Translate

31 de dez de 2010

Que venha o novo....



Esse ano chegou ao fim.
Que venha, pois, o novo.
O novo ano, a nova década... e com eles venham novas chances, novas alegrias.
Vamos aproveitar a noite de hoje para nos despedirmos, definitivamente, de velhas mágoas, antigas frustrações, conceitos e preconceitos desnecessários.
Vamos aproveitar que esse ano chegou ao fim e deixar com ele aquela parte de nós que não é tão boa, afinal.
Vamos deixar nele, nossas mesquinharias, nossos egoísmos, nossos sentimentos pequenos e banais, ou, ao menos, nossos pecados capitais.

Que com o ano novo nós possamos renovar tudo o que somos.
Mais que aprender, possamos praticar o perdão e utilizar, sem moderação, o respeito e a compreensão.
Vamos recomeçar de verdade.
Já dizia a musica " não da pra mudar o começo, mas da pra mudar o final!".

Eu ainda não fiz resoluções para o ano novo, mas de algum modo acho que essas resoluções ficam dentro de nós...
Entre perder 10 quilos, aprender outro idioma e fazer algum tipo de caridade, está o simples ato de ser feliz! Quero cuidar mais e melhor dos meus. Amar mais. Aproveitar os bons momentos. sorrir com alegria, quero proporcionar mais felicidade.

E com esse intuito, de coração aberto e de alma nua, quero novamente agradecer por tudo o que aprendi nesse último ano. Agradecer ( de novo) aos amigos verdadeiros que estiveram ao meu lado; ao meu amor que me amou como sou e de forma total, aos meus filhos que me amam de forma incondicional.
Quero agradecer, e lembrar que a partir de meia noite de hoje, temos (todos) 365 chances de sermos felizes!!!

Desejo a todos; amigos, família, leitores, aos que não me gostam, e aos que me odeiam, um feliz, muito feliz ano novo, com muita paz, muita alegria, muitas coisas boas e plenitude.

Amor à todos
Beijos azuis e dourados na alma!!!

28 de dez de 2010

Para você!! Declaro abertamente...



Quando olhei pra você, eu pensei "É um sonho!"
Me lembro do sorriso, do olhar tímido, da curva no queixo, das mãos que pareciam em excesso...
Mas eu precisava de um sonho. Todo o resto ia tão mal, eu caia em um dos mais profundos abismos de mim mesma.
Naquele momento o mundo inteiro parecia um sonho, e devagar o medo foi se transmutando em plenitude e esperança.
Sei que você tem duvidas, as mesmas que eu tenho! Sei dos seus medos, e do que aflige seu coração...
Vai levar um certo tempo, ainda, para que tudo ocupe somente seu devido lugar.
Quando falamos em sentimentos e emoções, falamos em paciência e em cuidado.
Fica mais fácil  quando há com quem contar. E estou aqui!!
Na vida, meu bem, a gente vive brigando para não provar nada para ninguém. Mas a verdade é que precisamos, como todo mundo, provar o que podemos ser e/ou fazer.
E muitas vezes ( e essas são as mais difíceis...), precisamos provar isso para nós mesmos.
É indizível os bons amigos que perdemos no caminho, as noites em claro, as feridas causadas e recebidas...
É uma condição de se viver.
E é aí que sentimos a necessidade do outro alguém.
Foi nesse ponto, que você entrou na minha vida!

A vida não tem roteiros, mas tece redes... e é nesse emaranhado que a gente se perde de vez em quando...
É nesse instante em que descobrimos a sutil diferença entre viver e deixar a vida passar.

Que bom ter encontrado você no meu jardim, feito bichinho assustado. Que bom cuidar de você assim. E que bom ter sido cuidada com essa sinceridade.
É nesse ponto que descobrimos, a importância de sentar-se em silêncio, lado a lado e acalentar com um beijo suave!
Tenho tanto a dizer...
Mas se puder ouça a musica do meu coração, ela foi feita para você!
De todas as palavras já ditas, talvez esse silêncio seja a maior de todas as minhas declarações.
Se estou zangada? Não, não estou!
Se há algo errado? Não não há.
O que há e saudades, e com essa distância física, há mais certezas de tudo que já foi dito.
Outro dia precisei confessar sentimentos aos anjos, em preces, sentimentos tão meus que doía guarda-los, e assim sentindo a ironia dos que não me ouviam, uma outra parte de mim acordou para si e para o mundo.
Essa parte é onde cabe tudo o que eu sinto por você, é onde esta a intensidade, a verdade, o anseio e o amor.
Essa parte te sabe em mim, agora basta te reencontrar, e me encontrar outra vez em você...

Saudades.

Amor à todos
Beijos na alma

24 de dez de 2010

Cartinha de Natal.




Querido Papai Noel, eu sei que você deve estar muito ocupado esse ano, então eu levei muito tempo pensando em todas as coisas pra não te dar mais trabalho ainda.
Eu me comportei bem o ano todo.
Sempre falei a verdade, Papai Noel. Em todas as situações.
Ta certo que algumas vezes não gostaram muito... e eu acabei me sentindo um pouco distante de tudo e de todos por ser sincera, mas mesmo assim não menti.
Eu também me esforcei muito Papai Noel, trabalho quase 12 horas por dia, todos os dias. Fiquei muito cansada, mas nem reclamei muito. Porque eu queria muito um trabalho que me desse fins de semana.
Sabe, Papai Noel, eu pensei em tudo o que eu queria ganhar, mas acho que o que eu realmente preciso ganhar, eu já tenho...

Eu fiquei pensando...
Eu poderia pedir bons amigos, mas Papai Noel, eu já tenho!
Tenho amigos sinceros e muito bons, que me dizem a verdade sempre, e que estão comigo em todos os momentos. Tenho amigos que me apoiam e me freiam, e que acima de tudo me amam do jeito que eu sou.
Eu poderia pedir pra ninguém me ferir mais... Mas, acontece que algumas feridas são necessárias para abrir nossos olhos e nos fazer engrandecer o espirito.
Também, pensei, que o senhor poderia me dar um amor incondicional... Mas , Papai Noel, eu tenho filhos... e quem me suporta nas crises de depressão e de euforia são eles. Não importa se meu cabelo esta desgrenhado, e eu estou com a unha por fazer há um mês. Eles me acham linda e perfeita. E quando eu tenho crises de choro convulsivos eles, simplesmente, se sentam ao meu lado e ficam comigo até a crise passar, logo, Papai Noel, o  maior amor que eu poderia ganhar eu já tenho.
Eu também cogitei uma família que fosse mais compreenssiva... Mas quando eu entro nos piores momentos sei que a minha família me estende a mão, e que mesmo não concordando comigo, com minhas escolhas, eles sempre vão me ajudar, mesmo quando eu não pedir ajuda. E isso, Velho Noel, é incrível!!
Eu poderia pedir um amor desses de novela, Papai Noel, mas esse amor  eu já tenho!! E é uma das melhores coisas que a vida me deu.  Meu Leão apareceu num momento desses difíceis da vida, e me salvou de um dos maiores abismos de mim mesma. E esse foi o maior acontecimento de que me lembro...

Sabe, Papai Noel, nesse clima natalino, eu fico meio pensativa em tudo o que aconteceu durante esse ano...
E não tenho muito o que pedir, por que as melhores coisas eu já tenho.
Então decidi só agradecer tudo o que eu já tenho!

É preciso ainda deixar lembranças e obrigadas para:

Anselmo, meu grande parceiro.
Eder, meu fiel escudeiro.
Valéria, minha doce fenix
Nathy Keyko, minha eterna gueixa.
Sheine, minha suave ilusão.
Thais Nieri, meu amado Zé Trovão.
Thais Stella, minha melhor parte.
Renata dos Anjos, minha maga malabares.

