Translate

31 de jan de 2009

Dias de inverno em mim...


De repente, não mais que de repente bate uma tristezinha no peito... é ela, A maldita crise!
E quando chega é assim, vem chegando, derrubando a gente, derrubando as certezas... Mesmo sabendo que é passageira, um reflexo da TPM talvez... é inevitável.
De uma hora pra outra as certezas se tornam dúvidas, as alegrias se tornam incertas, e o peito fica oprimido, o coração fica apertado...
Nessa hora, eu que sou bicho solto, quero mesmo é ficar recolhido no quente da minha toca, curando minha feridas, reabertas sabe-se lá porque.
Tem vezes em que o bicho quer mesmo é ficar contemplativo de si próprio e pôr os pensamentos em ordem...
Queria ficar deitada em baixo do meu edredom, quietinha, me esquecendo um pouquinho das decisões pra tomar... esquecendo as saudades, esquecendos as palavras, esquecendo que há resto do mundo.
Uma vez me disseram que quando fico assim, entro em um "buraco negro de sentimentos", e lá fico inacessível ao resto do mundo, é o momento mais eu comigo mesmo ( seja lá o que for isso...).
Não sei bem porque a gente fica assim, mas fica, e também sei que não é privilégio só meu, mas também é...

Bom, vou curar minha crise, deixar ir embora esse dolorido no peito.
Depois volto.


Amor à todos


Beijos na alma


29 de jan de 2009

Lágrimas de saudades.


O tempo de encarar a morte...
Quando a minha querida amiga Jéssica faleceu ano passado, eu não acreditei. Até hoje, não consigo acreditar que ela não esteja mais em vida com toda aquela alegria de viver... De algum modo tenho a impressão que hora ou outra ela entrará pela minha porta, me dando bronca pela bagunça na casa (como boa ariana que era...), reclamando um pouco da vida e com aquele alto-astral só dela.
De qualquer modo não tive um contato verdadeiro. Recebi um telefonema triste me avisando, mas não a vi, não vi a tristeza dos parentes e amigos.
Tenho sempre a impressão de que ela vai voltar, que vai ligar...
Mas a vida é mesmo coisa muito frágil e sei que isso não vai acontecer, embora minha mente teime em não acreditar.
Quando meu amigo Otta morreu, também no ano passado, eu estava em um momento tão dificil da minha vida, que passei meio por cima de tudo, como expectadora. Não fui ao enterro, não o vi. Me pareceu irreal também, embora não me tivesse deixado a mesma sensação da Jéssica...
E hoje, me deparei com ela ( a morte) de novo.
Hoje foi alguém que eu não conhecia, mas que me fez pensar na eminência da minha própria morte...
Pensei que posso morrer sem ter feito tudo o que planejava...
Eu ainda não fui a Patagônia, não escrevi meu livro, nem compus uma canção para o meu grande amor.
Eu não formei meus filhos, não pulei de paraquedas, não adotei uma criança.
Eu não disse a todos os que amo, que os amo! Nem pedi perdão, nem sequer perdoei quem me feriu...
Eu não fui ver o Sirio de Nazaré e não cuidei de quem precisava...
Tem muitas coisas que eu não fiz...
Então percebi que não é com a eminência da morte que devo me preocupar, ela é um fato. Mas sim com a eminência da vida.
Decidi que é preciso viver melhor à cada instante, porque sempre pensei na morte como um presente. Um repouso merecido àqueles que muito batalharam, que muito evoluiram e que mais mereceram.
Quero, então, permanecer com esse pensamento em mim, e mais que pensamento, quero no momento certo que seja assim, esse presente seja pra mim também.
Percebo que as dores sentidas quando alguém que amamos vai embora pra sempre, são mais intensas que as dores que sentimos por amores acabos, casos mal resolvidos, problemas graves, brigas intensas...
O triste é perceber que quem partiu já foi tarde...
Bom, é saber que quem partiu deixou saudades... deixou boas lembranças... deixou grandes lições...
É difícil, mas necessário saber que a vida acontece não como queremos, mas sim como precisamos, E no devido instante, quando não mais precisarmos, ela finaliza. Sozinha, naturalmente.
Hoje esse post tem uma pontinha de tristeza, porque sei que tem alguém muito triste porque perdeu outro alguém.



