Translate

14 de nov de 2008

Auto-programação



Tenho adiado, imensamente, o momento de tomar as decisões na minha vida. Sei que alguém vai sair ferido quando eu redirecionar minhas idéias, meus sonhos...
A gente se acostuma a ter as coisas em uma certa ordem, mas a vida, por vezes, muda a direção de tudo o que conhecemos como verdade, e nessas horas somos obrigado a mudar também o que almejamos, o que sonhamos... Nossa realização passa a ser com base no novo.
Isso dá um medo enorme, porque a gente tem que sair, tem que se mexer, tem que sair do comodismo.
Eu tenho andado me apegando ( (pior) de forma consciente ) a coisas que foram tão essenciais na minha vida... Perco o rumo, sempre que as coisas mudam bruscamente. Mas agora ja é chegada a hora de reagir.
Fica mais fácil falado que praticado...
Tenho andado em uma crise absurda de insônia e depressão... Minha casa esta desarrumada de tal forma como estão os meus pensamentos... Tudo fora de lugar, roupa suja acumulada, louça encostada... Como os meus sentimentos... precisam ser "limpos". Cuidados. Mas tenho me sentido sem forças.
Cada dia tenho tido mais consciência de mim mesmo, tenho me aceitado e me amado mais. Por isso mesmo é inaceitável ficar agarrada ao que já passou.
Preciso de movimento aqui. Preciso sentir as mudanças do novo momento e reorganizar todas as coisas. Dentro de mim e fora de mim.
Já chorei todas as minhas lágrimas por ter deixado pra tras uma parte de mim. Agora reabro todos os meus sorrisos, para o futuro que me convida a ser feliz.
Preciso sanar minha dor, e curar minha depressão, me sinto vazia, esquecida de mim mesmo, por mim mesmo e por todos. Não deixo que notem como me sinto, afinal não é culpa de ninguém...
Mas as vezes sinto falta de falar oque me vem na alma, mesmo que seja incoerente...

Estou a passos da melhoria, volto em breve.


Beijos na alma


10 de nov de 2008

Livre



Um dia a gente abre os olhos e descobre que o anjo em que a gente acreditava não esta lá para nos proteger, ou ao menos não mais pode ser visto...
Um dia a gente é obrigado a entender que papai noel nao existe...
Um dia a gente tem que aceitar que cresceu. Essa parte é fácil, difícil é saber o que fazer depois.
Ao mesmo tempo, é tão bom abrir os olhos e saber que somos livres para termos nossas crenças, idéias e atitudes.
Nos últimos dias andei magoada, porque acreditava tanto em algumas pessoas e de repente lá estava, aquela amiga a quem tanto dediquei meu carinho, meu ombro... me apunhalando bem devagar, e não pelas costas, ao contrário, me olhando de frente... É tão triste, quando a gente gosta tanto de alguém , que meio adota, e aí essa pessoa vem e faz pouco caso, te machuca, te cobra até o indevido.
Andei arrasada, nos últimos dias. Mas era aquela fase que a gente sente que esta crescendo, querendo ou não. E eu aprendi. Aprendi mais uma lição da vida. Aí eu achei que ja tinha passado e então outra pessoa a quem meu coração ama profundamente também me magoou... Fiquei pensando que havia algo de errado comigo, talvez eu não seja essa pessoa bacana que eu tento ser.
Mas sabe aquele dia em que a gente abre os olhos e é obrigada a encarar que cresceu? Pois é, foi assim... Não sou eu. Não mesmo!!
Cada um tem o direito de tomar a atitude que melhor é para si próprio, certamente alguma vez a gente acaba magoandao alguém com isso... Desta vez a magoada fui eu. Aprendi a ser mais cuidadosa, ainda, com as pessoas que eu chamo de " amigas ", e aprendi que preciso tomar mais cuidado com minhas atitudes, porque elas sempre vão refletir em alguém, e eu não quero sair por aí, machucando que eu amo.
Então entrei em uma nova fase, A fase das borboletas. Saí do casulo pra olhar o mundo de frente, quero ver suas cores e sentir seus sabores, e quero voar para lugares onde eu possa ser compreendida, mesmo que eu não saiba dizer o que me vem no coração.

Quero apenas ser eu, liberta de mim mesmo e voando para além dos meus sonhos.


Aos bons amigos que me acompanham, saibam que jamais serão comparados aos amiigos não tão bons assim... Pessoas que eu amo, saibam que continuo amando... E para o meu anjo que já não vejo mais, meu muito obrigada pela sua existência.


Amor á todos

Beijos na alma



6 de nov de 2008

Outra vez...


Outra vez, preciso me calar um pouco, as lágrimas fazem parte de mim agora...
Me retiro por um tempo.
Preciso sarar meu coração tão ferido.
Tem dias em que a gente acorda e descobre que não esta na Matrix...

Volto logo



Beijos na alma

2 de nov de 2008

E tem dias...


E tem dias em que o sentir fica lá, dentro da gente quietinho, e nesses dias sobreviver fica mais fácil. Mas aí, assim de repente, esse mesmo sentir, fica grande e se torna tão intenso que nega-lo é impossível. Aí dói, e dói muito...
Eu queria saber explicar sentimentos. Queria poder explicar porque a gente ama ou não ama uma pessoa, porque esquece de alguns e de outros nunca... Somos tão complexos, e tão infinitamente apaixonantes.
Hoje eu acordei sensível. É um daqueles dias doloridos onde a saudades bate na alma, machuca a gente. Hoje eu estava disposta a não falar... mas dentro de mim esse sentir inexplicável grita sua tradução.
Posso imaginar meus dias sem café, mas não posso imaginar meus dias sem você...
Posso imaginar viver no alaska, viver sem sol, mas não posso imaginar viver sem o seu sorriso, sem o seu calor...
Algumas coisas são mesmo dificeis de explicar.
Saudades e coisas que vivi, saudades de coisas que não vivi.

Hoje elevo um brinde a nostalgia!



Beijos na alma