Translate

17 de fev de 2009

As músicas dos meus dias...


Quantas vezes a gente ouve aquela música e pronto; desencadeia uma série de sentimentos, de lembranças...
Toda vida (acho eu) tem uma trilha sonora.
A minha também. Isabella Taviani!! Especialmente o "Diga Sim".
Tenho a impressão que ela andou investigando minha vida, meus sonhos, meus medos, minhas dúvidas, minhas certezas e fez o disco.
E hoje, ouvindo (Claro que comprei, já que falava de mim!!), me permiti uma infinidade de lembranças de tudo o que senti antes.
Me deixei excitar com "luxuria", me deliciei com lembranças de desejo, entrega, saciedade...
Me deixei sonhar com " diga sim". me lembrei das promessas, dos sonhos...
Me permiti reviver minha história com "iguais", lembrei das dificuldades, dos obstáculos, e do direito conquistado de ser eu mesma...
Me deixei reviver um momento de encontro e perdição com "último anjo", me lembrei da paixão avassaladora, da entrega, da verdade nas palavras e da insanidade nascida disso tudo...
Me deixei sentir o peso das decisões com "outro mar", me lembrei de toda uma vida sendo passada, e a liberdade conquistada, mas recheada de dor e saudades...
E assim, fui sentindo minha vida passar através de mim e fui revivendo minhas etapas para ser outra vez, exatamente o que sou.
As vezes tenho medo de acreditar que "milagres acontecem por aí", e depois ter que voltar a viver "letra sem melodia", e ter que aceitar que muitas vezes a vida é como "ternura"...
Se bem que o melhor é olhar pra mim mesma, reconhecer minha capacidade de superação e cantar a plenos pulmões "quero mais é te perder".


Eis minha vida, exposta em uma trilha sonora.
Compreenda-me se for capaz...

"Com o perdão da palavra, sou um mistério para mim". ( Clarice Lispector )

Amor à todos

Beijos na alma

PS: Em tempo, na postagem "Minha dolorida gratidão", fiz uma citação de Shakespeare, e o nome do autor estava escrito incorretamente. Portanto fica aí a correção.
No entanto, informo que copiei de um site, e o erro na grafia já veio do próprio site.
A minha cara "revisora", agradeço as dicas valiosas!

16 de fev de 2009

Segunda pele...



Então é assim...
A vida mostra o quanto é cíclica e soberana em si mesma... as coisas tendem a finalizar onde começaram...
Escrevo em total incoerência, por que assim deseja meu coração.
Por três vezes gritei o meu amor a plenos pulmões.
Por três vezes implorei uma palavra em reposta .
Por três vezes te neguei para mim mesmo.
Por três vezes declarei o fim...
E agora, minha alma arrebenta-se em desalento, clama que tua força seja maior que a minha, e que me faças voar por esses precipicios de sentimentos que me cercam...
Não posso esquecer o calor do teu corpo sobre o meu, nem o sabor da tua boca na minha, não posso esquecer tuas mãos em mim...
Minha alma esta tatuada com você.
Minha respiração ofegante implora que me tape a boca com o teu beijo mais escandaloso, mais caloroso, que me mantenha atada a ti.
Se minhas palavras pesam e ferem e por ser tão imensamente tua que a distância me deixa a beira da aridez de um deserto.
Me quero tua, nua... alma, mente, corpo... plena.


São, essas, as minhas palavras de adeus!
Sou cidadã do mundo.
Quero paz e plenitude.



Amor à todos

Beijos na alma


(Créditos devidos: algumas frases foram tomadas emprestadas de um conversa pessoal, portanto os nomes ficarão ocultos.)

15 de fev de 2009

Dias de verão em mim



Então a vida é assim...
Hoje sou caça, amanhã caçadora.
Que saudade de me sentir liberta desses sentimentos que me oprimiam, me feriam, me consumiam.
As vezes a gente só precisa sentir/perceber que é bom demais a sensação de ter sido íntegra.
Não é maravilhoso olhar e perceber que não se deve nada há ninguém?

Não é incrível a sensação de limpeza de caráter, de ideias de sentimentos que a gente só consegue quando é sincero, mesmo que as vezes isso provoque dor?
Me sinto tão livre de sentimentos que me oprimiam, que me sinto flutuando nessa imensidão de emoções que a vida me provoca. Mas emoções maduras, sinceras.
Engraçado como a meses atrás eu estava insana, daquelas de psiquiatra mesmo... Não havia linha de raciocínio, sentia medo e raiva o tempo todo. Estava ferida, magoada...
Mas percebi (não sem apanhar um pouco da vida, e causar algumas feridas), que o que eu realmente precisava era de maturidade, em mim e a minha volta.
Enfim as coisas entram de vez nos eixos.
Eu só precisava ter percebido antes que eu não errei sozinha.

