Translate

4 de fev de 2012

Ah é assim que é..




A vida voltou a me chamar.
Essa semana foi de intenso trabalho, e eu estou mesmo me empenhando. E ai de repente muitas outras coisas começaram a acontecer.
A vida vem fazendo sua seleção natural de coisas e acasos, de pessoas e passagens; e eu, dessa vez, vou deixando acontecer. To sempre controlando tudo. Agora ate que deixei pra la, por conta da própria vida.

O Leão esta viajando; e eu decidi, mesmo antes da viagem, que ia tirar esse tempo pra mim.
Minha ideia era ficar em constante silencio e meditação.
Salvo alguns amigos que eu queria ficar um tempo perto. Tava até organizando esse tempo, aí uma das amigas desistiu de cargo, e ganhei mais algumas horas pra mim.

Eu tenho pensando muito na minha vida, e me preparado para as mudanças que virão. Afinal serão muitas. Mas prefiro me planejar um pouco mais antes de contar.
Estranhamente, ou não... minha relação com meu trabalho esta muito melhor. Mesmo sem querer acabei organizando um bom grupo e me encaixei direitinho nele. O trabalho voltou a ser prazeroso, e isso é uma alegria!

O ano começou cheio de indícios que veio pra acontecer.
Ha tanto pra eu pensar e decidir que as vezes acho que não vou dar conta... fora o medo que me da de vez em quando; e fico com vários pensamento de "e se" na cabeça, embora eu saiba que de "e se" não se vive.

E tenho me sentido muito sozinha, ultimamente.
Daqueles *sozinhos* que doem no coração, e da uma tristezinha la na alma. uma vontade grande de conversar com alguém, mas vou falar o que? se não ha muito pra falar.
Eu sei que parece meio louco, e eu ate achei que fosse TPM, mas não é.  Então deixei o sentimento aqui e fui sentindo ele, pra deixar gastar.
Acho que é essa vontade de ver as coisas acontecendo e o medo delas não acontecerem...

Acho que quando você *briga* sempre sozinha, e de vez em quando sente que a luta é maior, é natural esse sentimento. E agora a luta esta maior.

De qualquer modo, vou encarando, por que é assim que a gente vive e se sente bem no final!
Um pouco de por de sol, uma cerveja bem gelada e um bom jazz ao fundo, e amanha é outro dia, e com ele em outra chance para o que quer que seja.

Amor a todos.
Beijos na alma.

Nenhum comentário: