tinha tido o privilégio de testemunhar a beleza sem igual que aquilo representava.
Aposto que a esta altura você deve estar se perguntando:
"Mas o que Neoqeav significa?"
Nunca Esqueça O Quanto Eu Amo Você = "NEOQEAV"




Recebi esse texto de uma amiga muito querida, e de tão belo ficou impossível não dividir... Infelizmente não sei quem é o autor, se alguém souber me avisa!!!

Amor à todos

Beijos na alma

PS: Pra você que fez tanta diferença, pra mim, em mim e por mim. A vida me deu muitos presentes, mas você com certeza foi o maior de todos. Obrigada... Pelo carinho, pela ajuda, pela amizade, pelas lágrimas, pelas declarações, pelas crises de ciumes e telefonemas no meio da madrugada.
A vida muda de rumo todos os dias, e saiba não importa o amanhã, porque você é pra sempre em mim!!
NEOQEAV!!!!!!