Mas ( e apesar de "só") eu precisava de mais...
Só precisava ter dito te amo e ouvir a sinceridade na resposta, só precisava ter chorado e ter um colo para me acalentar, só precisava saber que havia alguém lá...
Ainda bem que a vida nos presenteia com as respostas certas às nossas necessidades.
Estou feliz, muito feliz.
Me sinto de volta para mim como tanta intensidade que a alma dói de alegria.

E eu canto, e encanto!!!


Amor ( muito amor) à todos
E
Beijos ( muitos beijos) na alma

14 de fev de 2009

Para ti que me "estrañas cada dia más"

Para o deleite das almas auditivas que passam por aqui.
(Não esqueçam de desligar o som da playlist.)




Ps: Sim, o titulo era outro... Mas assim fica mais explicito!!!


Amor à todos

Beijos na alma

13 de fev de 2009

É assim...


Quando a gente ama é assim...
Se desprende, doa , perdoa, se entrega...
Mas o amor precisa ser de uma verdade absoluta, promessas "pra sempre", ou " a vida toda", devem ao menos ser desejadas com afinco, é preciso transcender as próprias fronteiras, e por vezes arriscar o perdão aos erros cometidos.
Quando a gente ama é assim...
A gente acha bonito, morre de ciúmes, sente tesão, liga no meio da madrugada...
Mas o sentir deve ser de verdade. Tão de verdade, que a gente seja capaz de ouvir o que o outro tem para dizer, mesmo quando a gente tiver medo de fraquejar em nossas decisões.
Quando a gente ama, sai correndo atrás no meio da rua, chora abraçado no meio de uma avenida movimentada, e no momento seguinte ri daquela insanidade passional...
Quando a gente ama, inventa coisas de casal... vozes, falas, frases, bichos, gestos. é um código único, só para dizer que ama.
Quando se ama de verdade, um olha pra o outro, como eu olhei pra você.
Um beija o outro, como eu beijei você.
Sente saudades, como eu sinto de você.
E se entrega ao amor, como eu me entreguei pra você...
É assim...
Que eu amo você, uma única vida...

Porque sou tua.



Amor á todos


Beijos na alma.

12 de fev de 2009

O número é 3!


Minha singela homenagem para o dia de HOJE e para o dia de amanhã.
Parei para pensar e percebi que minha vida tem uma ligação com o número "3".
Observei que:
Na vida, eu tive três grandes amores...
Um deles morreu, o outro nem existiu para além de mim mesmo e o outro... Ah, esse eu carrego no corpo, na mente e na alma.
Tive, também, três grandes desejos...
Um deles perdeu o sentido através dos anos, o outro não existiu de fato (assim como o grande amor), e o outro, bem, esse eu realizo todos os dias.
Tive ainda, três grandes empregos.
De um deles eu fui demitida, e do outro pedi a demissão; e o terceiro, executo com todo meu amor, e meu empenho.
Tive três melhores amigas.
Uma delas permanece melhor amiga, a outra continua mais amiga ainda, e a outra... bem a outra já é parte de mim.
Tive três filhos homens.
Um deles me ama com devoção, o outro devota seu amor a mim e o terceiro... Ah o terceiro é amor e devoção!!
E eu, bicho-mãe, sou pior em amor, carinho e devoção por três vezes mais.
E com tantas vezes o "três", findos, idos e vividos, aprendi que:
- Minha melhor idade, é esta!!
- Meu melhor dia, é hoje!!
- Meu melhor momento, é o presente!!
- Meu melhor emprego é o que tenho!!
- Meu maior amor é o atual!!
" Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima"
Amor à todos
Beijos na alma

8 de fev de 2009

Minha dolorida gratidão.