Um beijo na alma

E, principalmente, para as almas ja idas mas que ensinaram algumas lições!

28 de jan de 2009

Para você...


Que falta me faz tua alegria juvenil, tua gargalhada escandolosa...
Que falta me faz o brilho dos teus olhos, pois bem sei da tristeza que mora neles agora... E mesmo não os vendo, nesse instante, posso senti-los...
Que falta me faz teu abraço forte que me aconchega e me proteje do mundo.
Que falta me faz o teu carinho nos meus cabelos...
Que falta me faz os teus mimos.
Que falta me faz ficar junto falando, apenas (e) de qualquer coisa...
Você vicia! Mas é um vicio bom.

Ei, morro de saudades de você a cada instante; e morro de saudades de cada instante com você.



Amor a todos


Beijos na alma


26 de jan de 2009

Amar, verbo intransitivo...


As vezes a gente, sem querer, para de perceber a importância das coisas... Para de notar os sorrisos nos rostos, o brilho dos olhos, o calor das mãos.
A gente vai se perdendo em afezeres, em tarefas e esquece a importância das horas para melhor viver.
Esquecemos o som das gargalhadas, o valor de um abraço e o peso de uma lágrima.
Como é bom comida de mãe, conversa de bar com bons amigos, filme no domingo a tarde com a familia, olhar o por do sol ao lado do pai, silênciar com quem a gente ama...
Como é bom a gente aproveitar os bons momentos...
Uma conversa singela, uma piada bem contada, andar com com os pés no chão e cantar quando o coração pedir.
Amo gargalhadas debochadas
Amo olhos que brilham
Amo quando não ha palavras
Amo brincadeiras quase infantis.


Amo o sentimento de amor!!


E por falar em amor...

Amor à todos


Beijos na alma

24 de jan de 2009

Raiar do dia


Passei outra noite totalmente em claro... repensando a vida, tomando decisões...
Descobri que quando a insonia me ataca com satisfação é chegada a hora de tomar decisões e recomeçar a caminhada.
Esse ano, como ja disse, não fiz resoluções... Mas durante a madrugada fria e insone, nesta minha vida de blogueira, passeando por ai, li em dois blogs distintos, 2 frases qeu mexeram dentro de mim..
Primeiro foi no "Para Francisco" da Cris Guerra ( juro que vou aprender a linkar no texto... mas o links ja sabem, né? ai do lado...)e dizia: " você vai dormir noite escura e acorda dia ensolarado"; e a segunda foi no "Conto e Desabafo" da Thais Nieri, e dizia: " Esse ano tudo o que tiver que dizer será... dito/ Esse ano tudo o que tiver que fazer será... feito".
(Re)Pensei conceitos, idéias e sonhos... Descobri que sou mais feliz do que pensava, e que amo com ardor minha vida e tudo o que tem nela.
Mas pensei, que se posso dormir noite escura e acordar dia ensolarado, também posso fazer e dizer tudo o que devo fazer e dizer para ser mais feliz.
E é hora de fazer a vida acontecer!
Está decidido. Volto para a dança, minha integração com o universo; volto para os estudos, minha necessidade; volto para o espirito, minha missão.
Esse ano é o ano do Sol, é ano de Oxum, é ano de realizar, é ano de acontecer!!!
Então apareceu minha segunda resolução de ano novo: Fazer acontecer!!!!
E cá estou! Hoje é o primeiro dia do resto da minha vida!!! Feliz demais.
Me atirei no meu abismo pessoal, e caio lentamente para recomeçar a caminhada, bem sei o que tem no fim da queda, e sei que antes devo atingir o solo sozinha, mas aprecio sem medo esses momentos entre os canions de sentimentos que me envolvem.