À familia peço perdão
Aos filhos, minha declaração de amor incondicional

Ao Leão... não há palavras para dizer tudo o que sinto...!!

E à todas as aves raras que me acompanham e pousam em meus sentimentos, meu eterno obrigada e meu carinho.

Beijos na Alma
Amor e mais amor
E um Natal cheio de luz!!!!!!

Beijos azuis e dourados

13 de dez de 2010

Noticiando



Raros, que saudade de escrever um pouco mais, aqui...
Muitas coisas estão acontecendo, vou fazer um resumo rápido...
O trabalho novo, é muito trabalho pra começar!!! Entro em um horário, mas saio só na hora que dá... muita coisa pra fazer o tempo todo, mas gosto desse dinamismo e fico feliz por não ficar ociosa.
Acho que sou meio hiperativa, e quando fico assim paradinha, já viu, o tédio cresce, e com ele vem a frustração...
Depois veio mamys...
Uma semaninha daquelas. Ela ficou internada, por causa da quimioterapia, teve um queda de imunidade.
Nem consigo descrever como foi uma semana difícil. Entre acordar cedo, passar o dia trabalhando, e a noite acordada no hospital... no máximo um cochilo mal dado em uma cadeira de plástico.
(Aliás, é preciso aqui abrir um adendo e agradecer ( SEMPRE) a Eliane, a Socorro que nos ajudaram a beça nessa semaninha difícil, e particularmente ao Leão, que sempre me compreende e me apoia.)
Enfim, essas coisas me fizeram ficar distante do mundo virtual.
Agradeço aos emails, de cobrança e de preocupação, e eis aqui a explicação.
Mas nessa semana complicada eu aprendi um pouco mais sobre vida e pessoas.
Passei a observar uma pessoa bem próxima de mim... e apesar de nossas desavenças e diferenças, preciso admitir que é difícil ser como ele tem sido!
Tenho observado meu pai!
Fiquei impressionada com a força e o cuidado dele com a minha mãe.
Meu pai é homem bruto, sem estudos, sem cultura... Tem generosidade no coração, mas pouca compreensão do outro, e por seus preconceitos nos afastamos muito. mas nesses dias passei a vê-lo com mais carinho que antes, sim, por que mesmo com nossas diferenças eu sempre o amei!
Quando minha mãe ficou doente, ele tinha minha irmã, e eu o tempo todo...
E sendo a ovelha negra da família, nunca recebi muita gratidão pelo que eu fazia, mas não fiz muita questão, afinal sentia que precisava fazer, e ponto!
Fazíamos tudo, nós três, depois minha irmã soube da sua gravidez e teve pequenos problemas no inicio, então, fazíamos tudo, nós dois.
Depois arrumei esse trabalho que passou a levar todo meu tempo, e ele ficou sozinho.
E foi aí que passei a ver um outro homem.
Agora ele limpa, lava, passa, cozinha e ainda cuida dela. Mas não apenas cuida, como se preocupa, como tem o cuidado de fazer todas as coisas pra vê-la bem e confortável.
O homem de gestos brutos, por sua própria essência, passou a ser mais delicado quando faz compressas nos braços cansados da esposa.
O homem de voz austera, passou a falar com calma, e mesmo com seu jeito de ser, aprendeu a ser carinhoso no tom de voz.
Meu pai nunca foi machista, ao contrario, sempre respeitou e admirou as mulheres. Agora, ele aprendeu também não só a valorizar a mulher pelo o que ela faz, mas pelo que ela representa.
Chego a me emocionar ao vê-lo com minha mãe. Ou mesmo quando me liga, porque ela não esta bem, vejo um homem assustado, pedindo apoio.
Nós não estamos tão próximos quanto antes... talvez isso nunca mais seja possível. Mas fiquei feliz ao observar esse lado.
Isso sim, é companheirismo!!!
Com isso vou reaprendendo o que é um casamento.
Com isso vejo respeito, vejo amor incondicional, vejo dedicação, vejo entrega.
Eu sempre fui a favor de casamento, e  mesmo o meu tendo acabado, continuei a acreditar que quando se ama mesmo, é possível viver bem e viver junto.
Eu me lembrei e fiquei muito feliz ao recordar, o que é uma amor de verdade! Recordei o significado da frase " na saúde e na doença "...

E que assim seja, para todos os que amam e buscam viver pra sempre com quem amam!!




Amor à todos
Beijos na alma.


PS: Mesmo demorando um pouco, prometo que volto sempre e sempre, pois nesse blog, o meu casamento é com meus sentimentos e com vocês, minhas aves raras.

20 de nov de 2010

Longe demais de tudo.




Raros, mil desculpas pelo sumiço.
Muitas coisas andam acontecendo, e acontecendo.
Trabalho novo, aprendendo, amigos velhos, decepcionando, amigos novos alegrando, mamãe se tratando..
Aprendendo, construindo, correndo atrás, vivendo, continuando...
Nossa, uma loucura total!!
Muitas mudanças, dentro, fora e á minha volta... Um tufão!
É o eterno aprendizado que a vida é.
E nessas andanças e "aconteceres", permaneço a observar. e me certifico, com certa tristeza, admito. Que o ser humano fascina tanto quanto decepciona...
Deprime!
Mas as decepções acarretam no fantástico milagre da transformação que há em nós, que somos nós.
A singela lei da compensação...
A vida apressou seu passo novamente, e como vocês bem sabem, ou corremos para acompanhar, ou somos atropelados e deixados pra trás.
Me recuso a a fazer parte da segunda opção.
Então em um dia, onde tudo estava terrível de ser vivido, mas eu (sempre) com esperança; ouvi de uma amiga que sou uma aberração!
É... tenho tatuagens! gosto delas! uso piercing. E minha aparência faz parte da minha essência.
Nunca deixei de ser eu, de batalhar minhas coisas, nunca me encostei, nem deixei a vida passar sem mim, nunca fui fingida nem prometi mais do que eu podia. Errei sim, muito... acertei também! Muito!!
E é isso que sou!
Fiquei triste ao saber que era vista dessa forma, fiquei magoada. Mas meu tempo é outro, minha vida urge, portanto, enquanto uma mão tenta me arrastar pra baixo, outros tantos pares me elevam. Devo sugerir que minha aparência "aberradora", não incomodam os que me amam.
Mas foi inevitável não ficar triste.
E sim, disse que era um conceito ultrapassado, minha resposta foi "conceito religioso".
Me calei! No meu conceito, religião não se discute, se pratica, e julgar é incorreto!
Ainda assim, consegui o novo emprego, me diverti com os amigos, ri com alegria das piadas, recebi com carinho e gratidão seus elogios.
o ser humano, ja disse,  é como é... Somos limitados.
Eu também sou! tenho meus limites.... é uma condição de ser humano.

Como sempre continuo minha vida, como quem faz uma singela oração.
Assim que o novo momento se ajeitar, volto a postar com maior regularidade.

Esse post, serve para agradecer ao ótimo fim de semana (passado) que me foi presenteado, com a aniversário de uma amiga, e homenagear, aqueles que estão sempre comigo..
Então vai para:
Raca Rachel, que sempre me elogia, mesmo quando não mereço!
Cat Cataldo, o exu que incorpora um cataldo e que amo demais.
Ao Zé Márcio, um dos homens mais lindos que já vi ( Chega, garro nervoso...rsrs)
Ao Anselmo, sempre parceiro!!

Especialmente:
Ao Leão, que transforma meus dias em dias inesquecíveis!
a Renata dos Anjos, minha maga malabares!!!


Amor à todos
Beijos na alma.

PS: Mamãe começou a quimioterapia, volto pra contar mais depois.

