Translate

25 de jul de 2011

voltando!







Sim, ainda me restam ideias e ideais.
Explico aos meus queridos leitores e seguidores, que por vezes preciso desse intante de ausência.
Preciso de momentos que interação comigo mesmo. Por vezes a ideia é superar meus próprios limites, outras vezes a ideia é repensar conceitos, e outras ainda, é para deixar fecharem feridas.

Não existe uma regra, ou um tempo determinado.
E nem acho que se faça necessário somente comigo. Mas enfim, ca estou. De volta, outra vez.

E como sempre a vida vem acontecendo e pronto...
Esse ultimo “afastar” foi somente para curar tristezas.  Como contei em meu ultimo post, eu realmente fiquei ferida e dolorida, por situações que aconteceram. Mas que também passaram.
Novamente se faz necessário uma analise e seleção quase natural de todas as coisas.

Não escondo, que ainda me sinto triste... não escondo que ainda dói...
Dificil mesmo é acreditar e ver que fora tempo perdido, carinho e amor doados ao nada... então, se eu disser que já não doi; vou ter que admitir a mentira.
Aprendi ao longo do tempo que nao posso ser falsa com meus próprios sentimentos. Se sinto, sinto e pronto. Se não sinto, melhor pra mim...

E sinto... E vejo... E sofro...
E passa!
E me levanto!
E recomeço!

Devo dar atualizações também. E ca estão:
Minha mãe se recuperou! Alias, vai fazer um tratamento continuo, por causa do câncer no sistema linfático. Mas se recuperou!
Forte, grande, inteira. E isso me fez tão contente.
Engraçado como as lembranças de hospital parecem agora tão distantes...

Os filhos? Que dizer?
Puro encanto. Eles me fazem feliz. A parceria esta total, a amizade, a intimidade.
É tao fascinante pra mim... chega a ser poético.
E mesmo quando preciso ser so mãe, ou tenho que dar mts broncas, é amoroso.

Os amigos, enfim...
Os bons, os de verdade, sempre lá. Me alegrando, me apoiando e me acordando para a vida quando necessário.
A maior das verdades é que amigos, são a família que escolhemos!!

Agora despertei novamente. Assim meio devagar, me espreguiçando feito gato. 
Abrindo os olhos para ver e entender a luz da vida.
De novo e sempre, depois de um tempo de hibernação sentimental, um acordar para a vida que clama, que urge, que acontece e nada mais.
Renovada.
Com ideias e planos. E metas. Indo atras, vivendo de novo e não mais sobrevivendo apenas.
Amor à todos.

Beijos na alma.


Nenhum comentário: