Translate

17 de jul de 2010

Sobre passado, presente e sentimentos


(Imagem: Google)

Então passou-se o tempo.
Palavras que causaram mágoas, foram esquecidas. Mágoas, foram apagadas.
É a condição natural da vida.
Ao meu redor sinto carinho, vejo sorrisos. O coração reaprendeu a amar.
A boca anseia beijos, o corpo anseia caricias.

Enquanto fera... rugidos e patas.

De novo a alma nua, enfeitada de luz. Coberta, apenas, pela esperança.
É enfim a calmaria das certezas.
A calmaria do amor tranquilo, quase incrível, a equilibrou.

Hoje, olhando atentamente para os olhos do passado, não me pergunto (mais): quando, onde ou porque?
Não importa mais. Passou a dor e a curiosidade.

Agora sim, o doce sabor da liberdade.
Uma liberdade, não de perder-se, mas de achar-se. Uma liberdade de amar e sentir, de viver e de se saber livre e acompanhada, compreensiva e compreendida, amante e amada.

Só vivo mesmo apaixonada, e a mais forte das paixões tem sido por tudo o que sou.
Tem sido por tudo o que conquistei...
Só vivo sob fortes paixões de ser, estar e sentir.



Amor á todos.
Beijos na alma.

2 comentários:

Anônimo disse...

Achei muito meigo esse texto.
Ta se dando mais chances. Fico felic por vc.

Saudade crescendo.
Amor pra sempre


Shane

Rai disse...

Adorei o seu novo blog... seus textos sempre a flor da pela... as vezes da a impressao de sentir suas alegrias, dores e extase com suas palavras...
Ti amuuuu pra toda vida viu, sem dó nem piedade... bjao