18 de out de 2010

Sobre uma fatidica realidade.



(Imagem by Google)


Ela acordou e encarou-se no espelho. Estava apreensiva, coração acelerado, uma incerteza de pensamentos.
Olhava seu reflexo estudando os próprios traços.
Naquela manhã fria e acinzentada, ela se odiava!
Sua vida estava tão revirada quanto letras na sopa de letrinhas, tão apreciada, na infância. Fazia suas as frustrações alheias, carregava dentro de si uma náusea de sentir. E doía.
Lembrou de dias passados, quando suas mãos foram comparadas a outras mãos, que de algum modo ela odiava tanto quanto odiava essa incerteza em seu coração.
Sentiu-se triste, profundamente triste. Dessas tristezas tão intensas que não nos permite chorar. Sua alma fragmentava-se, sentia todas as dores de um parto, um parto de angustias suas e alheias...
Podia sentir pena de si mesma, não seria vergonhoso, ela estava só; tão só que se gritasse com toda sua força, talvez ela mesma fosse incapaz de ouvir.
Mas não sentiu a pena que precisava sentir... e seu reflexo continuava lá, a olhar de volta pra ela, a desejar encontra-la, quando nem ela sabia onde estava, tão dentro de suas tristezas se encontrava.
Viu-se em escamas. Camadas e mais camadas doloridas de escamas fazendo-se de defesa.
Ela quis chorar!
Mas estava tão seco dentro dela, que não houve uma única lágrima forte o bastante para transpor as barreiras de sua tristeza, e fazer um caminho suave pelas escamas de seu rosto.
O caminho era então uma incógnita, aflitiva e conflitante.
Ela não ousava dar um passo. Podia perder-se muito mais. Sua única fonte de orientação, era a imagem gélida no espelho a encara-la sem piedade.
Naquela manhã, pensar era penar. E era um fardo...
Ela ansiava esconder-se um pouco, aconchegar-se onde houvessem braços para abraça-la, ainda que por um breve segundo.
Sentiu-se um pedaço de afeto, vagando solto em seu universo particular.
Num ato, para ela, heróico. olhou-se uma última vez tentando não sentir raiva de si mesma, nem de onde estava, nem de como havia chegado lá. Olhou-se por um último instante, avaliou a tez cansada, as mexas nos cabelos, olhou as mãos, as unhas pintadas de sangue, e saiu.
Atrás de si fez-se o silêncio e a imagem no espelho desvaneceu...
Era hora de recomeçar!!!


Amor à todos
Beijos na alma.

12 de out de 2010

Sobre os últimos sentimentos



Há momentos onde uma onda tão grande de sentimentos nos invadem, que o ar foge dos pulmões, a boca seca, a cabeça gira e não resta sensações de lucidez.
Ando zangada! Decepcionada.
Não sinto conforto por onde ando,. É como se não houvesse um lugar que me coubesse. O seio familiar não conforta, inexiste, fere, ofende.
Existe um lugar que preciso pra sobreviver, um espaço meu, mas me sinto impedida de alcança-lo.
Fragilidade, raiva, medo insegurança... isso tudo tem me devorado a alma.
É como se eu não coubesse para todos os papéis que me foram delegados... Quero silêncio, mas somente eu  faço... O resto do mundo, tenho a impressão, permanece aos gritos.
As vezes tenho raiva.
Todos os acontecimentos, o trabalho, a família, alguns amigos... tudo me aborreceu tanto.
Sinto raiva dos que me cobram, dos que me julgam. Por vezes acho que não vou conseguir lidar, não apenas com as situações que me entristecem, mas com a sensação (infinitamente desconfortável) que me cerca.
E me sinto estranha por isso.
Sei que estou divagando um pouco, mas não sinto as palavras se estabelecerem em mim com clareza, no entanto elas precisam sair de dentro de mim.
Me lembro dos momentos de infância, onde havia a certeza, ainda que só minha, de plenitude e segurança, coisas que quando a gente cresce, perde...
Mas crescer é necessário, mesmo sendo dolorido...
Ando desacreditando dos "sentires".
Ando nauseada com atitudes, cobranças, julgamentos, falta de respeito... e, pior, é só o que tenho visto por aí.
Enfim, não tenho certeza de futuro, aliás de nada sei... E nem sempre sei o que fazer, mas o que NÃO  fazer, com certeza eu já aprendi.


Amor à todos
Beijos na alma

7 de out de 2010

Recomeçando....


Bem, aves raras, tenho tido tempo de sobra.... então decidi fazer com ele uma das coisas que mais amo.
Escrever!!
Escrever sobre tudo e de tudo. Sendo assim,  reativei o "Gente de Estilo", pra falar um pouquinho dessa coisa que move valores, move amores e a gente se derrete, que estilo de moda.
E de quebra, Criei o " Minha dica".
Sendo eu apaixonada por São Paulo, e sabendo que nessa cidade explendida, acontece de tudo, para todos os gostos, idades e bolsos... Resolvi dar umas dicas por aí...
Espero que vocês também apreciem, visitem, gostem e comentem todos os temas!!!!


Amor à todos
Beijos na alma

1 de out de 2010

Sobre frustrações e expectativas. Os outros pagam nossos medos...

Imagem: by google


Engraçado ( ou não...) como temos o terrível hábito de jogar nossas frustrações passadas em nossos passos futuros, a gente se acostuma a criar expectativas em cima das coisas vividas e deixa de viver as coisas de verdade...
Ontem eu estava conversando com uma amiga sobre relacionamentos.
Ela sempre me diz que não quer se envolver, mas nunca ouvi ela falar sobre a possibilidade da outra pessoa também não querer se envolver...
Eu acredito que os medos dela, as frustrações sejam a principal razão dessa frase, embora, eu também acredite que dentro dela, lá no fundo, seja diferente. Mas achismos não levam a nada.
Inevitavelmente eu penso em mim mesma, nas minhas frustrações, expectativas, e no quanto me disponho a me envolver, me entregar.
Há alguns anos me relacionei com uma pessoa, eu estava ali, inteira, plena, pronta pro que der e vier, mas a reciproca não existia, uma vez que essa pessoa vinha com marcas profundas e decepções de outra relação. Eu ficava lá, atenta a todas as palavras, tentando suprir todas as necessidades, dando espaço e liberdade, convivendo com a inconstância de pensamentos e sentimentos. Até que um dia, todo o meu esforço rendeu-me um belo pé na bunda.
Essa coisa toda de amar é complicado...
Quando tudo começou a ruir, eu me perdi também. Comecei a ficar frustrada, cheia de medos e desconfiança e fazer uma besteira depois da outra. Até que decidi que não valia a pena e era hora de recomeçar.
Depois de um tempo comecei um outro relacionamento com um anjo, em aparência e paciência comigo.
Mas eu era a louca da vez.
Joguei nesse relacionamento toda a minha frustração, e claro que sem saber nada, da minha historia, essa pessoa tentava desesperadamente me agradar, mas eu sempre revidava, pois eu tinha medo de me decepcionar de novo. Claro que não durou!!
Respirei fundo, avaliei minhas atitudes, me dei um tempo pra sanar a loucura e deixei a vida decidir o próximo passo, mal sabia eu...
Acabei conhecendo outra pessoa, e (amenizadas expectativas e frustrações) achei que seria ali!
Mas ali havia uma historia muito longa de casos desfeitos, frustrações e decepções, e tenho certeza que nesse ponto dá pra saber o resto da história.
Algumas vezes a gente nem tem o direito de errar por nós mesmos, por que alguém, antes, já mentiu, já gritou, ja fez qualquer coisa... Por vezes somos, somente, a cópia. Não basta errar, temos que responder pela pessoa que veio antes e, fatidicamente, cometeu o mesmo erro.
Como saí mais quebrada do que das outras vezes, tomei uma decisão! Não me apaixono mais!!
Seria engraçado a ideia infantil que tive, não fosse seu tom ridículo. Mas eu realmente tinha medo.
Na última vez eu estava plena, queria mesmo, me entreguei, e acabei atingindo todas as expectativas, só que não eram boas.
E foi aqui que eu fiz a grande descoberta!! Nós criamos expectativas, não do que pode ser; mas de como pode NÃO ser, pois já vivemos aquilo e não foi bom... Nós ficamos frustrados com o que passou e simplesmente jogamos essa frustração para adiante, esperando o momento em que a outra pessoa vai fazer aquilo que nos magoou antes. Nunca passa por nossas cabeças, conversar francamente, abrir o coração de verdade e dizer o que esperamos.
É tão mais fácil esperar que o outro cometa o erro que "sabemos" que vai cometer, é mais fácil julgar e apontar os erros.
Por sorte a vida, muito  mais sabia que eu, acabou me lançando em um grande desafio. E esse desafio era ter um relacionamento tranquilo, que fosse baseado em verdade, em sinceridade, e eu contei tudo!!! falei do medos, das frustrações, dos meus erros, das minhas promessas e do meu medo delas...
Resultado: Algo inteiro, bom, verdadeiro.
Eu duvidei e já tive certeza de tudo o que eu sinto. Tirei a "prova dos 9"; precisava saber que me sentia como me sentia e que não estava gerando uma nova insanidade de sentimentos.
Sentei, falei, chorei, ri, abri segredos, me apaixonei!
Descobri que é mais fácil quando você fala do que magoou e não fica esperando a outra pessoa te magoar também.

Ser infeliz é muito fácil, mas eu mereço mais!
Ainda pago por frustrações alheias, mas a vida não é perfeita... Tudo a seu tempo!!!


Amor à todos.
Beijos n alma.

18 de set de 2010

Sobre o Homem e sua imagem. Pesadelo.


(imagem by google)


ontem eu estava maquiada, queria me sentir bonita, seguir suprema em meu salto 10. Eu queria brilhar.
Hoje estou encolhida. Me reviro na cama silenciosa, não fosse meu próprio soluçar.
Eu sinto raiva, sinto desprezo e um carinho incerto.
Ele, em sua sombra, esta sempre perto, a me incomodar.
Eu já o amei tanto, que passei a detestá-lo.
É estranho esse homem-sombra, próximo à mim, e tão distante...
Eu o olho sorrateiramente, sempre de soslaio, não confio mais nele.
As vezes me sinto perseguida com a lembrança do que ele foi, um dia...
E ele continua lá.
Me trata com diferença, pra não dizer indiferença. Reajo sempre no mesmo tom.
E ainda me restam lágrimas...
Pena não mais poder defini-las, nem querer, nem ousar.
Pelo homem sinto desinteresse, sua presença faz meu corpo sufocar.
Me rasgo em magoas, em lágrimas me reconstruo.
Choro, calo, grito, silencio, agrido, me defendo, recuo, ataco...
Sua imagem esta lá.
O homem em sua sombra, em sua sobra. Nao lhe quero mal, nem bem.

Não lhe quero, e pronto.


Amor à todos
Beijos na alma.

8 de set de 2010

Sobre as últimas impressões de uma mágoa. Fragmentada.






Eu fiquei lá, olhei infinitamente pra ela ali deitada, adormecida.
Não tinha um sono tranquilo, mas sim um sono induzido. Ela acordava e dormia entre as palavras balbuciadas, perguntando por todos.
Senti um, estranho, nó na garganta e me vi obrigada a engolir o choro. Não podia me dar ao luxo de chorar. Eu era a sua força...
Meus sentimentos eram tantos e tão confusos que se atropelavam, incapazes de serem concluídos com clareza.
Foram tantas as lembranças que me dominaram... por um breve instante achei que perderia os sentidos.
Eu a via, simplesmente como é. E eu a amei mais!
As feridas em minha alma, causadas por seus preconceitos e palavras desmedidas, ainda sangram, expurgam tristeza incomparavel.
Penso em tudo o que ela sonhou pra mim, e eu jamais poderei realizar...
Uma ponta de inveja entra em meu peito, no instante em que uma lágrima sorrateira traça um caminho pelo meu rosto.
Um sentimento ruim sobre mim mesma lanceta minha alma.
Me sinto egoísta, por não poder deixar de ser eu mesma. Simplesmente eu!
A cabeça lateja, a boca seca, quero gritar! Me  ocorre que a agoísta possa ser ela... auto perdão, quem sabe....
Afinal é ela quem não me aceita, quem me rejeita, que diz que não tenho salvação.
Após esse pensamento, a tristeza me corrói novamente. Vem em dobro. Me sinto só, imensamente só, numa unica frequência de lágrimas presas e magoas fragmentadas com uma ponta de esperança gritante.
Então rezo!
Oro por ela, por mim, pelos fragmentos de tudo o que somos e nada mais.

Liberto, então, minhas magoas. Não as rejeito, apenas não quero viver delas.
E quanto a ela.... que seja ela apenas, e nada mais!!


Amor à todos
Beijos na alma

2 de set de 2010

Sobre feridas


(Imagem by Google)
A alma esta completamente ferida....
Desolada e silenciosa.
Não nua, mas desnuda e muda.

As feridas formam símbolos de suas emoções.
Nem ilusões nem palpites
Verdades secas, e apenas...
É tudo o que se permite.

Lágrimas.



Amor à todos
Beijos na alma

27 de ago de 2010

Sobre irritação



Porque as pessoas cochicham sobre as outras? Não é mais feio falar entre dentes, do que dizer o que se pensa?
Ou, se falta a coragem para falar, que se faça o silêncio.

Me pergunto até quando as pessoas vão achar que sabem o melhor para a vida alheia, enquanto a sua própria desanda...
Curioso como cheios de doenças, corpos decrépitos, males e mais males, ainda assim, as pessoas preferem se ater ao seus preconceitos ridículos e sua falsa moral, e julgarem os demais, do que simplesmente respeitarem.

"Parabéns!", quero dizer, aos medíocres. Por causa deles é que existe esse excesso de falsa moral.
O homem que julga a garota com condição sexual distinta, é o mesmo que a molestou na infância! A mulher que fala cochichando dos "defeitos" da outra, é  mesma que não percebe seu auto desmazelo...

Sim, aves raras, entrei em um minuto de revolta contra as "moralidades" do ser humano.
Me cansa a hipocrisia!!! Me cansa absurdamente!

Outro dia, estava conversando com uma amiga e ela me contava sobre um discurso que ouvira de uma outra pessoa, dizendo que não havia interesses em ter alguém ao lado, que a liberdade era necessária. Curioso, que esta mesmo vive a jogar charme por onde passa e para qualquer um que respire, e a manter-se em rolos que assustam...
Ando me perguntando, até que ponto pode seguir essa mentalidade doentia...
Até quando, tomar conta dos sentimentos e pensamentos alheios, será melhor que cuidar de si mesmo??

É... a cada dia me vejo mais distante dessas mania e maneiras que cercam o ser humano.
Salve o grande dia, em que cada um tome conta de sua própria vida, entenda seus belos e próprios sentimentos e respeite as opçoes, ideais, estilos e vidas alheias.


Amor á todos
Beijos na alma.

18 de ago de 2010

Sobre o silencio

(imagem by google)

Ando meio longe, meus amados, mas somente por que várias coisas andam acontecendo...
Ainda buscando um canto pra chamar de meu.
Minha mãe esta esperando pra fazer cirurgia, e apesar de não parecer eu estou muito aflita com tudo isso.
Meninos precisando de mega atenção.
Momento difícil no trabalho.