Amor a todos


Beijos na alma

23 de jan de 2009

Coisa de gente...


As vezes, me cansa a mesmice dos dias, o olhar entrestecido das horas perdidas e passadas...
As vezes, me debilita a falta de energia positiva, a falta de fé, a falta de educação, a falta de bom senso, a falta de respeito, a falta de carater, ...
As vezes, me ofende a soberba, a ingratidão, a desonestidade e o mal humor...
Mas quando tudo isso me atinge e passo a me sentir triste e zangada, me lembro que ao me deixar atingir, posso me misturar e passar a ser semelhante.
Portanto, me desculpo sim!!!
Sei que já errei e já me desculpei, aprendi a não perder tempo (ele é precioso) ruminando coisas já passadas.
Prefiro, sim; brincar com minhas crianças horas a fio, escutar o ronronar da minha gata e sentir seu pelo macio nas mãos.
Prefiro sim; conversar longamente com meus pais, ouvir as histórias dos mais velhos, andar com os pés na terra sentindo sua energia fluir e crescer dentro de mim, deixar o vento bagunçar meus cabelos, tomar banho de chuva, tamar sorvete em dias frios...
Prefiro as lembranças doces dos momentos vividos, as lembranças "ruins" são lições preciosas, nao devem ser apagadas.
Mas, bom mesmo é recordar olhares ternos, sorrisos meigos, abraços calorosos e apertados, beijos carinhosos, beijos molhados, demorados...
Não posso mudar o mundo nem o conceito ou idéia das pessoas, mas posso mudar eu mesmo. Afinal a minha meta é ser feliz. Assim, sendo melhor como pessoa vou fazendo minha parte diante da humanidade.
De resto, meus erros, minhas indisposições, meus achaques, minhas lágrimas, minhas dúvidas... Tudo, são oportunidades de ser sempre melhor.
E, aprendi a amar infinitamente, e perdoar sinceramente, seguindo avidamente minha ideologia de ser sempre feliz e melhor todo dia um pouquinho mais!!!


Amor à todos


Beijos na alma.


22 de jan de 2009

Decifra-me (e ME devora)


Hoje recebi um comentário sobre meu último post. Me alegrou muito, saber que sou lida por tanta gente inteligente, legal e bacana. Gosto de saber o que as pessoas setiram ao "me" ler.
Mas hoje foi diferente, porque mais que ler ( e até se achar um pouco lá...), quem leu me compreendeu!!
As vezes eu sou mesmo assim: falo demais sem dizer nada, ou silencio dizendo muito... e é preciso perspicácia para entender quando falo e o que falo.
Gosto da ligação que existe ( embora muitas vezes oscilante) entre quem escreve e quem lê.
Em mim, hoje, resurgiu aquela alegria infantil de ter sido vista além do que mostrei. E é sempre bom receber um carinho de quem gosta da gente, e o "afago verbal" é, por si só, encantador.
Na vida a gente encontra uma diversidade de pessoas... Por isso mesmo, quando a gente encontra alguém que mais que entende, compreende, é como um presente dos deuses á uma reles mortal.
Quando a gente é compreedido, fica fácil se mostrar, se entregar, dar-se a devorar em ideias, sentimentos e momentos...
Sou verborragica, todos sabem, isso me salva ( ?!!), da solidão de estar acompanhada e não ser entedida.
Por isso mesmo esse post é para agradecer á todos que me leem, se veem um pouco através das minhas palavras e me veem um pouco também...
Mas hoje, em especial ( mais que especial!!!) vai para você Sonia.
Obrigada pelo carinho, pelos mimos, pela paciência com meus surtos e minhas crises verborrágicas, pelas broncas e brigas ( até com elas aprendo..). Pela sua existência.
Os bons ventos te trouxeram e espero que a chuva de carinho que sinto por você, não te permita ir embora!



