Translate

19 de abr de 2009

Limpando sentimentos...



Jorge Vercilo - Amanheceu



Hoje quero soltar as palavras em um ataque verborrágico, quero dizer como senti por muito tempo tanta coisa, e quero libertar as palavras que não puderam ser ditas.

Há muito tempo busquei, como uma suplica, a tua presença.
Tempo esse, que não pode ser contado em dias, meses ou anos...
Encontrei, certa vez, em minhas preces uma resposta. Cada palavra era um presente da vida e dizia:
" Agora é hora de chorar. Senta à beira do caminho e chora. Quando estiveres pronta, ergue a mão e eu te carregarei."
Era a minha segurança.
Em meus momentos, suplicantes, frívolos, magoados, entristecidos, esperançosos e apaixonados, o "continuar" vinha da certeza desta frase.
Havia algo no fim do caminho.
Sei que muitas vezes desacreditei. Não vi a essência da vida, não vi sua capacidade.
Me afastei daquilo que mais buscava. Se houve razões já as desprezei.
Faltou-me fé.
Mas quando, por fim, as coisas ficaram claras, e ergui a mão, já não havia mais nada lá... Não havia alguém para me carregar.
E eu te busquei.
Acreditei na promessa do eterno. E te busquei.
A tua ausência me deixou no vácuo da minha própria existência. Em meus sonhos passaram a habitar temores, passei a crer que era falta da tua presença.
Mas não havia mais nada.
Já não te sentia mais, nem em mim... E meu desejo de liberdade virou uma necessidade.
Meu corpo se desfez em palavras, lamentos e lágrimas. E se refez!
E apesar de tudo, um novo dia veio, e vieram outros. E, apesar de tudo, após cada noite insone e dolorida um novo dia surgia, um novo dia ainda surge.
Minha fé foi resgatada, minha própria essência exibe-se, permaneço de pé e sozinha, e caminho.
Ainda ergo as mãos, mas apenas para tocar o vento.
E, sigo em minha estrada de tijolos, nada, amarelos.


Amor à todos
Beijos na alma

PS: Esse texto foi postado a pedido do meu irmão João. ( sabe-se lá porque ele gostou tanto...) Era mesmo só um desabafo desses que a gente faz apenas para a gente mesmo... Enfim, já que está aí postado aproveito para dizer que está dedicado!!
Quem puder compreender que o faça!

Nenhum comentário: