Translate

21 de jun de 2011

Amigos esses, amigos aqueles....





Andei um pouco sumida desse espaço. Os motivos foram validos pra mim, bem validos... E me fizeram crescer um tantinho mais e me fizeram mais exigente comigo mesmo e minhas escolhas.
Silenciar se faz tão necessário certas vezes, que nem tem explicações.

De uns tempos pra cá as coisas e as pessoas começaram a mudar. Algumas mudanças boas e outras nem tanto... E algumas dessas mudanças, alheias, formaram marcas indeléveis em mim.

Aprendi, pelos caminhos percorridos, que não ha perdas consideráveis, mas movimentos. E também sem rótulos de bons ou ruins, somente movimentos.
Nesse tempo que passou e eu fiquei em silencio, foi realmente "velando" o falecimento de algumas amizades. Amigos que se foram e permanecem vivos, e nem ha como falar dessa dor que me causou.

Vi pessoas tão queridas, tão amadas, morrendo em meus sentimentos, enquanto permaneciam vivas, fora do meu coração... A exclusão sentencia o fim. Ver-me deletada da vida de quem tanto amei, e a quem dediquei o melhor dos meus sentimentos, mesmo que isso não fosse estar de acordo com ideias e conceitos, doeu.
Confesso que chorei!
Chorei a distância, que eu não queria. Chorei o desprezo do amor, do carinho dedicado. Chorei a incompreensão do tempo e espaço, e chorei mesmo a falta de noticias. Chorei de saudade.
Chorei a morte da amizade.

Nesse último final de semana eu conversei muito com o Leão sobre a dorzinha que ainda me acompanhava pela a ausência dos que me eram tão caros.
E na sua sutileza de ser, o Leão me fez enxergar uma verdade simples e irrefutável.
Eu deixara de ser importante, para esses!

Quando a gente gosta demais de alguém arrumamos desculpas para suas falhas...Eu não fui diferente nisso...
Por isso a tristeza que veio me perseguindo, me enchendo de mim mesma, e de todo o resto. Até agora!

Esse texto tem por finalidade: Desabafar essa saudade, desovar essa magoa, gastar essa dor.

Engraçado que quando me vi esquecida por quem eu tanto queria bem, e ouvia o mesmo em resposta. Eu achei mesmo que a culpa era minha!
Mandei e-mail, mensagem, expliquei intenções e formas de falar...
Minha resposta? o silêncio sepulcral.
Minha constatação: Deixei de ser importante.
Resultado: Deixei de tentar!!

Eu entendo que a vida nos leva pra lados distintos muitas vezes, e o fato de sermos amigos, ou gostarmos de alguém não nos mantem, obrigatoriamente, ao seu lado o tempo todo. Em contra partida, na era tecnológica em que vivemos, a falta de contato é ridícula e só mostra falta de interesse.
Com tantas redes sociais, vida tão virtual quanto real... O contato não é mantido, simplesmente por não haver  a necessidade dele.
Ai veio a era do delete!
Não se fala mais de problemas... deleta-se simplesmente.
E não é curioso que isso tenha o mesmo peso do desprezo?? Para mim o delete virou o recurso do fim de relacionamentos de qualquer tipo.
E nada santa, já deletei tanto quanto fui deletada.
Eu tinha consciência, que quando cliquei em deletar, estava enterrando aquela pretensa amizade morta e falsa.

O Leão tem ainda outra teoria imensamente interessante, e pior... incontestável.
Quando alguém que você gosta, é mal caráter, escroto, ou algo equivalente, com todos a sua volta, fatidicamente será com você também em algum momento...
Caramba!!!
Não é que é mesmo???!!!

Bom, gastei!!
Eu precisava dizer mais uma vez, ainda que não fosse ouvida e minha resposta seja o silencio:

 - Você me magoou pra caralho!!!! Eu esperava mais de você. esperava pelo menos maturidade. Você me disse que tinha crescido, que a vida tinha ensinado... Ah, minha querida amizade falecida... eu acreditei em você. Mas você era uma farsa do que queria.
Sabe, lamento dizer que você não foi a unica. Outras pessoas também me mostraram que eu havia deixado de ser importante. Algumas pessoas deixaram de ser importantes pra mim também ao longo da vida.
Acho que é assim que tem que ser.

Sentimentos, perfis, e palavras hora ditas, hora deletadas. Finalizo!


Só mais duas frases feitas e esta dito: 
" sempre achamos tempo para aqueles que julgamos importantes" 
"já separei meus diamantes, cacos de vidro não me enganam, nem me ferem mais."


Aos amigos, verdadeiros que ainda sentem e geram importancia. Estou sempre aqui!!
Aos que se foram, obrigada pela passagem.


Amor à todos!
Beijos na alma

Um comentário:

Thais Stella disse...

Eu te amo. Já disse isso hoje?
Beijos
Thais Stella