Translate

27 de out de 2008

Palavras ao vento




Ela caminhava devagar, sempre devagar, como era seu jeito de caminhar.
Observava as pessoas, os carros, as coisas as plantas. Não sabia andar sem observar tudo a sua volta.
Á sua frente caminhava um casal... Foi impossível não ouvir suas palavras, e a moça dizia: Eu sempre me lembro de você, tivemos nossos problemas e hoje, mesmo longe, me lembro de você, e o nosso amor sempre foi verdadeiro!!
Já tinha ouvido essas palavras antes, ditas diretamente para ela. Essas palavras entraram dentro dela, como shirukens envenenados, e a dor surgiu potente em seu coração e em sua alma. Foi impossível conter as lágrimas.
Seu peito inundou-se de saudade, e de repente o caminhar (sempre confiante) abrandou-se.
Não perdera sua confiança naquele instante, mas permitiu-se sentir saudades e lembrar-se de sua vida, dos momentos ja passados, mas de algum modo eternos.
Viu que a moça a sua frente também chorava... Apressou o passo, pois nesse instante sentiu-se compelida, não a abraça-la como seria seu comum, mas a correr a um telefone, discar números tão conhecidos que faziam parte da sua história e ouvir aquela voz que lhe dissera tantas vezes " te amo"...
No entanto, caminhou segura e rapidamente para a porta de vidro que lhe conduzia e sua vida, e atravessou-a com um suspiro de saudade, mas com a certeza de ser ela mesma.


Apenas isso.




Beijos na alma



Imagem: Beijo Roy Fox Lichtenstein.

21 de out de 2008

Reencontro


Tem coisas que a gente ama e não consegue viver sem. Eu tenho um monte delas... escrever, ver filmes, música ( sem dúvida) e dançar!! Essencialmente.
Quando danço me encontro, me sinto mais inteira, e amo a "inteireza" (como diria a Mônica do Fina Flor), que isso me proporciona.
Aprendi que dançar é mais que mostrar aos outros alguns passos, é mostrar a si mesmo que podemos ser inteiros e sempre capazes de mais.
No último domingo (19/10) me apresentei com a CIA de Dança Cigana L'agua del Fuego, na Festa Cultural das Nações. O público era pequeno, e haviam poucos ( mas sempre bons) amigos para me assistir e me apoiar.
A sensação é indiscritivel, e só quem ama algo com tamanha intensidade pode descrever como é.
Mas o nome que se dá é "inteireza".
No ritmo das músicas, nos passos coreografados ou não, nos movimentos de água, fogo ou gratidão; em cada instante é mais um ponto de mim que se ajusta ao eu mesmo.
Cada sorriso trocado com outra dançarina ou com o público é mais um ponto que preenche um pedaço de mim mesma, e isso se transforma em felicidade.
Esse post tem a única finalidade de agradecer aos bons amigos (aos exelentes amigos, aliás): Pela presença, pelo apoio, pela alegria e pela participação na minha vida.

Estar com vocês nesse momento de felicidade só faz dela maior ainda.
Obrigada!!!!



Beijos na alma


Foto: CIA de Dança Cigana L'agua del Fuego
(Carla, Laluh, Mariah, Aldria, Sumaya e Andréia)

18 de out de 2008

Para Beatrice e alguns mais.


De novo, eu, caminhando por ai, entre o mundo real e o mundo virtual, vendo gente, conhecendo gente, respirando gente... Não tem jeito me apego! Me apego fácil, amo fácil e me compadeço com as dores do mundo.
De novo, eu, aprendendo. Aprendendo a ser mais eu, crescendo cada vez mais.
Minha amiga Beatrice me disse que sou mais bela quando me perco só um pouco de mim mesma, que atrasos são o ápice do meu charme ( há quem discorde Bea...), e que saber que eu estou lá mesmo que longe é um conforto.
Essa foi uma das mais belas declarações que ja ouvi!
Cada dia me sinto mais encontrada, é assim que vou sendo feliz!
Se tenho dúvidas??? Aos montes, posso até vendê-las... Mas também tenho tantas certezas que não ouso desacreditar de mim mesma.
De novo, a Bea me disse que o caminho é mais fácil quando sabemos pra onde vamos e me pede pra mostrar o caminho...
Ah, minha doce Beatrice, só esse nome já te facilita a estrada. Caminhe sem medo e chore cada vez que o peito lhe clamar. Se tropeçar, espragueje. Grite, xingue, se zangue com o mundo e com a vida, e depois continue sem nunca se esquecer de agradecer.
Eis o meu segredo: Gratidão!!!

Mais uma etapa da minha vida se abre diante dos meus olhos, e eu a recebo com carinho!!
Obrigada à cada um que esteve comigo tempo o bastante pra me mostrar um sorrisso, pra me dizer obrigado, pra me abraçar com carinho e me dar beijinhos que confortam.

Sou assim mesmo... inteira demais pra ficar meio lá e meio cá na vida.
Sou de passagem em muitos cantos, em muitos lugares, em muitas vidas. Mas sou eterna em muitos corações. E só isso ja faz valer a pena!!




Amor e muito amor mesmo à todos

Beijos na alma



7 de out de 2008

Do riso fez-se o pranto... e dele a felicidade...


Então tudo na vida é assim... a vida é assim... altos e baixos, perdas e ganhos, feridas e curas.
Hoje pensei no significado da felicidade. Me lembrei de várias frases que definem esse sentimento tão desejado, e uma em especial me veio a mente:


" A felicidade é a hamonia entre a pessoa e a vida que ela leva" ( Albert Camus).


Pensei em mim... pensei nos últimos tempos quando tudo ficou perdido e bagunçado dentro de mim, e pensei nas noites insones (como esta) em que me ponho a chorar... Choro meus medos, minhas magoas, minhas desilusões e minha solidão... E descobri que sempre fui feliz!!
Mesmo nas noites em claro, quando as lágrimas de saudade me arrassam, mesmo nas contas a pagar, mesmo nas dores e nos momentos de intensa solidão... estou em harmonia, e portanto feliz.
Algumas escolhas são dificeis e nos fazem doer o coração...
Algumas escolhas nos levam embora as pessoas que amamos...
Algumas escolhas nos deixam perdidos...
Mas aprendi que essas escolhas vem do nosso coração, e se isso nos deixa em harmonia com nossas vidas, estamos felizes.
Mesmo que a felicidade seja dolorida, ela é nossa e jamais poderá ser roubada.
Hoje escrevo com uma pontinha de dor na alma, afinal a certeza de ter sido de verdade me causa a certeza de ter me feito um pouco mais só... Mas seguir meu coração sempre foi uma necessidade, e às vezes essa necessecidade é ainda mais intensa... Não posso mentir pra mim mesmo, mesmo que isso me cause certa dor...
Mesmo assim, mesmo sentido esse vazio, esse doloridinho na alma, mesmo assim não me queixo.
Preciso ser feliz, e dentro do que chamo felicidade está a obrigação de ser sincera e verdadeira com tudo o que eu sinto. De novo ( mesmo quando não pareçe) estou em harmonia com a minha vida!
Não me permito mais ser infeliz!!!




Sejam felizes, esse é meu conselho!!



Beijos na alma.

2 de out de 2008

Insonia, abençoada, que me devolve pra mim mesma.



De tempos em tempos, e não sei dizer o porque, a gente vai se perdendo da gente mesmo, dos nossos gostos, dos nossos sonhos... Sem muita explicação... A vida, simplesmente, vai seguindo um curso e de repente ( não mais que de repente) você esta lá. Perdido, confuso, assustado, sem saber direito que rumo tomar.

Passei dias me odiando, cada vez que isso acontecia. E agora, bem no instante onde tudo me parecia em total controle, aconteceu de novo. Em um momento eu esta inteira, dona de tudo, e no outro lá estava eu perdida entre achismos, duvidas, medos, pressionando e sendo pressionada mas sem saber o porque ou para que.

Ainda bem que os dias passam... O bom, das coisas acontecerem assim " de repente", é que do mesmo modo, assim " de repente", as coisas mudam novamente! E quando você menos espera, esta de volta. E quando voltamos trazemos mais ainda da nossa soberania.

O ser humano é uma coisa engraçada, curiosa....

As vezes, basta uma palavra, um gesto, mesmo um filme, uma canção... No meu caso, bastou uma noite (outra de tantas...) sem dormir. A insônia é uma coisa curiosa, ela te obriga a passar por todas as fases da vida em uma única noite, uma maldita e abençoada noite. Você nasce, vive e morre, todas as suas tristezas, frustrações e alegrias. é incrível, mas com a insônia, uma impossibilidade completa e absoluta de não pensar...

O fato é que o outro dia chega, e é nesse momento que a gente precisa decidir, se de algum modo foi proveitoso uma noite em claro, mais de 24 horas acordada, as mesmas que vão virar 36, até 48 horas sem dormir.

Em algumas dessas noites a gente fica com uma sensação de ressaca sem ter bebido um único gole. Mas não hoje. Não dessa vez!! Ao contrário, estou recarregada. Tenho as respostas que ainda não tinha entendido, para as mesmas perguntas tantas vezes repetidas.

Me atiro inteiramente em mim mesmo! Estou de novo completa.

Outro dia uma amiga ( Sumaya Sarran) me disse: " Homens tem honra porque conquistam, mulheres são soberanas por direito".

Hoje, Su, tenho ainda mais certeza sobre a compreensão desta frase!!!!

Aos que me acompanham (especialmente para minha filha de coração Thais Nieri, que entende bem sobre a fase de perder-se de seus gostos...), obrigada. Deixo uma frase para reflexão:

" Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito curta para ser insignificante"

(Chaplin)

Beijos na alma