Coisas boas também...
Amor sempre ao lado.
Amigos reaparecendo e sendo conquistados.
Lendo um pouco, ouvindo musica, refletindo.

Assim que tudo se estabilizar, decido o que fazer.

Entre mensagens de "não deleta o blog, e porque vai deletar?"; simplesmente não sei o que fazer.
Não imaginei que não seria um ato simples.
Curioso como a vida acontece e nossos sentimentos também...
Por enquanto vou deixando.


Amor à todos
Beijos na alma.

Musica tema da semana: Zeca Baleiro.

7 de ago de 2010

Sobre mim



Hoje, passei por aqui. Sei que falei que o Alma Nua vai sair do ar, mas ainda não tive a coragem necessária para apagar esse pedacinho de mim.
Descobri que quando a gente gosta de uma coisa que faz, fica mais que difícil, simplesmente apagar, esquecer...
Entrei aqui hoje, com o simples propósito de clicar em "excluir", mas não deu. Desisti.
Quem sabe outro dia.
Por hora deixo uma poesia da querida Danieli Castro, do Óbolo Saniê ( link na lista). Que veio me traduzir um pouquinho.
Aproveitem e visitem!!!

Cotidiana

Acordo
Assoberbada
Levanto
Sobressaltada

Saio
Sorrio
Cumprimento
Atuo
Muito Obrigada!

Volto
Sobrecarregada
Anoitecida
Aliviada...


Amor a todos
Beijos na alma.

27 de jul de 2010

Sobre você.

Em meus braços,você parece dormir. Olho atentamente seus detalhes, (re)decorando seus traços.
O traço das sobrancelhas, os cílios adormecidos, cerrados, o contorno da boca, o tom da pele, a curva no queixo.
Acho seus detalhes fascinantes.
Depois de um momento de cansaço, enfim o repouso.
Queria dizer-lhe de novo que estou aqui, para o que der e vier. Mas já falei tantas vezes que me torno repetitiva.
Queria poder arrancar esse medo. Mas o máximo que posso fazer é lhe estender a mão, e apoiar, em tempo integral.
Eu já lhe contei dos meus medos também... Já falei das duvidas e da insegurança...
E mesmo me mostrando, não tão forte assim, deixei minhas lágrimas falarem por mim.
Já disse da minha admiração, do meu respeito, da minha amizade. Falei do meu carinho e do meu amor incondicional.
Quando a luz do seu existir me tocou, eu estava desiludida, arrasada em solidão, dor, rejeição...
A vida, as vezes vem assim, derruba a gente, machuca mesmo. Fere mortalmente, e do mesmo modo, muda tudo.
Eu já lhe disse sobre isso?
Já falei de como surgem novas coisas, ideias e sentimentos?

Assim, em sono leve, um sorriso singelo, acompanha seus olhos ao cruzarem com os meus, e volta a se aconchegar.
Sorrio de volta. Me encanta ver você.

Você sabe, não faço mais promessas...
Mas também quero que saiba, que é sempre, a duração de um carinho. Mesmo que sempre dure o tempo de um sorriso.


Amor sempre
Beijo na alma

17 de jul de 2010

Sobre passado, presente e sentimentos


(Imagem: Google)

Então passou-se o tempo.
Palavras que causaram mágoas, foram esquecidas. Mágoas, foram apagadas.
É a condição natural da vida.
Ao meu redor sinto carinho, vejo sorrisos. O coração reaprendeu a amar.
A boca anseia beijos, o corpo anseia caricias.

Enquanto fera... rugidos e patas.

De novo a alma nua, enfeitada de luz. Coberta, apenas, pela esperança.
É enfim a calmaria das certezas.
A calmaria do amor tranquilo, quase incrível, a equilibrou.

Hoje, olhando atentamente para os olhos do passado, não me pergunto (mais): quando, onde ou porque?
Não importa mais. Passou a dor e a curiosidade.

Agora sim, o doce sabor da liberdade.
Uma liberdade, não de perder-se, mas de achar-se. Uma liberdade de amar e sentir, de viver e de se saber livre e acompanhada, compreensiva e compreendida, amante e amada.

Só vivo mesmo apaixonada, e a mais forte das paixões tem sido por tudo o que sou.
Tem sido por tudo o que conquistei...
Só vivo sob fortes paixões de ser, estar e sentir.



Amor á todos.
Beijos na alma.

24 de jun de 2010

Sobre corpos



O corpo acorda em brasa. sem certeza de ser febre ou desejo latente.
a voz, o cheiro,a pele...
O anseio!
as pernas se contorcem, comprimindo as coxas, sentindo o corpo coberto por beijos e levemente dominado pelo peso do outro corpo.
Sexo molhado. Molhado como a boca após o encontro de outra língua.

Os olhos ainda sonolentos, sequer se abriram. A respiração entrecortada e forte aos ouvidos, era tudo o que os sentidos precisavam.

Um toque...
Mão macias e suaves deslizando na pele quente. Respiração mais fortes, bocas unidas, mãos que exploram cada centímetro.
Dedos escorrem pelo colo, seios, barriga, entre as coxas...
Penetram o corpo deixando os poros gritantes por mais.
Sussurros aos ouvidos...

Beijos.
Momentos sôfregos,, impulsos selvagens, desejos de fêmeas.
E, em um movimento intenso, o corpo explode.
A boca mistura-se em suspiros e gemidos.

Prazer!!

Amor á todos
Beijos na alma.

12 de jun de 2010

Sobre cores, frases e escolhas....



Hoje eu me sinto cinza.
Assustadoramente de um cinza-chumbo, da cor das chuvas tempestuosas cercadas de silêncio.
Eu me diria vazia, não fosse o gosto amargo na boca...
"Sempre machucamos alguém com as nossas escolhas"
Li outro dia, e me lembrei agora.
Mas como saber se as escolhas serão ferinas ou feridas?
Recebi um email ontem, ele dizia:
"Nunca vi nada selvagem ter pena de si mesmo. Um passarinho se dabateria e cairia morto em um galho, sem nunca ter sentido pena de si mesmo".
Me assusto! Tem gente que me compreende tanto, que entende todas as palavras que eu não digo...
Já vi antes, mas não me lembro onde. Será um elogio, ou uma dica?

Estou mais cinza agora. Um cinza-grafite como a ponta de escrever de um lápis.
Um outro email me dizia, "Não a reconheço. Será que a perdi tanto assim, de vista?"
Não sei.
Será que já estive, de fato, à vista?

Minhas escolhas também ferem. Fazem com que eu me perca dos que amo, faz com que eles se afastem de mim.
Acho que nós NOS machucamos com as nossas escolhas, tanto ou mais, do que aos outros.

A vida nos aparta... Não sinto as perdas, mas sim os movimentos, e isso não faz com que sejam menos doloridos ou coloridos.
Não tenho mais anjos, nem nobres ou vagabundos. Me aninho entre as feras.
O gosto na boca é minha única sensação. Permaneço cinza!

Passo a ler poemas, textos, poesias, frases soltas.
Parecem escritos para mim, escritos por mim. Se são respostas aos meus próprios escritos já não sei. Eu escrevo quando sinto, escrevo o que sinto, embora por vezes não saiba se escrevo para mim ou para o outro.
É como ser ponte entre si e o resto do mundo.
É estranha essa sensação de vazio, esta tradução cinza...
Aliás eu diria, com certo lirismo, que:
De sensação, só o gosto amargo na boca!
De cor, somente o vermelho das unhas!
De palavras, o silêncio!
De sentidos, a respiração!
De sentimentos, me encanta o pulsar do coração!