Aos demais que passam por aqui de vez em quando. Obrigada!!!
Pelos coments de vez em quando, pelo carinho sempre. Vocês são tesouros preciosos.


Amor à todos


Beijos na alma



20 de jan de 2009

Outra noite daquelas...


Essa é outra, das muitas noites, que passo sem dormir. E nessa clareza de luz e idéias, volto a pensar nos caminhos que percorremos e nas decisões que tomamos...
O quanto dessas decisões são verdade? O quanto delas são nossos pedidos de socorro silenciosos?? e, o quanto delas é nossa forma que pedir um afago??
Quando a vida nos arrebata é porque é chegada a hora de nos reencontrarmos...
Por vezes infinitas, sinto medo do meu próximo passo. Ando em sobressalto porque meu coração de novo se engata nele mesmo e sua forma de sentir, nada sabe da razão.
Quando penso em lágrimas derramadas por desilusão, raiva ou saudade; sinto vontade de recuar.
Mas a vida soberana e absoluta me empurra para a frente para reencontrar o abismo de mim mesmo. Novamente surge diante do meu ser aquele momento onde me sinto beirar o precipício de sentimentos, de idéias, de revoluções.
Apesar do medo me sinto compelida a pular.
Em outra época ( agora já distante, já passada...) pulei para amar! E ao contrário do que esperei não me arrembentei na queda. Mas caí, tropeçando em sentimentos gigantescos e assustadores, tanto que deixaram aberto espaço para a insanidade... Me feri muito...
Hoje, no entanto, meu coração busca navegar em calmaria. E me atiro sem titubear, para o meu próprio abraço.
Com o primeiro salto, aprendi que não há ninguém para nos amparar no fim da queda! O que é, na verdade, um presente Divino. Assim somos obrigados a nos levantar e caminhar, completos.
O que não aprendi foi a grande capacidade do ser humano de não ouvir, de julgar, esquecendo que somos uns reflexos dos outros...
Nos últimos dias me inteirei de mim mesmo e daquela parte egoísta e egocêntrica e narcisista que me domina de vez em quando. Percebi ( não sem espanto) que essa não me é uma característica exclusiva. Ela é tão minha quanto de qualquer outro. E esta lá. Ou melhor, está aqui dentro de mim.
Meu novo salto para esse abismo de sentimentos que eu sou é também uma confissão:
Não prometo nada e já não peço promessas. Descobri que o "nunca" é muito tempo, e o " pra sempre" é mais tempo ainda...
Caminho, apenas. Sigo devagar soberana pelo simples fato de saber o que eu sou!
Meu caminhar é de rosas e em alguns momentos encontro os espinhos.
Meu falar é suave como é um respirar de uma criança e também forte como o trovejar de uma tempestade.

Sou assim mesmo um pouco de tudo, de tudo um pouco, mas inteira!!!



Amor á todos


Beijos na alma



16 de jan de 2009

Eita coisa boa!!!


Os olhos brilhavam enquanto as palavras era ditas em alto e bom som...

" Porque ela é assim, dessas que chega chegando, faz a gente amolecer, tanto que da primeira vez que a vi já fui beijando na boca...
Fala arrastado e com sotaque. Tem beijo quente, molhado e abraço apertado.
Gosto quando ela fala "merda" com um sotaque todo dela, "merda", quando ela fala fica até bom... Chama o sobrinho de Guilérme ao invés de Guilherme, e quando fica brava grita "PeloamordeDeus" sem respirar.
Seu corpo é quente e ela fala manhosa quando quer carinho. Canta com voz afinada e encanta com seu jeito de mulher forte.
Sua risada abranda a minha turbulencia e sua simples presença acalma meu espirito.
Gosto quando ela imita meu jeito de falar, acompanhado da sua risada debochada, e gosto quando me aninha em seus braços fazendo repousar meu corpo cansado.
Gosto do seu jeito de andar com a bunda empinada ( E que bunda é aquela??!!!!).
Gosto do seu stress no transito e da sua boca suja.
Gosto da sua simplicidade e da falta de cerimônia, e gosto da sua criatividade.
E na cama... melhor não comentar senão você teria que escrever um livro e não um mero texto..."


