Translate

23 de nov de 2009

De braços abertos.





E lá vem ela...
Vem a vida, chegando, derrubando tudo, e vai entrando nos eixos. Não tem mesmo que pedir licença, ou dizer muito obrigada. Só tem a obrigação de acontecer.
Hoje despertei com um enorme senso de realidade.
Meu coração acordou tranquilo, minha cabeça com raciocínio claro, minhas emoções e ansiedades abrandadas. Minha mente coerente.
Enfim, após uma jornada, extraordinariamente, agradável (apesar de curta) entrego-me a realidade dos meus dias.
Voltei a encarar a vida com mais naturalidade, assim como ela é, e como deve ser sempre. E uma dose extra de maturidade, adquirida nesses últimos dias de silêncio do mundo, e de conhecimento meu e alheio.
E vou compreendendo aquela velha frase, que me é tão familiar: " Da vida, ganhamos o que precisamos, não o que queremos". Sendo assim... Volto a me apaixonar pelas coisas que me fazem bem e que me são necessárias.
Nos últimos dias, várias lições me foram ensinadas e relembradas. E sou muito grata por isso!
Relembrei que o grande amor das nossas vidas, deve sempre, sermos nós mesmos!
Aprendi que podemos sim, dominar sentimentos que por vezes nos parecem superiores a tudo que somos e a tudo que acreditamos.
Aprendi que podemos passar um tempo longe de quem amamos, mas não nos faz bem. Mas que não podemos nos distanciar excessivamente de quem nos faz bem.
Relembrei que amigos são mesmo luzes a nos guiar pela vida, e sem eles não somos nada.
Aprendi a controlar os sentimentos mas não a evitá-los, e prefiro assim. Afinal como diria Renato Russo, em uma de suas grandes verdades, " Sou um animal sentimental, me apego fácil..."
Aprendi, ainda, que os grandes amores devem ser bem simples, bem fáceis.
Descobri que já tive um grande amor e inesquecível pelo seu tamanho (NEOQEAV).
Descobri que já tive um amor completo. Tão completo que parecia perfeito e eterno, e foi terno até acabar...
E, descobri, que só quero um amor real!
Aprendi, ainda nesses dias, que amor real consiste em verdades, feridas vividas, histórias... Consiste em deixar acontecer sem grandes expectativas do outro. Consiste em ser e ver o que é real.
Relembrei que ser feliz é desejar alegrias e comemorá-las pelo tempo que durarem.
Aprendi a nunca me iludir com os momentos bons e não tão bons, e nem ansiar o incerto.
Relembrei que as coisas duram o tempo exato para serem perfeitas, e que dão sempre certo quando é bom, mesmo que o tempo seja de um instante.
Cabe a nós entender a aceitar e iniciar o chamado da felicidade.
Vivo, hoje, um momento de reinicio. Lições aprendidas e relembradas. Sigo mais leve, mais feliz, cravejada de esperanças e desejando alegrias.

"O essencial é invisível aos olhos" - Saint-Exupery.


Amor à todos
Beijos na alma

Ps: Originalmente escrito em 16/11. Especialmente dedicado ao "leão da montanha"...
Saída estratégica pela direita evita a possibilidade de doer, e evitando a possibilidade de doer, evita-se também a chance da felicidade.
Para Tatiana e Anselmo. Amor,respeito, carinho e amizade!! Com vocês e para vocês, é pra sempre!

16 de nov de 2009

Alma nua






Hoje, falo pouco...
Aliás, quase não tenho falado nesse espaço, mas apenas por falta de tempo, que agora já esta voltando ao normal também.
Tenho coisas pra contar... Histórias, saudades, poesias....
Mas hoje, falo pouco, faço apenas uma pequena homenagem à quem souber o que é amar.
Hoje sou poesia, e mesmo a distância dos meus dias se faz lirismo em meu coração.

Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinícius de Moraes


Amor à todos
Beijos na alma

4 de nov de 2009

Quando estou é quando sou...






E, hoje, me dominam certezas, e eu conheço bem sua importância.
Os desejos são resgatados por felicidade e anseios.
Os Sonhos são bons. Tenho os melhores possíveis.
Em flashs vejo bocas sorrindo, bocas desejando um beijo. Intimidade!
Nada é melhor do que um beijo na boca, um beijo bem dado, um beijo demorado...
A gente sabe que ficou marcado quando o perfume alheio penetra a nossa pele e se instala.
E o corpo contem suas lembranças.
E vem o toque, a maciez da pele, o olhos nos olhos ou os olhos fechados.
O corpo entrega-se, alheio aos bons sonhos, aos fatos, à verdade.
Perfeito é quando, do nada, vem uma lembrança e com ela a certeza de ter acontecido.
Mas quando no tempo, se o tempo é relativo?
E o tempo?
Ah, o tempo... "mano velho, traz ainda um jeito de ser"...
Todo o tempo do mundo é pouco quando a alegria acontece.
E a alma, inebriada, fica serena, fica plena e aproveitando o lado vazio começa a renovar-se, e contamina.
Assim cada dia é mais uma chance de nos encontrarmos.

" Eu trocaria todos os meus amanhas, por um único ontem."
Janis Joplin


Amor a todos
Beijos na alma