Amor à todos.
Beijos na alma.

22 de mai de 2010

Sobre emoçoes. Gestadas, partidas, paridas..




Como diria Marina Lima em seu melhor timbre:
"É que to gravida/ Gravida de um beija flor/ gravida de terra, de liquidificador/ e vou parir um terremoto, uma bomba, uma flor...."

E eu, to gravida!!!
Grávida de idéias, projetos e amor.
Acredito que nos últimos 15 anos da minha vida, essa é sem dúvida a minha melhor "gestação".
Claro que não esta isenta de "enjoous", "indisposições" e crises.
Apenas é mais clara e mais inteira.
Outro dia, vi uma entrevista com a Cissa Guimarães, no Jo. E ela dizia que a maturidade tem uma beleza própria de si, uma beleza única, diferente e muito mais atraente que a beleza juvenil.
Vejo essa minha gestação de idéias e sentimentos, cheia de uma beleza maior, que vem de dentro da leveza com que ela acontece.

As vezes a vida nos impõe "gestações" e "partos", sejam eles emocionais, físicos ou mentais.

Há um tempo atrás, vivi um momento assim, e o curioso é que ele durou exatos 9 meses.
Me lembro que após todo o sofrimento e as tristezas que se seguiram, houve o fatal " aborto" das emoções...
Eu costumava dizer do momento " Nasceu. Mas nasceu morto!"

Outro dia estava limpando minha caixa de email, sabe aqueles antigos de dar medo, que a gente guarda?... Pois é...
Estava lendo e deletando... e alguns me fizeram parar pra pensar.

Pensar exatamente nisso, nos muitos abortos de planos e projetos, no "nascimento pre-maturo" de fantasia e amores e no fatídico, parir de emoções.
E foi partindo daí que eu percebi, que eu to grávida!
Uma gestação múltipla de novos projetos e esperança.
E somente nesse tipo de momento, nesse pré-parto, a gente começa a perceber que é amada.
É amada quando: Os amigos deixam mensagens, mandam msm, ou scraps só pra dizer que se lembram de você.
É amada quando: os filhos gritam de alegria ao ouvirem você chegar e se escondem atrás da porta ou da cortina, só pelo prazer de serem encontrados por você.
É amada quando: Seu amor faz as coisas todas, até as mais simples, se tornarem grandes acontecimentos só pra você. E faz isso dia após dia.

E é por isso que eu to grávida!
Grávida de muito amor!!

Gosto de perceber as mudanças que ocorrem em mim e á minha volta.
E fico feliz ao notar que a gratidão e a esperança, continuam como caracteristicas em mim.
Percebo que mais madura vejo as coisas todos por ângulos mais fáceis. Tenho mais calma, mais segurança. mais certeza e mais facilidade.

Hoje, dores causadas em abortos emocionais são lições para alma.
Gestações pré-maturas de planos e objetivos são a necessidades dos natimortos, para que seja valorizado o poder da superação e recuperação da mente e do coração.

É necessário uma gravidez de felicidade! De paixão! De realizações!

E é por isso que eu to gravida!
Gravida de tudo o que eu sou!!!!

"Gravida de chao/E vou parir..."

Amor a todos
Beijos e mais beijos na alma.


Link para o video com a musica "Gravida". que originou esse texto.
http://www.youtube.com/watch?v=eere2I64g80

15 de mai de 2010

3.5...




Eu pensei em escrever um grande texto... uma ode, sei lá...
Mas depois de chegar aqui, tudo o que pensei foi em agradecer cada momento do último ano pessoal.
Nem sei se na prática muda tanta coisa afinal...
Dentro de mim muda. Muda ideias, muda ideais.. Mas não muda muitos sonhos, nem muitos desejos. Alguns se alicerçam, outros se avaliam.
É a fatídica (ou não) data de aniversário!
Para a astrologia, eu tenho um ciclo de 5 anos. O que significa que estou acabando um ciclo, e outro passará a prevalecer.
Nos últimos 5 anos, deveras, muita coisa aconteceu...
Casamento-separação, e de novo... pessoas vindo, pessoas indo, trabalho, medos, duvidas, certezas... sonhos, realidades...
Enfim.
Mas os 5 anos passados, já passaram. Agora vem nova fase, novo ciclo.
E antes mesmo de acordar, nesse novo ciclo, recebi mensagens por msm, por scrap, por email...
E é gostoso!! É bom saber dos amigos e do carinho deles, mesmo por scrap, quando o orkut faz o imenso favor de nos lembrar de algumas datas.
Percebo agora, mais real do que antes, que quem nos ama, está ali e pronto!
Me sinto feliz!
Tenho amor, tenho amigos, tenho família, tenho eu mesma.

Que esse novo momento venha e só.
Viverei seus instantes e só.
Não prometo nem peço promessas.
Quero verdade, quero possibilidades e só.

Minha hipotética ode de aniversário, encerrou-se em um MUITO OBRIGADA!
Afinal é de fato, tudo o que eu queria dizer.

Amor à todos
Beijos na alma.

6 de mai de 2010

Tempo de si próprio




Hoje eu estava me lembrando de um fato...
Quando criança e costumava olhar atrás dos espelhos, para saber o que havia lá.
Sempre curiosa de mim mesma e do resto do mundo, e o espelho me encantava, me fascinava e me assustava em igual proporção.
Eu achava que havia um mundo distinto ali, e a forma de entrar nele seria pelo fundo o espelho. Talvez a menina que me olhava , fosse diferente e tivesse tudo diferente a me ensinar...
Nunca achei nada além do papelão que segurava o vidro dos espelhos pequenos, nem da moldura que cobria o avesso dos grandes espelhos...

Então hoje ao olhar pra mim no espelho, percebo que o que eu buscava não era o que estava atrás do espelho, mas sim o que eu estava atrás dos olhos que me observavam nele.
Hoje, anos de distância dos espelhos da infância, começo a pensar nos espelhos de amanhã.
Estou prestes a completar aniversário, e não pensar em com serão os próximos anos é inevitável. A auto-avaliação é algo impossível de não fazer; afinal são escolhas, reflexos, ações e reações...
É impossível não ver com clareza o que esta, não atrás, mas dentro de tudo o que sou ou que me tornei nesse tempo.

Nesses últimos dias, senti que estava no inferno astral e todas as letras, assim como as sensações, eram maiúsculas e em neon.
Bem, agora vem a mudança de ciclo, de atmosfera de tempo.
É o tempo de mim mesma e nada mais.
De futuro nada sei. Agora quando olhos os espelhos olho de frente, já não busco o que tem atrás.

As vezes sou proativa, as vezes reativa...
"E tudo o que ofereço é meu calor, meu endereço "
E sou feliz assim!



Amor á todos.
Beijos na alma.

3 de mai de 2010

Eu quero a sorte de um amor tranquilo.




Hoje, eu parei pra pensar.

