Translate

23 de nov de 2009

De braços abertos.





E lá vem ela...
Vem a vida, chegando, derrubando tudo, e vai entrando nos eixos. Não tem mesmo que pedir licença, ou dizer muito obrigada. Só tem a obrigação de acontecer.
Hoje despertei com um enorme senso de realidade.
Meu coração acordou tranquilo, minha cabeça com raciocínio claro, minhas emoções e ansiedades abrandadas. Minha mente coerente.
Enfim, após uma jornada, extraordinariamente, agradável (apesar de curta) entrego-me a realidade dos meus dias.
Voltei a encarar a vida com mais naturalidade, assim como ela é, e como deve ser sempre. E uma dose extra de maturidade, adquirida nesses últimos dias de silêncio do mundo, e de conhecimento meu e alheio.
E vou compreendendo aquela velha frase, que me é tão familiar: " Da vida, ganhamos o que precisamos, não o que queremos". Sendo assim... Volto a me apaixonar pelas coisas que me fazem bem e que me são necessárias.
Nos últimos dias, várias lições me foram ensinadas e relembradas. E sou muito grata por isso!
Relembrei que o grande amor das nossas vidas, deve sempre, sermos nós mesmos!
Aprendi que podemos sim, dominar sentimentos que por vezes nos parecem superiores a tudo que somos e a tudo que acreditamos.
Aprendi que podemos passar um tempo longe de quem amamos, mas não nos faz bem. Mas que não podemos nos distanciar excessivamente de quem nos faz bem.
Relembrei que amigos são mesmo luzes a nos guiar pela vida, e sem eles não somos nada.
Aprendi a controlar os sentimentos mas não a evitá-los, e prefiro assim. Afinal como diria Renato Russo, em uma de suas grandes verdades, " Sou um animal sentimental, me apego fácil..."
Aprendi, ainda, que os grandes amores devem ser bem simples, bem fáceis.
Descobri que já tive um grande amor e inesquecível pelo seu tamanho (NEOQEAV).
Descobri que já tive um amor completo. Tão completo que parecia perfeito e eterno, e foi terno até acabar...
E, descobri, que só quero um amor real!
Aprendi, ainda nesses dias, que amor real consiste em verdades, feridas vividas, histórias... Consiste em deixar acontecer sem grandes expectativas do outro. Consiste em ser e ver o que é real.
Relembrei que ser feliz é desejar alegrias e comemorá-las pelo tempo que durarem.
Aprendi a nunca me iludir com os momentos bons e não tão bons, e nem ansiar o incerto.
Relembrei que as coisas duram o tempo exato para serem perfeitas, e que dão sempre certo quando é bom, mesmo que o tempo seja de um instante.
Cabe a nós entender a aceitar e iniciar o chamado da felicidade.
Vivo, hoje, um momento de reinicio. Lições aprendidas e relembradas. Sigo mais leve, mais feliz, cravejada de esperanças e desejando alegrias.

"O essencial é invisível aos olhos" - Saint-Exupery.


Amor à todos
Beijos na alma

Ps: Originalmente escrito em 16/11. Especialmente dedicado ao "leão da montanha"...
Saída estratégica pela direita evita a possibilidade de doer, e evitando a possibilidade de doer, evita-se também a chance da felicidade.
Para Tatiana e Anselmo. Amor,respeito, carinho e amizade!! Com vocês e para vocês, é pra sempre!

3 comentários:

Somente mil idéias disse...

Mariah!!!

Minha querida mais nova amiga , seu post me fez lembrar alguns anos atrás , quando que por capricho da vida ou teimosia minha , parei e arriei os 4 pneus como se diz.Com o passar do tempo minha vida foi se revelando novamente ai despertei para o mundo, e o que você descreve neste post foi exatamente o que eu senti...Conte comigo, estou aqui amiga!!Posso dividir um pouco de mim com você e com todos os meus amigos e aqueles que de mim precisar.
Beijo no coração, paz e sucesso sempre prá você!!

Anônimo disse...

Amor, meu grande amor...
Música perfeita!
Amor, amei o texto. Fico feliz que a temporada tenha libertado vc, de tantas dores... Só quem te conheçe pra saber.
Continuo acompanhando o blog, e morrendo de saudades.
Vou te amando pra sempre.
Beijos nossos.

Estrela ( Sua Star!! )

Anônimo disse...

Vamos, vamos... vc nao acha q jah eh hora de dar uma atualizada?

To aki sempre dando uma conferida pra ver como andam os humores...

Saudadona! Bju gd do leao da montanha