Translate

20 de set de 2011

Passando...

Como é difícil quando se perdem os grandes laços...
De amizade principalmente, dói muito mais que os laços de amor que são desfeitos.

Difícil ver, ou melhor não ver e nem querer ver, os amigos que um dia foram tão queridos.
As vezes essas mudanças normais da vida me espantam.

Hoje é um desses dias!

Tenho me visto a olhar pra trás e a rever as decisões tomadas, vezes por mim, vezes pela vida em si.
Se penso em chorar, desisto; pois já tenho muitas responsabilidades comigo mesma.
Tantas vezes as decisões só me afetam, não sou responsável por ela, nem as provoco, mas elas acontecem, e me afetam de algum modo..

Hoje tenho pensado com certa surpresa sobre o inicio de muitas das minhas relações... de amores, de amizades, de trabalho...
Me pego pensando "onde eu estava com a cabeça???" ou "que grande merda eu fiz?!!"

Mas hoje, também se deu minha cota de chororo.
Se há uma coisa nessa vida na qual sou péssima, essa coisa é lamentar.
Como diz, minha amiga Cisne "o meu estoque de lamentações é muito pequeno."

Então assim se fez...
Chorei sozinha, precisei de um ombro amigos, fiz ligações, mandei sms, quase implorando um pouco de atenção... ( Ok ridícula!! Mas foi assim!)

Adendo: Já sei de onde vem minha atenção. Fonte inesgotável!
E por mais que eu busque outra, até pra dar descanso ao meu bem querer, não é assim simplesmente.
E não há nada mais valioso do que saber que ela vai estar la. Que me apoia, me ouve, me aconselha! Para isso não há preço! Obrigada, Leão!

Enfim, sobre o restante, o que posso dizer é que passou!
Não os problemas, esses continuam aqui.
Nem a depressão, essa continua querendo me corroer um pouquinho, nem sequer a sensação de falha ou frustração...
Mas passou uma parte importante. Passou a falta de coragem de recomeçar de fazer algo por mim!


Por hoje, olhando agora sobre os escombros dos últimos sentimentos, vejo que é hora do novo de novo!!


Amor à todos.

Beijos na alma.

18 de set de 2011

há dias e ha dias...

Tem dias em que se faz a impressão de que estamos em desacordo com o restante do mundo. 
É como aquela musica do Chico Buarque, que diz "Tem dias que a gente se sente, como quem partiu ou morreu, e gente estancou de repente...'
Hoje eu me sinto minada de forças. Acho que fiquei deprimida. 


De repente olhei em volta e não vi com felicidade as minhas falhas.


Ando numa fase de querer entender eu mesma. De querer melhorar tudo o que eu sou,. Melhor mãe, melhor mulher, melhor filha...
E esse papo de mãe tem me pegado.




E é mesmo assim...
Mas algumas vezes e sem motivo de ser ou não, esse coração fere!
E hoje meu desanimo deve-se a essa ferida, dolorida, aberta, chamada filho.


Que mesmo assim, mesmo amargo, mesmo batendo descompassado, ainda assim é uma das coisas mais importantes que a vida nos dá.
Uma vez me disseram que deus escolhia a mãe, como anjos para protegerem os seus. Ideia dolorida pensar que talvez comigo tenha sido a escolha errada..


Enfim, hoje foi um desses dias que a gente chora, pensa e chora mais um pouquinho, e um desses dias de imensa solidão... Como se eu fosse a unica criatura em todo o planeta.


Mas o que posso esperar é que amanha seja melhor, so um pouquinho.




Amor a todos


beijos na alma.

8 de set de 2011

Maga Malabares

Ando querendo dizer aos meus de sua importância na minha vida.
Não que eles não saibam... Presumo que sabem e sabem bem!
Mas é sempre tão bom saber de novo, ouvir outra vez, ganhar nova certeza... Então, ta. Falo mesmo!

E hoje, falo pra minha amada Maga Malabares.
Quem diria que aquela conversa de duplo sentido, risadas de compreensão, e você dançando Calipso na copa da Varig enquanto devorávamos todos (TODOS MESMO!!!) os Danetes da maquina, resultaria nessa amizade tão essencial, pra não dizer vital, pra mim.

Eu já disse, tenho certeza, mas quero dizer de novo: Obrigada!!

Obrigada pelas palavras e pelo silencio, pelas noites em claro nas intermináveis conversas pelo celular... hora contando as novidades, hora chorando as angustias.
Obrigada pelo carinho e pelos toques, muito bem dados alias. Hora pra me mostrar que acertei, horas pra me mostrar que to indo fazer merda.
Obrigada pela discrição, sem duvida, uma das suas marcar registradas, quando eu precisava falar e não precisava ouvir sobre o que eu falava.
Obrigada por sentar horas na estação do trem somente pra por o papo em dia, mesmo quando não dá!
E muito obrigada, mas muito obrigada mesmo, por ter brincado de Barbie comigo no momento em que a vida realmente parecia um conto de fadas. E depois desse momento ter continuado comigo mesmo de longe!

É minha Maga Malabares, eu jamais diria que você assumiria tanta importância na minha vida, mas não posso é traduzir da felicidade que sinto por isso ter acontecido!

Então, minha amiga, MUITO OBRIGADA POR EXISTIR!!!!

Te amo muito!!


Amor à todos.

Beijos na alma.