Minha amiga Thais Stella, me disse: "os amores inacabados guardam mais poesia".
Não sei....
De uns tempos pra cá comecei a ter receios de amores avassaladores, das grandes paixões... dessa violência de amar.
Tive amores inacabados e mal acabados, e com certo poesia confesso, mas também carregados de muitas dores.
Eu preciso de grandes paixões para viver, mas não de grandes paixões amorosas.
Admito, com certo receio, que me assusta a intensidade das paixões. As pessoas (e falo por experiência) se perdem de si mesmas...
Não, obrigada!! Passo!!
Meus amores passados, de um passado recente foram intensos e doloridos demais. Minha alma ficou rasgada, meu coração despedaçado e minha companhia eram lágrimas constante e uma saudade lancinante.
Não mesmo!! Passo e repasso, essa coisa intensa que machuca a gente mesmo quando esta tudo relativamente bem.
Acho bonito! Acho mesmo. Grandes amores, grandes cenas, grandes declarações.
Mas carrego sempre o receio da GRANDE dor de acabar.
Antes esse amor que aprendi a sentir...
Acontece assim:
De repente um olhar, um sorriso. Bocas que se encontram, sem promessas sem nada. " amizade com benefício" eu diria. Depois o sentimento vai chegando no peito, vai colando aqueles pedaços... a alma volta a se constituir, sem cobranças.
Depois a saudade aumenta (ainda bem que existe a ponte aérea!!). E um dia se percebe que aquele alguém ficou mais intenso. "eu quero namorar você!!". Dá até um aperto no peito. As vezes a gente vem tão quebrado, que nem sabe se pode se dar pra outra pessoa...
O tempo vai passando... O sentimento aumenta, ficar junto é muito bom, mas não é obrigação. o carinho acalma os mais turbulentos pensamentos, mas não cria ilusões.
Então um dia, meio ao acaso, aquela pessoa olha pra você bem fundo e diz: "sabe, eu achei que não poderia amar tanto outra pessoa de novo... Mas você... eu amo demais!"
Pronto!!
Houve paixão que não feriu, houve cumplicidade e companheirismo, houve amizade, houve tesão e somando tudo há amor!! gosto do resultado. E gosto assim.
Ainda aprecio muito as grandes paixões, mas deixo essas para os mais jovens de ideias.
Tenho preferido a poesia certa de um amor conhecido e definido.

de qualquer modo, amar sempre vale a pena!!
Então...


Amor à todos.

Beijos na alma.

14 de abr de 2010

Dedicado a vocês que tanto amo!





Amigos, Amor, filhos, família (escolhida), minha vida é um grande universo, cheio de estrelas brilhantes, constelações, luzes.... e alguns meteoritos, buracos negros, estrelas apagadas...
Mas mesmo assim a vastidão de tudo o que sou, e de tudo que tenho é intensa e infinita e vocês são parte integrante e fundamental nesse meu INFINITO PARTICULAR.

As vezes é preciso um momento de tensão, para que possamos ver quem está mesmo ao lado.
Então hoje esse texto é somente para agradecer!!!
Agradecer aos bons amigos sua existência. Agradecer aos grandes amores sua passagem, agradecer aos filhos o carinho incondicional, agradecer à família ( escolhida ) seu apoio, agradecer aos não amigos, pois sem eles não saberíamos a diferença dos bons.
Agradecer dever ser uma palavra de ordem, uma palavra constante, pois mesmo com as dificuldades coisas boas também acontecem.
Eu bem sei que a vida, as vezes, não facilita. E que passamos por momentos quase intransponíveis.
Mas também sei que isso só acontece por que podemos lidar.

Ainda ando magoada com as pessoas, minha crença no outro caiu muito, e minha (já rara) inocência se desfez. Mas em meio a tantos desgostos sempre houve pessoas a quem agradecer.
Então: OBRIGADA!!!
Continuo um pouco distante, pensante... apenas para repor ao coração seus pedaços dilacerados.
Agora entro em outra fase; mudança de ciclo, de ano pessoal, é preciso repensar idéias e ideais, é preciso metas, objetivos.

Esse é o momento de abrir mão de tudo o que não for bom.
Outro dia fiz uma seleção no orkut, e me perguntei porque tanta gente,com quem eu não tinha contato, estava lá?
Curioso como temos a mania de agregar as pessoas... perdemos o contato mas elas ficam lá. Não sabemos mais quem é, nem o que faz, aliás, mal sabemos de onde conhecemos... Mas esta lá. E não é preciso estar, não precisamos tomar espaço na vida de quem não acrescentamos em nada, e vive e versa.

Mas essas reflexões são para outro momento, quando estiverem mais claras!!
Hoje a finalidade é agradecer!!

Obrigada Leão, (meu encanto pessoal) pelo carinho, apoio, aconchego, beijos carinhosos e escandalosos e abraços de refugio, proteção e saudade!
Obrigada Anselmo (os sinistros amam mesmo) pelo apoio constante e incondicional, pela estadia, pelo colchão de ar, pelas noitadas de cerveja, os vídeos da Anamara, pelo ouvido, pela amizade pura e sincera!!
Obrigada Nathy e Mandy, ( minhas metades de alma) mesmo de longe seu carinho é a diferença no meu ser!
Obrigada Thais Nieri, (família escolhida e amada) pois em suas palavras vejo reflexos que melhoram minha essência.
Obrigada Thais Stella, por ser minha melhor parte ( incrível como alguém tão do meu tamanho, pode ser tão maior que eu...).
Obrigada Gang ( Mih, Eder, Wal, Simone), a graça e a leveza de vocês faz meu trabalho e, consequentemente, minha existência melhor!
E...
Obrigada vida!! Sem seus tropeços, mesmos doloridos, eu não seria a pessoa que venho sendo!!


Amor pra sempre!

Beijos na alma

2 de abr de 2010

Atenção!!

Amados, eu soube hoje de manhâ que a música da última postagem, passou virus para o pc de um amigo. É o mesmo site de música que sempre usei, mas internet sabem como é...
Deletei a música das últimas postagens, e peço a vocês que não cliquem nas musicas!!!!
Depois vou verificar com calma, e se estiver ok, volto a postar com som, senão deixo a critério do coração de cada um escolher a música tema da postagem!
Se, eventualmente, o virus pegou mais alguém, peço mil desculpas!!!! Antes de postar o texto o scanner não acusou nada, por isso deixei a música!!
Mil desculpas!!!

Beijos na alma

Então é assim que funciona!!






Andei longe, muitas léguas e sentimentos...
Desta vez a distância se fez necessária por mim mesma. Havia tempo, e havia o que dizer, mas eu entrei em um processo de depressão que me impedia de retomar meus hobbies preferidos, e de expor os meus sentimentos, tamanha frustração e decepção haviam se instalado em mim....
Me sentia cansada! O ser humano me saturou!! Pela primeira vez, o prazer de observar e desejar compreender se transformou em repulsa por conta de alguns.
Passei a ser intolerante com as "insanidades de outrem". Fiquei deprimida e decepcionada com parentes, amigos e pessoas...
Meus parentes me deixaram triste, envergonhada, indignada. Seus conceitos e palavras me arrasaram e me fizeram enxergar que aos olhos da maioria não interessa o carater que se tem, mais sim o que os outros falam de você.
Isso é inadmissível!!!
Mas, parentes não escolhemos, a vida é que nos castiga com eles.
Depois foram os "amigos"!
Gente é impressionante, a falta de carater de algumas pessoas! É assustador, a necessidade que algumas pessoas tem de viver uma vida inventada... Isso me deixou tão perplexa, que me atordoou. Não é só a mentira que as pessoas inventam, mas a facilidade com que elas criam e disparam histórias de si e dos outros... Meu ser não compreende! Eu tenho a mania de não julgar ninguém é uma máxima bíblica, como todos sabem, e quando gosto da pessoa vou ignorando características nem tão boas, mas pouco (??) ofensivas.
Mas então, no momento em que se pode essa mesma criatura manda a merda no ventilador. Sabe aquele lance de " Se não tenho, ninguém vai ter"?.
Hipocrisia pura e absoluta!! Isso me enoja!!
E por fim, lá vou eu acreditando que tudo pode evoluir...
Dia desses mandei mensagem à uma amiga. pra mim era uma brincadeira, dessas meio bobas que se fazem entre emigas que tiveram uma história. Telefone toca, voz estridente, aos berros, e eu burra como só :" Era só brincadeira, pra chamar sua atenção". maldita hora...
Aaaaahhhhhh!!!!
Minha santa paciência está pedindo demissão.
Esgotou seu tempo de trabalho com minha tolerância.
Pra mim chega!!!!
Chega de gente hipócrita, chega de gente falsa, chega de gente louca.
É fogo, mas sempre vou agregando pessoas e quando gosto é difícil me afastar.
As vezes seleciono, e pra isso acontecer significa que minha Santa Paciência esta em férias, ou afastada por crises de nervos.
Agora ela não está de férias, nem em crise de nervos, esta zangada e com a demissão assinada. Cansou de se fingir idiota e deixar uns e outros testarem sua capacidades.
Se querem brincar, que brinquem com a Santa Intolerância, que vai assumir seu lugar.
Estou tão zangada que gostaria de proferir uma centena e meia de palavrões, mas em respeito aos meus adorados e saudosos leitores, vou calar essa parte.
E de qualquer modo, sempre me restam almas melhores que me elevam a um patamar de consolo por saber que existe sim, pessoas que são luzes!
É sempre necessário rever termos como parentes e amigos...
Afinal parentes a gente não escolhe, mas família sim!!!
E bons amigos são presentes! As vezes algumas embalagens nos enganam, mas isso se resolve...
A essência dos bons permanece!!!

