Translate

18 de set de 2010

Sobre o Homem e sua imagem. Pesadelo.


(imagem by google)


ontem eu estava maquiada, queria me sentir bonita, seguir suprema em meu salto 10. Eu queria brilhar.
Hoje estou encolhida. Me reviro na cama silenciosa, não fosse meu próprio soluçar.
Eu sinto raiva, sinto desprezo e um carinho incerto.
Ele, em sua sombra, esta sempre perto, a me incomodar.
Eu já o amei tanto, que passei a detestá-lo.
É estranho esse homem-sombra, próximo à mim, e tão distante...
Eu o olho sorrateiramente, sempre de soslaio, não confio mais nele.
As vezes me sinto perseguida com a lembrança do que ele foi, um dia...
E ele continua lá.
Me trata com diferença, pra não dizer indiferença. Reajo sempre no mesmo tom.
E ainda me restam lágrimas...
Pena não mais poder defini-las, nem querer, nem ousar.
Pelo homem sinto desinteresse, sua presença faz meu corpo sufocar.
Me rasgo em magoas, em lágrimas me reconstruo.
Choro, calo, grito, silencio, agrido, me defendo, recuo, ataco...
Sua imagem esta lá.
O homem em sua sombra, em sua sobra. Nao lhe quero mal, nem bem.

Não lhe quero, e pronto.


Amor à todos
Beijos na alma.

8 de set de 2010

Sobre as últimas impressões de uma mágoa. Fragmentada.






Eu fiquei lá, olhei infinitamente pra ela ali deitada, adormecida.
Não tinha um sono tranquilo, mas sim um sono induzido. Ela acordava e dormia entre as palavras balbuciadas, perguntando por todos.
Senti um, estranho, nó na garganta e me vi obrigada a engolir o choro. Não podia me dar ao luxo de chorar. Eu era a sua força...
Meus sentimentos eram tantos e tão confusos que se atropelavam, incapazes de serem concluídos com clareza.
Foram tantas as lembranças que me dominaram... por um breve instante achei que perderia os sentidos.
Eu a via, simplesmente como é. E eu a amei mais!
As feridas em minha alma, causadas por seus preconceitos e palavras desmedidas, ainda sangram, expurgam tristeza incomparavel.
Penso em tudo o que ela sonhou pra mim, e eu jamais poderei realizar...
Uma ponta de inveja entra em meu peito, no instante em que uma lágrima sorrateira traça um caminho pelo meu rosto.
Um sentimento ruim sobre mim mesma lanceta minha alma.
Me sinto egoísta, por não poder deixar de ser eu mesma. Simplesmente eu!
A cabeça lateja, a boca seca, quero gritar! Me  ocorre que a agoísta possa ser ela... auto perdão, quem sabe....
Afinal é ela quem não me aceita, quem me rejeita, que diz que não tenho salvação.
Após esse pensamento, a tristeza me corrói novamente. Vem em dobro. Me sinto só, imensamente só, numa unica frequência de lágrimas presas e magoas fragmentadas com uma ponta de esperança gritante.
Então rezo!
Oro por ela, por mim, pelos fragmentos de tudo o que somos e nada mais.

Liberto, então, minhas magoas. Não as rejeito, apenas não quero viver delas.
E quanto a ela.... que seja ela apenas, e nada mais!!


Amor à todos
Beijos na alma

2 de set de 2010

Sobre feridas


(Imagem by Google)
A alma esta completamente ferida....
Desolada e silenciosa.
Não nua, mas desnuda e muda.

As feridas formam símbolos de suas emoções.
Nem ilusões nem palpites
Verdades secas, e apenas...
É tudo o que se permite.

Lágrimas.



Amor à todos
Beijos na alma