Translate

4 de jul de 2009

Passo e repasso....




 Ivete Sangalo - Quando a chuva passar


Hoje eu acordei vazia, num estado de letargia semi-consciente... Apesar da dor lancinante, que eu sabia existir,eu estava vazia.
No lugar do coração um oco... No lugar das lágrimas uma aridez de emoção... no lugar do sorriso uma expressão metálica... Eu não me sabia pessoa. Me sabia vazio.
Contei meu passos na rua... Todos eles.
Caminhei silenciosa, por todo o meu dia. O vazio dentro de mim me calou a voz, o pensamento, o sorriso...
De repente nada fazia sentido ou tanta diferença, afinal. Existi nesse dia sem viver.
Meu pensamento não se formulou. Minha voz proferiu frases ensaiadas. Apenas meu coração batia sua solidão.
Meu rosto, maquiado, não demonstrou suas marcas mal dormidas.
Meu corpo, perfumado não deixou visível sua dor somatizada.
Apenas meus olhos não puderam esconder sua tristeza, pois o brilho da alegria, nesse dia, manteve-se apagado.
Havia em mim vestes invisíveis de solidão...
Com meu sorriso afiado e desafiador, ferindo minha própria alma, eu fui a dor da distância.
Por poucas vezes, nesse dia, lágrimas teimosas e rasas nasceram da minha alma e fugiram pelos meus olhos, rasgando a mascara com a qual me escondia. Mas minhas mãos trêmulas as impediam de cair.
Por vezes, incontáveis, um grito seco misturado de saudade e fúria tentou escapar da minha garganta, mas minha voz rouca o calou.
Unhas me apertavam os braços e entrelaçavam-se em meus cabelos num ato desesperado. E por menos reais que parecessem, eram as minhas próprias... Apenas silenciando a aflição que existia em mim...
E enfim.
Foi outro dia que passou...E eu permaneci vazia.
Amanhã, não sei se conto os passos, se deixo o desespero se externizar. Só sei que permaneço...


Amor à Todos

Beijos na alma.

Um comentário:

Anônimo disse...

No mesmo silencio, as vezes passos dados sem se saber para onde e nem o porque... apenas passos... cada dia que parece vazio e talvez realmente o seja em nossas almas...
Suas palavras confortam até os anjos...