Translate

26 de ago de 2012

Vivo do que me faz bem!




E de repente se torna obrigatório viver do que nos faz bem!

Bons amigos fazem muito bem!
Pessoas não tão boas  fazem um mal danado. E a gente ainda perde tempo...

Prazer ajuda a remoçar!
Aprender a viver ajuda a achar as coisas que nos fazem bem.

Romantismo em excesso machuca e torna a pessoa amarga. E nem sempre a pessoa percebe que a culpa é dela mesmo... Sim, romantismo demais provoca sérios danos às boas relações por causa do excesso de expectativa que a se joga em tudo.
Romantismo, na dose certa, é excelente para o bom humor, para a saúde física e metal, para o prazer de estar vivo.

É preciso ler bons livros, ver bons filmes e beber bons vinhos.
Acompanhado é ótimo. Sozinho é saudável.

Rir a toa, brincar com os filhos, com os bichos de estimação, aprender que esperança é um sentimento e que gratidão TAMBÉM é!
Tudo isso faz um bem enorme a mente, ao corpo e a alma.

Amenizar criticas férreas aos outros e nós mesmo pode ajudar um bocado.
Respeitar seus limites e os limites alheios são luzes no fim do túnel.
Perceber que ninguém detém toda a verdade nem todo o conhecimento sobre tudo e que as outras opiniões tem sua relevância mesmo que não mude nada para você; não vai salvar seu bem estar, mas com certeza não vai provocar seu mal estar.
Lançar um "foda-se" de vez em quando e um "Puta que pariu" desopila o figado!

Amar!
Amar com coração.
Amar com o corpo.
Amar com a boca,
Amar com os olhos.
Rejuvenesce uns 12 anos.

E o que não faz bem...
Gente que tem um mundo só seu, que não amadurece, que é egoísta, que não percebe nada além do umbigo.
Lugares que não agradam, leituras que não são boas... tudo aquilo que não vale a pena. delete!

A alma leva marcas indeléveis da nossa existência; o ideal é procurar fazer o melhor possível!
E é assim, escolhendo o que é bom para si que vamos seguindo.

Amor a todos.
Beijos na alma.





Nenhum comentário: