Translate

3 de mai de 2010

Eu quero a sorte de um amor tranquilo.




Hoje, eu parei pra pensar.

Minha amiga Thais Stella, me disse: "os amores inacabados guardam mais poesia".
Não sei....
De uns tempos pra cá comecei a ter receios de amores avassaladores, das grandes paixões... dessa violência de amar.
Tive amores inacabados e mal acabados, e com certo poesia confesso, mas também carregados de muitas dores.
Eu preciso de grandes paixões para viver, mas não de grandes paixões amorosas.
Admito, com certo receio, que me assusta a intensidade das paixões. As pessoas (e falo por experiência) se perdem de si mesmas...
Não, obrigada!! Passo!!
Meus amores passados, de um passado recente foram intensos e doloridos demais. Minha alma ficou rasgada, meu coração despedaçado e minha companhia eram lágrimas constante e uma saudade lancinante.
Não mesmo!! Passo e repasso, essa coisa intensa que machuca a gente mesmo quando esta tudo relativamente bem.
Acho bonito! Acho mesmo. Grandes amores, grandes cenas, grandes declarações.
Mas carrego sempre o receio da GRANDE dor de acabar.
Antes esse amor que aprendi a sentir...
Acontece assim:
De repente um olhar, um sorriso. Bocas que se encontram, sem promessas sem nada. " amizade com benefício" eu diria. Depois o sentimento vai chegando no peito, vai colando aqueles pedaços... a alma volta a se constituir, sem cobranças.
Depois a saudade aumenta (ainda bem que existe a ponte aérea!!). E um dia se percebe que aquele alguém ficou mais intenso. "eu quero namorar você!!". Dá até um aperto no peito. As vezes a gente vem tão quebrado, que nem sabe se pode se dar pra outra pessoa...
O tempo vai passando... O sentimento aumenta, ficar junto é muito bom, mas não é obrigação. o carinho acalma os mais turbulentos pensamentos, mas não cria ilusões.
Então um dia, meio ao acaso, aquela pessoa olha pra você bem fundo e diz: "sabe, eu achei que não poderia amar tanto outra pessoa de novo... Mas você... eu amo demais!"
Pronto!!
Houve paixão que não feriu, houve cumplicidade e companheirismo, houve amizade, houve tesão e somando tudo há amor!! gosto do resultado. E gosto assim.
Ainda aprecio muito as grandes paixões, mas deixo essas para os mais jovens de ideias.
Tenho preferido a poesia certa de um amor conhecido e definido.

de qualquer modo, amar sempre vale a pena!!
Então...


Amor à todos.

Beijos na alma.

3 comentários:

Anônimo disse...

E vale mesmo!! Vale tanto, que sendo verdadeiro, fica em nós mesmo quando passa!
Aliás...
Eu te amo muito!!

Beijos

Mandy

Anônimo disse...

Nossa, que bonito.
Tão suave e tão simples, quase consigo ouvir voce falando.
De repente me deu muita saudades das nossas eternas "filosofias".
Não tenho deixado coments, mas estou sempre passando por aqui.

Te amo, Maya.

Brigida

PS: voce nunca vai arrumar esse troço?? ele nao aceita meu email. Odeio isso! rs

Thais disse...

olha...
não.
mas isso é assunto pra uma conversa olho-no-olho.
Beijos