"Há quedas que provocam ascenções maiores" (Sheakespeare)


Depois de noites insones, dias chorosos, onde a dor sentida na alma era tão intensa que me sentia sufocar....
Um suspiro de alívio.
Depois de súplicas, ofensas e declarações feitas sozinha no silêncio do meu quarto, ou escritas com mãos trêmulas no meio da noite...
Um recuperar da autoestima.
Gastou-se.
Gastaram-se as duvidas, as certezas, os momentos, as palavras, a esperança.
E é chegada a hora de agradecer.
Agradecer ao poeta e a sua poesia, que impregnaram minha esperança, pelo silêncio absoluto.
Embora, eu implorasse uma palavra...
Agradecer ao anjo e ao demônio que habitavam minha mente em desespero, pela distância.
Embora, eu suplicasse por um sinal...
Agradecer ao sublime e ao efêmero, ao masculino e ao feminino, focados no meu coração atribulado, que mantiveram uma frieza inabalavel.
Embora, eu mendigasse um gesto...
Sim, obrigada!
Sem essa completa ausência, levaria mais tempo para gastar o que sentia.
Se ainda há tristeza? Assumo que há...
Mas, é por ter percebido a insesibilidade da poesia.
Se ainda há medo? Confesso que há...
Mas, é por ter percebido a soberba do que deveria ser divino.
Se ainda há lágrimas? Admito que há...
Mas, é por ter entendido a crueldade do que por vezes chamam de amor.
Enfim, gastou...

Como já disse: Passado é passado, passou. Doeu mas acabou. Esqueço!!


Amor à todos

Beijos na alma


Ps: Em tempo quero agradecer:
- Ao quarteto fantástico (SHane, Amanda, Nathy, Beatryce), pelo carinho, pelos coments, pela força, pela amizade.
- Ao 5º elemento (Sonia), por sua paciência ( de Jó...) e pelo carinho.
- Aos 3 mosqueteiros ( Andress, Iori e Matheus ), pelos abraços sinceros em meio as crises de choro, pelos chás antes de dormir e pelo amor (único e verdadeiramente) incondicional.
- E, minha melhor parte (Thais Stella), pelas conversas e desabafos no msn.

Obrigada!

7 de fev de 2009

Minha súplica à tua poesia...( escuta, responde)


esquece o medo e vem comigo
a estrada é longa e a noite escura
mas vem comigo...

entendo que não há segurança
na minha inconstância

mas vem comigo

eu posso ser tua poesia
deixo você escrever no meu corpo
e derramar em mim
sua apatia vazio e aflição

e se a poesia não vier ainda assim
não tem problema
nosso caminho é poético e nossa vida
um convite

vem comigo


(Danieli - D. C. )


Postei essa poesia, porque além de linda ela diz como eu me sinto.
É como um resgate das minhas palavras escritas por outras mãos, mas com a precisão absoluta do meu sentir.
Dedico aos poetas, dedico em especial ao poeta que é ao mesmo tempo (e ao seu próprio tempo) tão sublime quanto efêmero, tão anjo quanto demônio...
Para você, que veio me ler, um pouco por curiosidade, um pouco para manter a proximidade...
Para você. Assim como é para você cada palavra que reprensenta o meu sentir!!!

De onde veio esta, tem muitas outras tão boas quanto...
Acessem http://obolosanie.blogspot.com/. E se encantem.





Beijos na alma


6 de fev de 2009

Alma Nua que se ilude em poesia...

Eu imagino se as palavras do poeta são pra mim...
Imagino se a intensidade da poesia é para me acalentar a alma... para diminuir minha dor...
Andei pensando em como a gente oscila de vez em quando.
Ando com uma turbulência constante em mim, de sentimentos e pensamentos...
Hora sou furação, hora sou brisa leve, em um momento sou tempestade, no outro sou sol de primavera, às vezes sou mar revolto, às vezes sou lago transparente...
Há dias em que sou luz, há outros em que sou trevas...
Por vezes me sinto às margens da minha própria realidade com medo de entrar e afundar, ou ficar a deriva sem rumo certo...
Ando magoada, bicho ferido, arredio. Coração machucado faz esforço para esquecer, desgasta.
Só necessito de um sinal, um som, uma voz, um gesto...
Mas o ser humano é cruel, soberbo em seu orgulho até consigo mesmo.
É.. Coração é terra que se desconhece, até o nosso próprio é uma arena com gladiadores lutando para vencer, para superar...
Agora choro o tempo todo.
Choro na rua, choro no chuveiro, choro na cama, choro enquanto escrevo.
Alivia, acho eu.
Mas é assim que vou sentindo. Não me esquivo da dor, porque ela precisa acontecer para acabar. Quero esquecer, quero voltar a sonhar.
Escrevo tão oscilante quanto sinto, a licença poética me permite... Só busco um abraço que faça o mundo silênciar.
Não quero ser salva, não cobro, não prometo.
Peço.
Um gesto, um sorriso, uma palavra...

Mais um desabafo...