Depois de tudo isso... O que pode ser?

Respondo: Amor!!!!!


Adoro histórias de amor, adoro gente apaixonada. A gente tem que estar apaixonado, nem que seja por um texto, pra continuar e fazer valer a pena a vida!!!

Apaixonem-se!!!


Amor à todos

Beijos na alma.


8 de jan de 2009

Depois do amor, o ódio...

Hoje estava pensando nas imensas possibilidades de amor e ódio...
Engraçado como as pessoas que juram amor eterno passam a odiar com os contratempos do caminho. Outra dia eu estava conversando com uma amiga e ela me dizia que odiava o ex namorado, a ponto de não conseguir ouvir sua voz sem sentir raiva, tamanha era sua magoa. Me lembrei que vivi uma situação assim, só que eu sendo a odiada...
Coisa louca, porque também ja senti muita magoa, e fiquei muito zangada algumas vezes, mas nunca por tempo demais. Aprendi com o meu caminhar que odiar quem a gente amou não cura as dores, talvez, falar o que nos feriu, amenize.
Nesse ano de 2009, minha meta e ser feliz todos os dias, todos mesmo, e perdoar!!! Quero perdoar as magoas que me foram causadas e perdoar os meus próprios erros.
Aliás, vou perdir perdão aqui e agora à todos que me odeiam ou odiaram, e dizer que nunca quis ferir ninguém... algumas vezes a gente perde a razão mesmo, e com esse desiquilibrio sai por aí machucando um bocado... Como dizia Oswaldo Montenegro: " Como fere e faz barulho um bicho que se machucou..."
Engraçado é que a gente nunca pensa que feriu também. A gente só pensa que foi ferido, foi abandonado, enfim...
O ideal e percebermos que somos todos reflexos uns dos outros.
Outro dia recebi uma mensagem que dizia " VC É EGOCÊNTRICA E EGOISTA..."; pensei em reponder " sou apenas seu reflexo"... mas não respondi.
Bem sei que é preciso se entender bem e saber perdoar aos outros e a si mesmo, pra perceber nossas próprias caracteristicas.
Nesse fim de ano, dei aquela deprimida basica, mas confiante de que ser feliz era a essencia, aí recebi um coment aqui mesmo ( na postagem anterior) da queridissima Monica do Fina flor(link ai do lado, visitem, é fabuloso!!!). E tive certeza, para estar no caminho certo, faltava me perdoar... Esta feito!!!!!

Aprendam a perdoar aos outros e a si mesmo.
Feliz 2009, agora o ano começou de verdade!!!!!!!


Beijos na alma!!!

1 de jan de 2009

Ano novo...


De todos os momentos do ano, a passagem de um ano para o outro é o momento mais singelo e mais dificil de encarar.
Fica impossível não pensar nos erros cometidos, nos sonhos não realizados, nas brigas ocasionalmente ridiculas e na distância inevitavel de nós mesmo. Nesse ano, nao foi diferente pra mim... Fico sempre meio deprimida com essas festas, e olha que eu adoro Natal e Ano Novo; mas penso sempre no quanto não fui melhor e no quanto não realizei meus sonhos e objetivos.
Esse ano porém, deixei de fazer uma lista de resoluções de ano novo, e optei por uma unica meta.
- A cada dia do novo ano, fraço questão absoluta de batalhar um motivo pra ser feliz!
É, essa é minha meta! Todo dia antes de dormir quero me lembrar de um motivo ( por menor que seja), onde eu tenha sido feliz com plenitude, e assim estarei atingindo, todo dia, meus obetivos.
Meu desejo de ano novo é que todos possam ser verdadeiros e felizes em verdade!!

Feliz ( mesmo!!!) amo novo!!!!




Beijos na alma