Volto em breve.
Com todo meu carinho.

Beijos na alma

14 de fev de 2010

De volta. Nova, renovada, inteira e apaixonada!




Então tá...
Em primeiro lugar, preciso me desculpar com meus amados leitores, afinal passei mais de 30 dias sem atualizar esse blog, nem mesmo postei um "ainda venho aqui...".
Em segundo lugar, quero agradecer aos emails carinhosos ( ou não... rs), as mensagens e scraps me cobrando presença, atualizações e beijos na alma.
Por fim, cá estou, de volta!!!!
A alma sempre nua, sempre exposta em sentimentos, emoções e palavras.
Andei por aí, como sempre, a observar o bicho-gente, a observar eu mesma.
Estive de férias, ainda estou na verdade. E aproveitei o carinho e a boa vontade dos grandes amores para viver bons momentos.
É claro que nem tudo é maravilha, se fosse não seria vida, seria sonho. E de qualquer modo não ia querer mesmo acordar.
E eu fui...
Eu fui um pouco mulher, fui um pouco amiga, fui um pouco rainha, um pouco mucama, fui mãe, fui filha, fui punhal e ferida. Fiz alegria, fui tristeza, fui raiva e melancolia, fui emoção, fui sexo, fui plenitude, fui razão. Fui o que nunca posso deixar ser, obsecada por viver! Apaixonada por convicção!

Voltei e a vida urgia minha atenção. Pendências, desafetos, decepção.
Mas o coração sabe que ao meu encontro vem carinho, amizade, respeito e compreensão. E isso faz valer a pena.
Eu sempre faço aquela seleção de coisas, ideias, pessoas...
É chegada a hora de começar a seleção desses ano. Não sem um certo desconforto, decidi apartar de mim o que não sinto mais sendo bom.
Não fiz resolução de ano novo, mas me comprometi a finalizar pendências.
Contas, status civis, amigos, pessoas, sentimentos e sensações.

De volta das férias, volto renovada, não apenas em energia, mais em ideias e conceitos.
Não é fácil cortar laços, mas é assim que tem que ser. Não é fácil dar os próximos passos, mas é necessários que isso aconteça.

E de resto sou alegria, sou esperança sempre, sou paixão, sou carinho, sou tesão.


Amor à todos
Beijos na alma.

5 de jan de 2010

05 de janeiro!






O ano já esta iniciado... À partir de hoje existem mais 360 chances de sermos felizes.
Eu já aproveitei as 5 primeiras.
Este texto hoje é direcionado, e tem por finalidade agradecer!
Agradecer que hoje seja 05 de Janeiro e nessa data haja festa em meu ser.
Agradecer essa presença de alegria e de conforto, e essa ausência de medo e/ou solidão.
Também, agradecer, os sorrisos que me são ofertados, os olhares que me são direcionados ou desviados, cada um a seu próprio momento.
Agradeço, as palavras de carinho, as ditas em sussurros, e as palavras ditas em qualquer tom.
Agradeço, a certeza e a confiança. As lágrimas que me são deixadas nos ombros, os abraços dados com carinho, os desabafos que ouço, e o silêncio que se faz quando eu mesma preciso desabafar.

Há algum tempo deixei de fazer promessas, até para mim mesma...
Mas hoje venho ofertar.
Ofereço: Alegria e respeito, carinho e amizade, confiança e repouso, sinceridade e dignidade.
E que assim seja, em todos os dias e em todas as datas.

Hoje há me mim uma ternura superior, maior do que sentida antes em qualquer momento.
Transbordo uma esperança suportada pelas certezas que me movem.
Hoje, deixo meu espírito e meu coração comemorarem a representação dos bons sentimentos, os encontros que a vida nos dá e a certeza de si mesmo.
Esse é o momento onde a alma nua, faz do ser sua morada e grita aos quatro ventos:
Felicidade é o sentido de viver!

"És eternamente responsável por aquilo que cativas"- Saint-Exupery

Em mim reina tranquilidade, paz e amor. Obrigada!!


Amor (muito amor) à todos
Beijos na alma

Hoje, amanhã, depois de amanhã, depois de depois de amanhã e SEMPRE!

1 de jan de 2010

Fechando 2009!!






São nas noites mais longas que a alma transborda sua essência.
As vezes me sinto só, as vezes distante, e ainda assim sinto felicidade na minha "solidão".
Outro dia, nessa vida de blogueira, li um texto da Renata do BICHO SOLTO ( link la na lista) falando sobre estar só e mesmo assim ter com quem dividir...
Fiquei pensando na sorte que é ter com quem dividir, ainda que seja dividir nossa incoerência. Me identifiquei com o texto, afinal ganhei da vida o presente de ouvir uma voz, e sem necessitar que ela faça sentido, compreende-la e me sentir preenchida.
Isso eleva meu pensamento.
Estou percebendo que as grandes paixões não precisam ser arrebatadoras, avassaladoras e nem mesmo lancinantes. Apenas, precisam ser!
Com o tempo a vida vai nos mostrando que é de simplicidade que se vive.
Depois de algum tempo vivendo, e vivendo, a gente descobre que o coração não precisa sufocar quando a gente ama. Tem apenas que bater eufórico, comemorando a alegria de sentir.
Vai ficando fácil aprender que dizer "eu te amo" é mais simples quando é de verdade.
O tempo vai passando e a gente se transformando junto...
O bom de amadurecer é ir sentindo o crescimento de ideias, sentimentos, atitudes, gestos e palavras.
Ando reparando nas muitas fases que a vida tem... E ando me sentindo mais segura.
Meu coração sempre leve e sempre livre, encontrou por fim um repouso merecido na compreensão de sua leveza e liberdade.
Às vezes as coisas acontecem e só!
Uma vida pode sofrer sua maior mudança em 1 ou 2 minutos, em um sim ou não, em um sorriso ou em uma lágrima...



Vou fechando o ano, a fase, o ciclo!
Vou mais leve, mais feliz, mais segura.
Vou deixando "obrigadas" às lições aprendidas, sorrisos às alegrias vividas, saudades aos bons momentos.
Vou levando "bem-vindos" aos novos acontecimentos, carinho às oportunidades, e esperança a cada dia do próximo ano!

À todos, feliz ,muito feliz, 2010!!!!!!



Com todo meu carinho
Beijos na alma.



PS: Especialmente para você que veio aqui ver a última atualização. Que se encontrou um pouquinho nas palavras. Sinto sua falta o tempo todo.
Hoje, amanhã, depois de amanhã, depois de depois de amanhã e SEMPRE!!