Translate

31 de out de 2009

Sinal de fumaça

"Hoje, longe, ha muitas leguas, nesta triste solidão...."

Bem distante, eu sei. Desculpem minha falta de atualização.
Só ando cansada, só ando pondo a vida em ordem e aprendendo a importância do vazio.
Volto em breve, com a alma mais nua do que nunca, para falar de sentir e de acontecer.
Hoje deixei esse sinal de fumaça, para que meus leitores saibam que ando por aí...
Respondendo a minha, amada, amiga Ana Estrela:
- Sim!!!!
Os tempos mudam, as idéias mudam, os pensamentos mudam, os sentimentos nos dominam, acontecem... e os desejos se descobrem e nos descobrem.


Amor à todos
Beijos na alma.

3 de out de 2009

Mesmice...
Odeio a mesmice dos dias. Portanto a mesmice de sentir também me cansou...
É hora, indiscutivelmente, de mudar temas, ideias e conceitos.
É hora de renovar.
Estou com projetos novos e algumas coisas acontecendo rápido demais pra eu entender e explicar. Mas é hora de fechar ciclos, e renovar a estrada dentro de mim.
Como um ritual de fogo...
Queimo e liberto, sentimentos que feriram e perdoo aos que me feriram.
Liberto e agradeço a passagem de uns na minha vida e desejo paz a outros.
Ando meio saturada. Andei notando que até a minha escrita esta retórica e redundante.
Ahhhhhhhhhh. Não.
Chega disso!!!
É hora de voltar a observar a vida e extrair o melhor possível!!!!

Sobreviver é pouco pra mim. Na vida aconteço!!


Amor à todos
Beijos na alma

1 de out de 2009

......



(OBS: A musica que queria postar aqui é "Eu que não sei quase nada do mar" da Ana Carolina, mas não achei pra postar... Vale a intenção. Ouça!!)


Quero saber:
Te causo medo? ou me assusto com você?
Tem dias em que abrir os olhos é, por si só, um ato de coragem...
A vida tem coisas...
Um dia encontrei um anjo, um anjo de verdade. Jamais vou esquecer o seu olhar.
Mas eu não estava pronta para acreditar em anjos, e me afastei dele.
Um dia encontrei o amor. Um intenso e terno e eu o julguei eterno, mas o amor não estava pronto para mim. e se afastou.
Agora eu só tenho a verdade em meu ser e a intensidade do meu existir.
Tenho o péssimo hábito de acreditar que amanhã será sempre melhor.
Meu pensamento voa atravessando oceanos, buscando um som, uma esperança.
Se eu fosse um música, seria Carmina Burana.
Se eu fosse uma poesia, seria " Confronto" De Drummond.
Se eu fosse um fenomeno natural, seria neve.
Ando incoerente no meu falar, como estou no meu sentir.
Minha alma é um respiro melancólico de esperança.
Meu coração é um grito seco e estridente de saudades de algo que nunca viu, mas tem certeza de conhecer bem.
Existe uma incerteza em mim, incerteza de ser, de falar, de acontecer... Tenho medo!
Um medo imenso, menos intenso (apenas) que o meu desejo.
Estou evasiva, porque estou incerta de declarar. Meu convite ultrapassa fronteiras, obstáculos e oferta possibilidades.
Felicidade e plenitude, estou a esperar.
Vem logo, vem depressa!!! Vem me encontrar.


Amor à todos
Beijos na alma