Amor à todos
Beijos na alma









5 de fev de 2009

Momento presente


Entre noites isones, entre lágrimas de saudades, tristeza, raiva e amor. Recomeço
Ja fui brasa, ja fui fogo, ja fui cinza. Renasço.
Mulher- Fenix!!! Porque não ter opção é a melhor escolha. Estremeço.
O passado é passado, passou, doeu mas acabou. Esqueço!

Eu,
prisioneiro meu
descobri no breu
uma constelação
Céus,
conheci os céus
pelos olhos seus
Véu de contemplação
Deus,
condenado eu fui
a forjar o amor
no aço do rancor
e a transpor as leis
mesquinhas dos mortais
Vou
entre a redenção
e o esplendor
de por você viver
Sim,
quis sair de mim
esquecer quem sou
e respirar por ti
e assim transpor as leis
mesquinhas dos mortais
Agoniza virgem Fênix
(O amor)
entre cinzas, arco-íris e esplendor
por viver às juras de satisfazer
o ego mortal
Coisa pequenina,
centelha divina,
renasceu das cinzas
Onde foi ruína
pássaro ferido
hoje é paraíso
Luz da minha vida,
pedra de alquimia
Tudo o que eu queria
Renascer das cinzas
Quando o frio vem
nos aquecer o coração
Quando a noite faz nascer
a luz da escuridão
e a dor revela a mais
esplêndida emoção
O amor

Fênix (Flávio Venturini e Jorge Vercilo)


Quem puder compreender, que o faça...

Amor a todos

Beijos na alma




4 de fev de 2009

Devaneio...


Então é assim...
Depois de dias infinitos de angústia dentro de mim acabei desabando...
A alma cansada e ferida pedia que eu a declarasse.
Falo mais para mim mesmo, do que para qualquer outro... mas faço preces à um anjo. Antes de dormir, ao acordar... isso nos raros momentos em que durmo. Peço que afaste os sonhos demoníacos que as vezes me perseguem.
Persecutória, outrora me chamavam... odiava essa palavra, hoje já a uso, mais para manter um elo, do que pelo seu significado.
No entanto, me surgiu uma pergunta... Manter elo com o que?? por quê???
Não há respostas.
Minha alma nua e desarmada encontra apenas silêncio e frieza. Não há um único sentimento humano que possa acalenta-la. Não há palavras... Não há repostas para si mesmo...
Serão medos?? dúvidas?? raiva?? magoas?? amor???...
Ah, ilusão desvairada que me persegue na imensidão do meu próprio sentir.
Me fortaleço a cada prece não ouvida.
Me esqueço.
Necessito.
Me sinto fortalecida, mas entristecida.
Perco, por vezes, a fé... A fé nas promessas, nos sentimentos, nas pessoas, nas palavras... inclusive nas minhas próprias...
Pois é, caríssimos; as vezes não ter escolha é um presente divino.


Amor à todos


Beijos na alma


3 de fev de 2009

Band-aid


Então passou... outra crise, mudou o humor.
De novo plena, de novo completa, pronta para recomeçar.
Foi desilusão... Esperança vã, como só é vã quem ama simplesmente e sem razão.
Mas amar não é ser amado, perdoar não é ser perdoado... Esperança vã, de minha pobre (e vã) filosofia.
Agora chega de tristeza, a dor é passado como é passado o ato, a promessa e o sentimento.
Mesmo que pareça incoerente, aos mais sensíveis, estou certa de que não é.
Agora vem nova fase. Adoro nova fase, é nova chance, é nova partida. Se bem que aprendi com a minha caminhada, que o certo é começar de onde estamos, o ponto de partida é sempre o momento presente!
Me enchi de coragem pra andar pra frente outra vez, e de peito aberto, encarar os novos desafios que a vida me dá.
Ando precisando de férias, não só do trabalho, mas da agitação sentimental que vive em mim. Então é hora de unir o útil ao agradável.
Nesse momento venho só dar liberdade à esse sentimento preso dentro de mim, assim como liberto a mente, o espirito e o corpo, que se dedicavam a busca desesperada de reencontrar qualquer coisa que achava ser a felicidade.
Hoje sei que a felicidade esta bem à frente!! Já estou indo, com bastante pressa, encontrá-la.
Amo possibilidades, amo momentos de insanidades, amo sinceridade, amo planos para o futuro, amo saudade de algo bom, e amo matar a saudade. Amo qualquer coisa de angelical, amo falar o que sinto mesmo que pareça incoerente...
Você, me entende?? Amo você!!


Amor à todos

Beijos na alma